WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cana-de-açúcar - Colheita

Cana-de-açúcar - Colheita

 

A colheita e o transporte da cana-de-açúcar podem comprometer, significativamente, a qualidade do produto final e os cortes subsequentes. Por essa razão, tais atividades devem ser executadas de acordo com orientações técnicas precisas.

Em relação a seleção e operacionalidade de um sistema de colheita, especificamente para a cana-de-açúcar, a análise não deve limitar-se apenas a aspectos referentes à máquina ou à mão de obra. É preciso levar em consideração a fisiologia da cultura e os aspectos sociais, econômicos e tecnológicos.

Do ponto de vista fisiológico da cultura, a colheita representa o final do ciclo de crescimento e maturação, atingindo o máximo de produtividade agrícola permitida pelas condições de clima e solo da região, pela tecnologia agronômica e variedades utilizadas.

No período de colheita, em municípios onde a atividade é importante economicamente, uma grande quantidade de mão de obra volante e, geralmente, desqualificada migra para essas cidades. Tal situação exige que os setores de promoção social das agroindústrias, e muitas vezes, dos municípios tenham que efetuar medidas que possam tornar a permanência desses indivíduos o menos impactante possível.

Nessa época, é necessário, também, a administração eficiente da grande frota de tratores, veículos de transporte e carregadores. Portanto, há necessidade de uma administração eficiente durante o período de colheita, com ações que envolvam tanto o campo como o ambiente externo ao canavial.

O aspecto econômico é dado em função não apenas da produção e produtividade agrícolas de colmos industrializáveis, mas ainda do adequado sistema de colheita definido pela agroindústria. Atendendo a todas as condições desejáveis de implantação e condução da cultura, o período de safra requer um complexo planejamento e gerenciamento por meio de mão de obra altamente qualificada, constituída de técnicos e engenheiros.

Alguns fatores relacionados à colheita, carregamento e transporte comprometem a qualidade do produto final, como:

- Queima antecipada da cana-de-açúcar (no caso de queima pré-colheita);

- Corte tardio após a queimada;

- Cana cortada aguardando carregamento, por mais de 24 horas;

- Excesso de matéria estranha no carregamento;

- Pisoteio ou destruição das soqueiras pelos empregados ou máquinas de corte, carregamento e transporte.

Em relação às opções de sistemas de colheita, as operações de corte, carregamento, transporte e recepção da matéria-prima podem ser resumidas em:

Sistema manual: o corte e o carregamento são feitos manualmente, podendo haver transporte intermediário;

Sistema semimecanizado: envolve o corte manual e o carregamento nas unidades de transporte, por carregadoras mecânicas;

Sistema mecanizado: utiliza cortadoras de cana e carretas de transbordo, empregando somente mão de obra especializada como operadores de máquinas e tratoristas, sem a necessidade do emprego de trabalhadores braçais. A colheita mecanizada tem como principal vantagem a rapidez na execução do trabalho, porém, se esse trabalho não for bem executado as perdas em eficiência serão maiores.

Planejamento da Colheita

O planejamento da colheita da cana-de-açúcar tem como objetivo otimizar todas as práticas referentes a esta atividade, possibilitando que o investimento realizado durante o cultivo seja recompensado, trazendo dividendos ao produtor.

Durante a colheita podem ocorrer muitas adversidades de ordem climática, social e administrativa. Entretanto, o planejamento deverá conter alternativas que previnam e contornem a situação sem trazer graves prejuízos para o produtor.

A cana deve ser colhida com o máximo teor de açúcar possível. A colheita deve ser planejada para ocorrer no período de pico de maturação da cultura, que varia de acordo com o sistema de cultivo adotado, variedade, região de cultivo, além de outros fatores.

O sistema de produção adotado pode ser de 12, 18 meses ou ambos, em proporções específicas, sendo que este é fator de grande influência no planejamento do corte, estando diretamente ligado ao planejamento do plantio.

Variedades com baixa intensidade de florescimento e longo período útil de industrialização facilitam o manejo e o planejamento do corte. É preciso considerar ainda as previsões climáticas para cada fase do período de safra, a fim de que se possa programar as retiradas de canas de áreas com relevo acidentado ou sujeitas a problemas de umidade excessiva.

As épocas de colheita da cana são entre os meses de abril e novembro, para a Região Centro-Sul,  e entre novembro e abril, para a Região Nordeste.

Algumas técnicas podem facilitar o planejamento da colheita, entre as quais: irrigação, maturadores, queima, corte, transporte da cana, etc.

Confira todo o conteúdo sobre Cana-de-Açúcar, acessando o link abaixo:
 
Cana-de-açúcar

Fontes: Embrapa, Wikipédia e UFPB, Ebah

Postado por Silvana Teixeira

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!