Resultados da busca para "infraestrutura-de-uma-empresa"

Infraestrutura da empresa deve ser otimizada para reduzir gastos

Alguns itens da infraestrutura da empresa, se analisados isolados, não representam gastos significativos. Porém, quando somados juntamente com todas as outras despesas, podem pesar bastante nas contas. Por isso, minimizar as perdas na produção é um bom começo.

Como abrir uma empresa sem sócio

A Constituição de 1988 e todas as leis empresariais que surgiram a partir dela apenas permitiam a criação de uma empresa com dois ou mais sócios que iriam adquirir responsabilidade limitada. Muitas vezes, o que acontecia de fato era uma pessoa abrir uma empresa e colocar outro sócio apenas para cumprir a exigência legal. O segundo proprietário da empresa, na verdade, possuía uma parcela bem pequena do empreendimento e não tomava parte nas decisões.

Dilma, Serra e Marina engajados na causa da micro e pequena empresa

Os principais candidatos a presidente da República mostraram suas metas a favor da micro e pequena empresa brasileira. A candidata do PT, Dilma Roussef, disse que, se eleita, irá criar o Ministério das Micro e Pequenas Empresas. "Queremos criar um ministério específico para as micro, pequenas e médias empresas. Só assim seremos uma economia de porte e desenvolvimento", afirmou. De acordo com ela, esse é um projeto, sugerido pelo presidente Lula, que já vem sendo debatido desde a época da eclosão da crise econômica.

Empresas especializadas em merendas escolares e papinhas para bebês se destacam no mercado

A maratona do dia a dia não perdoa e com tantos circuitos a percorre (dar banho, vestir o uniforme, cuidar da alimentação, fazer o dever de casa, levar para a escola, ir para o trabalho, buscar as crianças do colégio, entre inúmeras outras atividades), muitas vezes não há tempo suficiente para os pais irem ao mercado comprar os ingredientes para as merendas escolares e papinhas dos bebês. Por sua vez, antenados com as necessidades desse público-alvo, empresários têm criado empresas especializadas no fornecimento deste tipo de comida em escolas e creches em todo o Brasil.

Interação entre empresa e cliente via redes sociais aumenta

Pesquisa realizada pela E-Consulting Corp., com 628 das mil maiores empresas que têm operações de contact center, afirma que 92% das empresas disponibilizam redes sociais para aumentarem a interação com seus clientes. A pesquisa, encomendada pelo Sindicato Paulista das Empresas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos – Sintelmark mostra crescimento de 27,78%, em cinco anos, das operações de contact center nas empresas.

Sociedade da Informação alterou a forma de administrar empresas

Como organizar as informações em uma empresa? Utilizando um sistema de informações, certamente em computador. O número de empresas que utilizam sistemas de informação visando à coleta e ao tratamento da informação para tomada de decisões mercadológicas e elaboração de estratégias aumentou consideravelmente com o avanço tecnológico.

Qual a melhor estratégia para gerenciar uma empresa?

A melhor estratégia para gerenciar uma empresa, considerando a oferta de produtos e serviços e o relacionamento com os clientes, está longe de ser alcançada. “Essa procura vem desafiando os administradores, preocupados em controlar os seus custos, colocar os produtos e serviços no mercado, com a máxima qualidade e o menor preço”, afirma Hélvio Tadeu Cury Prazeres, Mestre em Marketing, Sistemas de Informação e Processo Decisório. Professor titular da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Centro Universitário Newton Paiva e Faculdade Pedro Leopoldo. Consultor de empresas. Pesquisador na área de gestão de negócios e processo decisório.

Pequenas empresas precisam de estratégias para ter administração eficiente

A melhor estratégia para gerenciar uma empresa é busca contínua dos administradores. É um desafio controlar custos e colocar os produtos e serviços no mercado, com a máxima qualidade e o menor preço. A concorrência acirrada, a mudança de hábitos dos clientes, a globalização, entre outros fatores, exigem que a empresa esteja sintonizada com as transformações

