Resultados da busca para "mercado-de-geleias-no-brasil"

Os profissionais em falta no mercado

Alguns profissionais têm sido procurados por muitas empresas, mas está difícil encontrá-los. São pessoas com alto grau de especialização e preparo, por isso quase nunca ficam disponíveis. Eles geralmente ocupam vagas de gestão, principalmente em grandes corporações. Os salários são altos, mas fazem jus à complexidade e a especificidade do trabalho. Um levantamento feito pela consultoria EXEC a pedido da revista Exame, mostra quais são esses profissionais raros e muito valorizados no mercado brasileiros. São eles: Engenheiros e técnicos para a perfuração de poços de petróleo e gás natural: a área de petróleo e gás como um todo é bem deficiente de pessoal especializado no país. Muitas empresas chegam a importar mão de obra. No entanto, o déficit é ainda maior quando se trata de profissionais para trabalhar na perfuração de poços. Além de preparação muito específica, está cada vez mais difícil encontrar pessoas dispostas a passar muito tempo nas plataformas em alto-mar. Gerentes de incorporadoras com foco na captação de terrenos: o crescimento do mercado da construção abriu espaço para profissões bem mais específicas. Esse tipo de profissional costuma ser formado na área de gestão, mas possui grande experiência e olho clínico para encontrar bons terrenos e realizar bons negócios. Ele ainda precisa ter bom relacionamento com prefeituras e outros órgãos públicos, bem como com outras empresas e pessoas envolvidas no setor. Muitos profissionais estão migrando de outras áreas para trabalhar no setor imobiliário. Gerentes e engenheiros de obras voltadas para a geração de energia: os projetos para a geração de energia são empreendimentos grandiosos, feitos por grandes empresas ou pelo próprio governo e subsidiárias. Para trabalhar nessa área é preciso ter conhecimento técnico em gestão e engenharia, além de muita experiência para lidar com problemas ambientais, locais isolados e o próprio gerenciamento de pessoas em condições especiais. A falta desses profissionais se agrava quando se trata de fontes energéticas menos comuns, como a eólica e a solar. Gerentes agrícolas: esses não parecem estar em falta, visto o grande número deles no mercado. No entanto, a demanda ainda é muito maior, por conta do grande sucesso do agronegócio brasileiro. As deficiências vêm exatamente dos setores que mais produzem para a exportação, como a soja e o setor sucroalcooleiro. O gerente agrícola é responsável por conseguir uma maior produção, com menos custos, aplicando mais tecnologia e um melhor uso dos recursos. Gerentes de planejamento tributário: o sistema tributário brasileiro é muito complexo. Portanto, as médias e grandes empresas precisam de profissionais especializados para coordenar o planejamento do pagamento e de estratégias ligadas a impostos diretos, aqueles que incidem sobre as operações. Com esse tipo de profissional, as empresas podem economizar muito dinheiro, dentro e fora do país, sempre seguindo a legislação. Gerentes de vendas para a América Latina na área de tecnologia: com o crescimento da economia brasileira e a entrada no Mercosul, o Brasil passou a ser a sede e a liderar muitas negociações na área de tecnologia. Muitas empresas multinacionais instalaram sedes ou filiais no país, fazendo negócios com toda a América Latina. Há demanda por profissionais que coordenem as vendas para os outros países da região. Além dos conhecimentos em vendas, gestão e tecnologia, ele deve ter fluência na língua espanhola e conhecer a cultura e a economia desses países. Engenheiros especializados em cloud computing: a área está relacionada com a gestão e os conhecimentos de computadores ligados em redes (ou nuvens), significando uma evolução na internet. Os profissionais que trabalham nesta área não só possuem um amplo conhecimento de informática como também estão atualizados sobre todas as novidades do setor de internet, aplicativos para dispositivos móveis e redes sociais. Gerentes de serviços na área de tecnologia: telecomunicações e informática são as alguns dos setores que mais crescem hoje. Todos eles estão ligados à prestação de serviços. Esses gerentes precisam ter conhecimento de gestão e mercado, e também entender sobre o produto que oferecem, no caso, tecnologia. Gerente de vendas na área de educação/editorial: este é um dos setores que mais cresce hoje no Brasil, pois está ligado à educação em todos os níveis, mas sobretudo na área de capacitação profissional. O gestor precisa de experiência para trabalhar na área e de conhecimentos específicos sobre o setor, as leis sobre educação e as técnicas sofisticadas de marketing. Por: Maria Clara Corsino.

