Como evitar acidentes no trabalho rural

Em 98% dos casos de acidentes no trabalho rural, as causas podem ser previstas e eliminadas

 

Segurança no trabalho rural

O uso de equipamentos de segurança evita possíveis acidentes

O número de acidentes que ocorrem, a cada ano, na agricultura, é desconhecido , já que os dados oficiais referem-se apenas ao contingente de trabalhadores formais. No entanto, sabe-se que esta exploração se situa entre as mais perigosas. O acidente de trabalho, além de representar um custo elevado em termos de tratamento médico, indenizações, perdas de produção, danos às máquinas, atrasos e outros, traz graves problemas ao acidentado e à sua família.

Ao se analisarem as medidas de prevenção de acidentes para o trabalho rural, deve-se ter em mente que os princípios fundamentais de segurança, higiene e medicina do trabalho, assim como a sua aplicação, são os mesmos que os recomendados para os demais tipos de exploração econômica, ou geram a regulamentação oficial, inspeção das condições de trabalho, normas técnicas e treinamento de trabalhadores.

 

Entretanto, em virtude das condições em que se dá a exploração agrícola, nem sempre o trabalho pode ser supervisionado , diretamente, o que torna difícil a coordenação e a vigilância de medidas prevencionistas de segurança. Daí, a importância que se deve dar à educação, ao treinamento e à adequação, visando a prevenção de acidentes e às doenças no trabalho agrícola.

 

“A exploração agrícola abrange um grande número de atividades variadas, que vão desde a limpeza e preparo do solo para o plantio até as operações de manejo da cultura, colheita, transporte e armazenamento”, afirma Luiz Augusto de Carvalho Martins, professor do curso Segurança no Trabalho Rural, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

 

Não somente essas mas outras inúmeras atividades são realizadas como: tratamentos de sementes e partes vegetativas, abertura de canais de irrigação e drenagem, criação de animais, construção e manutenção de estradas, cercas, estábulos e paiol, controle de doenças e pragas, aplicação de corretivos e adubos, operação de máquinas, eletrificação rural e agroindústrias de beneficiamento.

 

Para a realização de todas essas atividades, são utilizados um grande número de ferramentas manuais, máquinas, implementos, veículos, produtos químicos, substâncias inflamáveis, entre outros, que, se não forem corretamente manejados, podem causar inúmeros acidentes graves e comprometerem, seriamente, a saúde do trabalhador.

 

CAUSAS DE ACIDENTES DE TRABALHO

 

A causa de um acidente de trabalho, tecnicamente, é qualquer ato ou fato capaz de provocar algo de efeito. Assim, os acidentes são efeitos de inúmeras causas. Em 98% dos casos, as causas podem ser previstas e eliminadas. Neste sentido, temos que a causa de um acidente de trabalho seria qualquer fator que, se eliminado a tempo, evita o acidente, acidente este, que não é inevitável nem surge por acaso.

 

Condições Inseguras

 

São os defeitos, irregularidades técnicas, falta de dispositivos de segurança e as condições do meio em que o trabalho é realizado, com riscos para a vida e a saúde do trabalhador e para as condições operacionais dos equipamentos em uso.

 

Ferramentas manuais mal desenhadas e inadequadas; falta de dispositivos de segurança e de proteção em máquinas e veículos agrícolas, como roldanas e engrenagens, transmissões sem proteção; excesso de ruído e vibrações nos veículos, máquinas e equipamentos agrícolas inadequados; pulverizadores com vazamentos; falta de cabine ou chassi de segurança nos tratores agrícolas; transporte de trabalhadores em veículos que não reúnam condições mínimas de segurança como a falta de bancos, sinalização e outros.

 

Ato inseguro

 

É o comportamento inseguro ou o excesso de confiança na forma como o trabalhador se expõe ao executar uma tarefa. Especialistas chegam a afirmar que esses comportamentos arriscados e impensados ou confiantes demais representam 80% das causas de acidentes. Daí a importância do treinamento contínuo dos trabalhadores.

 

Excesso de velocidade nas operações com veículos e máquinas agrícolas; falta de cuidado no abastecimento e carregamento de veículos; mexer nos dispositivos de segurança dos equipamentos, retirando-os ou alterando suas finalidades; fumar, beber ou comer, durante a aplicação de produtos químicos; trabalhar descalço ou de chinelos; passar ferramentas para outra pessoa sem o devido cuidado e atenção; entre outros.

 

Fator pessoal inseguro

 

É a limitação pessoal do indivíduo, relativa à sua condição de saúde; de ordem fisiológica, pode ser surdez, deficiência visual, defeitos físicos, alcoolismo, epilepsia e outros; condição psicológica e emocional, falta de motivação para o trabalho devido a atritos pessoais no local de trabalho ou em casa e, ainda, limitações de raciocínio, inteligência e habilidade.

 

Em junho de 1978, o Ministério do Trabalho aprovou as Normas Regulamentadoras da Consolidação das Leis do Trabalho, a CLT, relativas à Segurança e à Medicina do Trabalho. Em dezembro de 1994, as Normas Regulamentadoras NR-7 dos Exames Médicos e a NR-9 dos Riscos Ambientais são reformuladas, dando origem ao PCMSO – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional e ao PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais.

