WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cana-de-açúcar - Adubação Mineral

Cana-de-açúcar - Adubação Mineral

 

A improbabilidade de o solo fornecer às plantas todos os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento faz da adubação mineral uma atividade essencial para a agricultura. Sempre que possível, o agricultor deverá optar pela adubação orgânica. Na impossibilidade desta, a adubação mineral deverá ser realizada para aumentar a produtividade.

A seguir, são apresentadas as recomendações de adubação mineral para o Estado de São Paulo, indicadas pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC), no Boletim Técnico nº 100.

Nitrogênio (N)

As fontes de nitrogênio (N) mais utilizadas são a ureia (45% de N), sulfato de amônio (21% de N e 23% de enxofre - S), nitrato de potássio (13% de N e 44% de K2O), fosfato monoamônico ou MAP (10% de N e 46 a 50% de P2O5) e fosfato diamônico ou DAP (16% de N e 38 a 40% de P2O5).

No caso da cana-soca, a quantidade de nitrogênio irá variar conforme a análise preliminar do solo e a produtividade esperada.

Fósforo (P)

As principais fontes minerais de fósforo são o fosfato monoamônico ou MAP (10% de N e 46 a 50% de P2O5) e fosfato diamônico ou DAP (16% de N e 38 a 40% de P2O5), superfosfato simples ou super simples (16 a 18% de P2O5 e 18 a 20% de Ca - Cálcio), superfosfato triplo ou super triplo (41% de P2O5 e 7 a 12% de Ca) e termofosfato (18% de P2O5, 9% de Mg - Magnésio, 20% de Ca e 25% de SiO4).

Os termofosfatos são excelentes fontes de fertilizante fosfatado e apresentam, também, outros nutrientes e elementos benéficos como o Mg e o Si.

- Aplicação do fósforo na cana-planta

Recomenda-se a aplicação de todo o adubo fosfatado que a planta irá necessitar ao longo de cinco anos, no momento do plantio, ou seja, no fundo do sulco. O plantio é a única oportunidade de colocar o fósforo em profundidade, bem próximo das raízes.

- Aplicação do fósforo no cultivo da cana-soca

A adubação fosfatada da cana-soca é pouco utilizada, pois, devido à baixa mobilidade do fósforo no solo e ao aprofundamento do sistema radicular da cana, a eficiência de utilização deste nutriente pela cana-soca é baixa. Mesmo assim, em condições de extrema falta de fósforo, pode haver resposta da soqueira a adubação fosfatada. No caso da cana-soca, também, a quantidade de fósforo a ser ministrada depende da análise de solo e da produtividade esperada pelo produtor.

Potássio (K)

As principais fontes de potássio para adubação mineral na agricultura são: cloreto de potássio, sulfato de potássio (48 a 50% ou 60 a 62% de K2O) e nitrato de potássio (16% de N e 46% de K2O), sendo o cloreto de potássio o mais utilizado, com cerca de 90% do volume aplicado para suprir a necessidade de potássio na agricultura brasileira.

- Aplicação do potássio na cana-planta

A quantidade de potássio a ser aplicada na cana-planta dependerá de dois fatores: análise de solo e produtividade esperada.

- Aplicação do potássio no cultivo da cana-soca

A quantidade de potássio a ser aplicado na cana-soca depende da análise de solo e da produtividade pretendida desejada.

Cálcio (Ca), Magnésio (Mg) e Enxofre(S)

A adubação para suprir as necessidades de cálcio, magnésio e enxofre são realizadas através do uso do calcário e do gesso.

- Micronutrientes

Cobre (Cu), Zinco (Zn), Manganês (Mn), Ferro (Fe), Molibdênio (Mo)

Micronutrientes são utilizados na agricultura na ordem de gramas ou alguns quilos por hectare, porém em doses muito pequenas para suprir a necessidade da planta, e geralmente, são misturados junto com outros adubos minerais ou aplicados na forma de adubos foliares.

Na cana-de-açúcar, os micronutrientes mais importantes são: boro, cobre e zinco, sendo que a ausência ou a deficiência desses elementos no ambiente pode causar grandes prejuízos para a produção de cana.

Os outros micronutrientes também são importantes, porém sua utilização ainda é pouco difundida entre os canavieiros, devido a resultados pouco expressivos no aumento da produção. Geralmente, faz-se o uso de micronutrientes quando nota-se a deficiência dos mesmos.

Aplicação de cobre e de zinco na cultura canavieira

Uma vez constatada a deficiência de boro, cobre ou zinco, a reposição deve ser realizada durante a adubação de plantio.

Confira todo o conteúdo sobre Cana-de-Açúcar, acessando o link abaixo:
 
Cana-de-açúcar

Fontes: Embrapa, Wikipédia e UFPB, Ebah

Postado por Silvana Teixeira

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!