Mercado da beleza está em alta e ascensão

Em crise ou não, o mercado da beleza firma-se como um setor em plena expansão no Brasil. Cada vez mais vaidoso, o povo brasileiro não mede esforços para manter sempre belos o corpo, os cabelos, as unhas, os dentes e, principalmente, seu cartão maior de visita, o rosto. Diante disto, enganam-se aqueles que pensam não haver gente disposta em pagar por cosméticos e pelos trabalhos realizados nos salões de beleza.

Fontes de energia renovável intensificam o mercado e as pesquisas no Brasil

Cerca de 47% da energia produzida no Brasil é renovável. A maior parte desse potencial é proveniente da cana-de-açúcar, que responde por 18%. "Trata-se de um mercado que o país domina, já que temos as condições climáticas ideais para o cultivo da cana, o que nos proporciona a matriz energética mais limpa do mundo", ressalta o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento,Wagner Rossi.

Empresas especializadas em merendas escolares e papinhas para bebês se destacam no mercado

A maratona do dia a dia não perdoa e com tantos circuitos a percorre (dar banho, vestir o uniforme, cuidar da alimentação, fazer o dever de casa, levar para a escola, ir para o trabalho, buscar as crianças do colégio, entre inúmeras outras atividades), muitas vezes não há tempo suficiente para os pais irem ao mercado comprar os ingredientes para as merendas escolares e papinhas dos bebês. Por sua vez, antenados com as necessidades desse público-alvo, empresários têm criado empresas especializadas no fornecimento deste tipo de comida em escolas e creches em todo o Brasil.

Produção de milho em alta no Brasil

Apesar da estiagem em algumas regiões do Brasil, em 2016 a produção de milho deve faturar em torno de R$ 43 bilhões de reais. De acordo com o Cepea - centro de Pesquisa de mercado ligado à Universidade de São Paulo, o preço do milho em julho fechou a semana com alta acumulada de 8%, maior ganho desde janeiro.

Abiove divulga sua previsão de soja no Brasil em 2016/17

101,3 milhões de toneladas, esta foi a previsão da Abiove - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais - sobre a produção de soja no Brasil em 2016/17, divulgada nessa segunda-feira, dia 31/10. Quanto ao processamento e exportação do grão em 2017, é estimado um esmagamento de 41 milhões de toneladas no País e exportação de 57 milhões de toneladas do produto. E não para por aí. A Abiove prevê 31,1 milhões de toneladas para a produção de farelo, 8,1 milhões de toneladas de óleo de soja.

Produção de mudas de flores e plantas ornamentais cresce no Brasil

O Brasil detém um dos maiores parques mundiais produtores de mudas, especialmente estacas de crisântemos, fora da Holanda. Segundo o Ibraflor, o mercado mundial de flores e plantas ornamentais, considerando-se toda a produção e o consumo dos países, é avaliado em mais de US$ 70 bilhões anuais.

Brasil integra Sistema de Aplicação de Padrões Internacionais de Frutas e Hortaliças da OCDE

Desde o ano passado, o Brasil passou a integrar o Sistema de Aplicação de Padrões Internacionais de Frutas e Hortaliças da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Com a adesão ao grupo da OCDE, as chances de nosso país conquistar novos mercados aumentam de forma bastante significativa.

Produtos agrícolas e pecuários estão em expansão no mercado chinês

O Brasil é um dos principais fornecedores de soja para a China, país que mais importa grãos no mundo. Das 42 milhões de toneladas do produto que entraram no mercado chinês ano passado, 38% do total foi fornecido pelo nosso país.

Produção leiteira deve crescer 4% neste ano

O crescimento do mercado interno e o aumento das exportações devem estimular ainda mais o mercado leiteiro em 2012, é o que espera a Leite Brasil, entidade que representa os produtores nacionais. De acordo com a associação, a produção de leite deve crescer 4% em 2012. Uma das razões do crescimento é o aumento da demanda, que deve ficar em torno de 2%.

Atendimento Online
Quer Facilidade