 

CUIDADOS NO TRABALHO RURAL

 

Tanto na cidade como no campo todo trabalho sempre oferece riscos. Na agricultura, os perigos de acidentes estão aumentando a cada dia em função da mecanização, automatização e uso intensivo de defensivos químicos, como herbicidas e pesticidas. Os cuidados para se evitar acidentes, em muitos casos, são práticas simples e observações do óbvio.

 

Cuidados Pessoais:

 

  •   Proteger a cabeça contra o sol com um bom chapéu de palha de abas largas, no lugar do boné de tecido, hoje é muito comum;

  •   Andar sempre calçado com botas ou botinas apropriadas para cada tipo de serviço. Se vai trabalhar em áreas alagadas ou encharcadas, por exemplo, deve-se usar botas de borracha. Em lugares com vegetação densa e perigosa, recomenda-se botas de couro de cano alto;

  •   Em dias de tempestade, deve-se dirigir-se a abrigos contra tempestades ou a lugares onde existam conjunto de árvores. Nunca embaixo de linhas elétricas, árvores isoladas ou perto de tratores, gado, cercas, córregos, cascatas ou lugares altos;

  •   Quando fumar, procure ficar bem longe de materiais inflamáveis, que se queimam com facilidade, como combustíveis, capim, palhas, feno, folhas e madeiras secas. Quando apagar o cigarro, certifique-se que este está, de fato, apagado;

  •   Ao queimar restos de culturas e roçados, tomar cuidado para o fogo não espalhar. Neste caso, faz-se o acero, isto é, ao redor do material pronto para ser queimado, faz-se uma limpeza no terreno, retirando todo o material que possa pegar fogo, fazendo-o saltar para outra área;

  •   Os serviços e consertos, em instalações elétricas, devem ser feitos por pessoas treinadas. Assim, evita-se choques, curto-circuito, incêndio e acidentes;

  •   Os trabalhadores devem viajar sentados, em bancos fixos e com encosto. Por isso, o ideal é transportá-los em ônibus ou em carrocerias de caminhões fechadas. Nunca sobre a cabine, paralamas ou nos estribos;

  •   O transporte de pessoas em implementos e máquinas agrícolas só pode ser permitido se estes possuírem um lugar específico, que ofereça segurança.

Cuidado no uso de ferramentas e equipamentos:

  •   Cada ferramenta deve estar preparada para o uso ao qual se destina. Os instrumentos cortantes, por exemplo, devem estar bem afiados para evitar sobre-esforço do trabalhador e para conservá-las em boas condições de uso;

  •   Mesmo durante o trabalho, as ferramentas devem ficar onde não ofereçam perigo a ninguém. Nas oficinas, devem ficar em caixas de ferramentas ou em quadros fixos. Assim como, nas agroindústrias, principalmente nos abatedouros, no corte e no beneficiamento de carnes;

  •   Ainda durante o trabalho com certas ferramentas manuais, é importante usar proteção individual como luvas, perneiras e botas;

  •   Como já foi mostrado, as bainhas e estojos protetores são dispositivos de segurança, fabricados, exclusivamente, para guardar e proteger as ferramentas;

  •   Manter uma distância mínima, entre trabalhadores, para evitar que eles sejam atingidos na movimentação das ferramentas;

  •   Não atirar pontas de cigarros em qualquer lugar sem antes ter a certeza de que estão apagadas;

  •   Para verificar o fio de facas e facões use pedaços de madeiras, nunca os dedos ou a palma da mão;

  •   Nunca jogar uma ferramenta para o companheiro pegar, o correto é entregar nas mãos diretamente;

  •   O local onde são guardadas as ferramentas manuais deve ser de fácil acesso, ao alcance das mãos, e não oferecer risco de acidentes às pessoas e animais.

 

Confira mais informações, acessando os cursos da área Administração Rural.

 

Por Andréa Oliveira

 

 

 

Cursos Relacionados

Curso Segurança no Trabalho Rural Curso Segurança no Trabalho Rural

Com Prof. Luiz Augusto

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Chefia e Liderança na Fazenda Curso Chefia e Liderança na Fazenda

Com Prof. Pedro Paulo Iannini

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Planejamento Estratégico de Propriedades Rurais Curso Planejamento Estratégico de Propriedades Rurais

Com Prof. Dr. Eufran Amaral, Prof. Dr. João Luiz Lani...

R$ 480,00 à vista ou em até 12x de R$ 40,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Segurança em Propriedades Rurais Curso Segurança em Propriedades Rurais

Com Prof. Plácido Soares

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Administração da Pequena Empresa Rural Curso Administração da Pequena Empresa Rural

Com Prof. Edson Schwambach

R$ 420,00 à vista ou em até 12x de R$ 35,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Planejamento e Gestão Financeira da Empresa Rural Curso Planejamento e Gestão Financeira da Empresa Rural

Com Prof. Dr. Fabiano Alvim

R$ 468,00 à vista ou em até 12x de R$ 39,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Administração Rural

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade