Resultados da busca para "classificacao-morfologica-da-papaeira-mangueira-laranjeira-bananeira"

Controle da larva da broca-da-bananeira é fundamental

O controle da larva da broca-da-bananeira é fundamental para o sucesso da cultura da banana. É bom lembrar que a larva só ataca a bananeira se encontrar condições favoráveis para o seu desenvolvimento

Plantas daninhas da produção de banana

As plantas daninhas afetam diretamente o desenvolvimento da bananeira. Por esse motivo, a cultura precisa estar sempre limpa e livre dessas invasoras, uma vez que elas competem com o cultivo por água, luz e nutrientes. O manejo das infestações trata de um conjunto de operações para a obtenção do controle das mesmas. Quando realizadas de maneira adequada e no período certo, essas operações prejudicarão sua germinação e desenvolvimento, evitando possíveis prejuízos econômicos e ambientais.

Sigatoka negra é a doença mais destrutiva do cultivo de banana

Sigatoka negra é considerada a doença mais agressiva da cultura da bananeira. Seu agente causal é o fungo Mycosphaerella fijiensís. Em decorrência disso, tem-se observado que, em relação à sigatoka amarela, a negra é bem mais eficiente em termos de ocupação e infestação dos bananais.

Banana tem pesquisa que indica condições favoráveis para seu plantio

O Mapa - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, publicou, na última sexta-feira, oito, um estudo sobre o risco climático que identifica as condições mais favoráveis para o cultivo da banana. Nessa pesquisa, foram apresentados 10 estados mais aptos para o plantio. São eles: Rio Grande do Sul, Acre, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Rondônia, Espírito Santo, Maranhão e Piauí.

Com palha de milho se faz bolsas, utensílios, móveis e objetos decorativos

O aproveitamento da matéria-prima oferecida pela natureza, que encerra todo um trabalho elaborado pelas mãos do homem, é chamado artesanato. A cestaria, um tipo de artesanato, consiste na arte de trançar fibras produzidas por certos vegetais e apresenta uma série de características próprias, ligadas à textura das fibras utilizadas. As palhas de bananeira, milho e taboa consistem em materiais muito macios, flexíveis, leves e bastante resistentes. É por essas características que têm sido intensamente usadas na arte da cestaria.

Classificação dos ovos, formas de comercialização e normas para o rótulo

Especial - Um dos fatores mais importantes, do ponto de vista comercial, é o peso do ovo de consumo. Sendo assim, um dos objetivos do avicultor é não apenas obter uma boa taxa de ... E mais: vídeo com informações sobre pesagem e tipo de ovos.

Páscoa gera lucros para papelarias

Páscoa é sinônimo de chocolates, sim, mas não são apenas as chocolatarias que aumentam seus lucros nesta época do ano. As papelarias podem faturar com a venda de papéis decorativos e cartões diferenciados, além de caixas artesanais e cestas para presentes. Produtos importados, reciclados e orgânicos, feitos a partir do caule de bananeira, por exemplo, são um atrativo a mais aos doces dados como presentes.

Hotelaria brasileira tem novo sistema de classificação

O Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass), nova forma de classificar os hotéis brasileiros, foi regulamentado em uma portaria assinada no último dia sete pelo ministro do turismo, Pedro Novais. O modelo padroniza a classificação por estrelas e reformula as categorias de hospedagem, de acordo com as normas internacionais.

Quatro questões para fazer a si mesmo na escolha da profissão

Isso mesmo, se questionar um pouco pode ajudar a resolver o dilema de escolher uma carreira. Na hora de fazer a inscrição no vestibular, muita coisa passa pela cabeça dos jovens. O salário, o mercado de trabalho, se têm habilidades para a profissão. A especialista em desenvolvimento estudantil, Gizele Laranjeira Sepulvida, afirma que as dúvidas são bem comuns nesse momento, e que para solucioná-las, perguntar para si mesmo qual é a melhor opção é uma boa saída.

Novas regras para a classificação do arroz

A classificação do arroz, a partir de agora, será feita conforme o percentual de grãos "rajados" e não mais em relação aos grãos vermelhos e pretos. A medida foi publicada esta semana pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no Diário Oficial da União. Ela equipara a avaliação do arroz em casca, considerado matéria-prima, à avaliação do produto final, o arroz beneficiado. Esta medida altera o texto da Instrução Normativa nº06, de 16 de fevereiro de 2009.

Atendimento Online
Quer Facilidade