WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Políticas agrícolas para a administração de uma empresa rural: como funcionam?

As políticas agrícolas têm a missão de garantir aos produtores rurais melhores resultados na sua atividade

Produtor rural - imagem meramente ilustrativa

Edson Schwambach, professor do Curso CPT Administração da Pequena Empresa Rural, destaca que a gestão das pequenas propriedades rurais guarda semelhanças com pequenos empreendimentos urbanos, ou seja, o empresário tem funções múltiplas, é sempre o primeiro a chegar e o último a sair do trabalho.

No entanto, no agronegócio, há vários fatores externos que têm grande influência na rentabilidade, assim como os conhecimentos tecnológicos, administrativos, de mercado do gestor e as políticas agrícolas, necessárias para tornar a vida do empreendedor rural ainda mais simplificada.

Essas políticas são um instrumento de apoio ao produtor, fazendo com que seja possível acompanhar as mudanças que acontecem em escala global. Logo, a viabilidade da produção é estabelecida, bem como todo o aspecto externo, que possui relação com o ambiente externo e a produtividade do negócio.

Política agrícola

Todo o sistema agrossilvipastoril é regulamentado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, por meio de instrumentos da política agrícola:

- Crédito rural

Para que as atividades rurais sejam financiadas, o crédito rural se apresenta em três formas distintas:

. Crédito para custeio, que é direcionado a financiar determinada safra, funcionando como capital de giro;
. Crédito para investimento, fornecido para que produtores consigam adquirir máquinas e animais e construir benfeitorias. Esse tipo de crédito possui um prazo maior para pagamento;
. Crédito para comercialização, como os empréstimos do governo federal, as aquisições do governo federal e as compras diretas efetuadas por esse órgão.

- Garantia de renda

Como o próprio nome diz, essa política do governo tem o objetivo de garantir que os produtores possuam renda, por meio da definição de preços mínimos para os produtores que desfrutam dela. Em outras palavras, quando o preço praticado no mercado está abaixo do mínimo oficial, há a compra da produção com o objetivo de formação de estoques reguladores do produto – e esse estoque é direcionado ao abastecimento do mercado nas épocas em que há escassez.

- Seguro rural

Assim como qualquer atividade comercial comum, o agronegócio está sujeito a riscos e incertezas, haja vista que ele é extremamente dependente do clima, do aspecto sanitário e do mercado, que pode sofrer instabilidade. Dessa forma, o seguro protege a renda do produtor rural e minimiza os riscos de perdas mesmo em situações adversas, permitindo que a atividade recupere sua estabilidade financeira.

- Pesquisas

Instituições como a EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, trabalham na pesquisa de tecnologias para a atividade agropecuária. Através delas, é possível estabelecer avanços tecnológicos aos produtores, acarretando o aumento da renda e o oferecimento de um produto com melhor preço e qualidade.

- SENAR

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural atua associado à CNA – Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – com a finalidade de desenvolver ações de formação profissional rural para as pessoas desse meio, proporcionando melhor profissionalização, integração na sociedade e melhoria na qualidade de vida.

- Órgãos de assistência técnica e extensão rural

Várias instituições, quer sejam públicas, quer sejam privadas, oferecem assistência técnica em todo o país para que se promova o desenvolvimento rural sustentável, fazendo uso da difusão de tecnologias de produção agropecuária e gerenciais, atuando em todas as regiões brasileiras e garantindo mais qualidade de vida ao produtor rural.

- Sistema de armazenamento e abastecimento

O CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento, assim como outras instituições privadas e cooperativas, operam ações para garantir o armazenamento e abastecimento de produtores no Brasil. Isso porque é mínima a parcela de produtores que armazenam a sua produção na própria fazenda, quando comparada a de produtores em outros países.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Administração Rural:

Administração da Pequena Empresa Rural
Planejamento Estratégico de Propriedades Rurais
Planejamento e Gestão Financeira da Empresa Rural

Fonte: RURAL, Serviço Nacional de Aprendizagem. Administração da empresa rural: ambiente externo / Serviço Nacional de Aprendizagem Rural. -- 4. ed. Brasília: SENAR, 2015. 40 p.: il.
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!