WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

Como plantar gengibre

O gengibre é uma planta herbácea de rizoma perene, ramificado, carnoso, geralmente de cor amarela. É utilizado na alimentação, na indústria de bebidas e como produto medicinal

Como plantar gengibre   Artigos CPT

O gengibre é uma planta herbácea de rizoma perene e parte aérea anual. "Os rizomas são ramificados, carnosos, geralmente de cor amarela, sendo encontradas variedades de cor branca e azul. São utilizados na alimentação, na indústria de bebidas e como produto medicinal", explica Carlos Alberto Simões do Carmo, do Curso CPT Cultivo Orgânico de Gengibre, Taro e Inhame.

Variedades de gengibre


Ao redor do mundo, são encontradas diversas variedades de gengibre. No Brasil, a variedade mais cultivada é a “Gigante”, sendo o material que apresenta melhor padrão comercial.

Clima e solo para o plantio de gengibre


As condições que favorecem a produção do gengibre são:
- clima tropical e subtropical, quente e úmido, com temperaturas entre 25°C e 30°C (média anual acima de 21°C) e precipitação (chuvas) de, no mínimo, 1.500 mm/ano;
- durante períodos longos de seca, o gengibre deve ser irrigado;
- o excesso de umidade no solo pode apodrecer as raízes;
- o solo deve ser fértil, leve e solto, bem drenado e rico em húmus; e
- o pH do solo deve estar na faixa de 6,0 a 6,5. Se estiver abaixo desse valor, deve ser feita a calagem para corrigir a acidez.

Mudas de gengibre


- O plantio do gengibre é feito através de pedaços de rizomas, com 5 a 10 centímetros de comprimento, apresentando diversas gemas.
- Gastam-se em média de 3 a 4 toneladas de rizomas para o plantio de 1,0 hectare. Se as mudas forem pequenas, o gasto é de 2,5 a 3 toneladas por hectare.
- São usados como sementes, os rizomas colhidos no mesmo ano.
- Para acelerar a emergência das plantas no campo, recomenda-se induzir a brotação dos rizomas-semente, antes do plantio.
- Amontoar os rizomas no campo, em camada de 15 a 20 centímetros de altura.
- Cobrir com palha (arroz, capim sem sementes, feijão, etc).
- Irrigar sobre a palha, diariamente, para manter os rizomas úmidos.
- Quando as brotações começam a aparecer, as mudas estão no ponto ideal para o plantio.

Preparo do solo para o plantio de gengibre


- O preparo do solo tem grande importância na qualidade e na produtividade do gengibre. O terreno deve ser bem preparado, de forma a eliminar os torrões muito grandes no solo.
- O plantio do gengibre pode ser feito em canteiros ou em sulcos.
- A profundidade do sulco deve ser de 10 a 15 centímetros, dependendo do tamanho dos rizomas-semente.

Adubação do gengibre


Recomenda-se adubar a lavoura de gengibre com 15 toneladas de composto por hectare, sendo que a adubação deve ser parcelada da seguinte maneira:
- 5 toneladas de composto por hectare no plantio;
- 5 toneladas de composto por hectare na primeira cobertura; e
- 5 toneladas de composto por hectare na segunda cobertura.

O composto deve ser espalhado no fundo do sulco, sendo necessário colocar 600 gramas por metro de sulco, quando o espaçamento entre linhas for de 1,20 metro; ou 700 gramas por metro de sulco, no espaçamento de 1,40 metro. O composto pode ser substituído por outros adubos orgânicos, como o esterco de gado e de aves. Mas é preciso que o esterco esteja bem curtido. Neste caso, a dosagem será:
esterco de gado = dosagem de composto orgânico; e
esterco de aves = metade da dosagem do composto orgânico.

Plantio do gengibre


O gengibre deve ser plantado de agosto a dezembro. A colheita se dá de sete a dez meses após o plantio, dependendo da variedade. Os espaçamentos recomendados são:
-  espaçamento entre linhas: 1,20 metro a 1,40 metro; e
-  espaçamento entre plantas: 20 centímetros.

Os rizomas-semente devem ser distribuídos ao longo dos sulcos, deixando-se um espaço de 20 centímetros entre eles. As mudas devem ser posicionadas transversalmente dentro do sulco, para que as novas brotações cresçam para o lado de fora do sulco, evitando que os rizomas de uma planta entrelacem nos da planta vizinha e se partam na hora da colheita. Os rizomas devem ser cobertos com uma camada de 5 centímetros de terra.

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Confira mais informações, acessando os cursos da área Agricultura Orgânica.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!