Os profissionais em falta no mercado

Alguns profissionais têm sido procurados por muitas empresas, mas está difícil encontrá-los. São pessoas com alto grau de especialização e preparo, por isso quase nunca ficam disponíveis. Eles geralmente ocupam vagas de gestão, principalmente em grandes corporações. Os salários são altos, mas fazem jus à complexidade e a especificidade do trabalho. Um levantamento feito pela consultoria EXEC a pedido da revista Exame, mostra quais são esses profissionais raros e muito valorizados no mercado brasileiros. São eles: Engenheiros e técnicos para a perfuração de poços de petróleo e gás natural: a área de petróleo e gás como um todo é bem deficiente de pessoal especializado no país. Muitas empresas chegam a importar mão de obra. No entanto, o déficit é ainda maior quando se trata de profissionais para trabalhar na perfuração de poços. Além de preparação muito específica, está cada vez mais difícil encontrar pessoas dispostas a passar muito tempo nas plataformas em alto-mar. Gerentes de incorporadoras com foco na captação de terrenos: o crescimento do mercado da construção abriu espaço para profissões bem mais específicas. Esse tipo de profissional costuma ser formado na área de gestão, mas possui grande experiência e olho clínico para encontrar bons terrenos e realizar bons negócios. Ele ainda precisa ter bom relacionamento com prefeituras e outros órgãos públicos, bem como com outras empresas e pessoas envolvidas no setor. Muitos profissionais estão migrando de outras áreas para trabalhar no setor imobiliário. Gerentes e engenheiros de obras voltadas para a geração de energia: os projetos para a geração de energia são empreendimentos grandiosos, feitos por grandes empresas ou pelo próprio governo e subsidiárias. Para trabalhar nessa área é preciso ter conhecimento técnico em gestão e engenharia, além de muita experiência para lidar com problemas ambientais, locais isolados e o próprio gerenciamento de pessoas em condições especiais. A falta desses profissionais se agrava quando se trata de fontes energéticas menos comuns, como a eólica e a solar. Gerentes agrícolas: esses não parecem estar em falta, visto o grande número deles no mercado. No entanto, a demanda ainda é muito maior, por conta do grande sucesso do agronegócio brasileiro. As deficiências vêm exatamente dos setores que mais produzem para a exportação, como a soja e o setor sucroalcooleiro. O gerente agrícola é responsável por conseguir uma maior produção, com menos custos, aplicando mais tecnologia e um melhor uso dos recursos. Gerentes de planejamento tributário: o sistema tributário brasileiro é muito complexo. Portanto, as médias e grandes empresas precisam de profissionais especializados para coordenar o planejamento do pagamento e de estratégias ligadas a impostos diretos, aqueles que incidem sobre as operações. Com esse tipo de profissional, as empresas podem economizar muito dinheiro, dentro e fora do país, sempre seguindo a legislação. Gerentes de vendas para a América Latina na área de tecnologia: com o crescimento da economia brasileira e a entrada no Mercosul, o Brasil passou a ser a sede e a liderar muitas negociações na área de tecnologia. Muitas empresas multinacionais instalaram sedes ou filiais no país, fazendo negócios com toda a América Latina. Há demanda por profissionais que coordenem as vendas para os outros países da região. Além dos conhecimentos em vendas, gestão e tecnologia, ele deve ter fluência na língua espanhola e conhecer a cultura e a economia desses países. Engenheiros especializados em cloud computing: a área está relacionada com a gestão e os conhecimentos de computadores ligados em redes (ou nuvens), significando uma evolução na internet. Os profissionais que trabalham nesta área não só possuem um amplo conhecimento de informática como também estão atualizados sobre todas as novidades do setor de internet, aplicativos para dispositivos móveis e redes sociais. Gerentes de serviços na área de tecnologia: telecomunicações e informática são as alguns dos setores que mais crescem hoje. Todos eles estão ligados à prestação de serviços. Esses gerentes precisam ter conhecimento de gestão e mercado, e também entender sobre o produto que oferecem, no caso, tecnologia. Gerente de vendas na área de educação/editorial: este é um dos setores que mais cresce hoje no Brasil, pois está ligado à educação em todos os níveis, mas sobretudo na área de capacitação profissional. O gestor precisa de experiência para trabalhar na área e de conhecimentos específicos sobre o setor, as leis sobre educação e as técnicas sofisticadas de marketing. Por: Maria Clara Corsino.

Municípios aderem à Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) realizou um monitoramento nas 3.820 cidades que já aprovaram a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas (MPEs) até agora. De acordo com a instituição, em 101 municípios, a lei já funciona de modo efetivo. A nova regra privilegia as MPEs nos processos de licitações públicas e nas disputas no setor de compras municipais.

Atendimento Online
Quer Facilidade