Resultados da busca para "materia-prima-da-confeitaria"

Básico de Confeitaria: renascença

O período da renascença consagrou o gosto das elites sociais para a massa de amêndoas, pelas compotas e pelas confeitarias. Nessa época, o açúcar de cana substitui o mel, considerado um adoçante de segundo linha.

Vai abrir uma sorveteria? Tenha bons fornecedores de matéria-prima

A manutenção do fluxo de fornecimento da matéria-prima em uma sorveteria é fator decisivo para um bom negócio. É por isso que o fornecedor tem de ser cativado e trabalhado. "Lembre-se de que o seu fornecedor poderá ser um potencial concorrente", afirma Ronaldo Santana Oliveira, professor do Curso a Distância CPT Como Montar e Operar uma Sorveteria, em Livro+DVD e Curso Online.

Básico de Confeitaria: bolos rústicos

Os bolos rústicos logo passaram a ser utilizados em comemorações, como nos ritos de passagem das estações do ano, em aniversários, casamentos e outras comemorações. Cada vez mais eram enriquecidos com alguns tipos de frutas como: figos, tâmaras, uvas-passas, sementes e especiarias.

Básico de Confeitaria: o açúcar

O açúcar é originário da Índia. Os egípcios e os árabes foram os grandes responsáveis pelo refino e pela difusão do açúcar, que chegou ao Ocidente com as Cruzadas, no final do século X, quando, então, era vendido em forma de cones compactos, chamados pão de açúcar

Maquiagem: pré-base ou primer

A pré-base ou primer é um cosmético de alta tecnologia usado antes da base e após os cuidados de limpeza da pele. Ela disfarça a aparência dos poros dilatados e as linhas finas de expressão, além de controlar a oleosidade

Reposição florestal: abastecimento da matéria-prima

A reposição florestal é o conjunto de ações desenvolvidas que visam estabelecer a continuidade do abastecimento da matéria-prima florestal aos diversos segmentos consumidores, por meio da obrigatoriedade da recomposição

Ingredientes de qualidade: o grande pilar de uma confeitaria de sucesso!

Indiscutivelmente, a boa qualidade dos alimentos depende dos ingredientes, que deverão ser os melhores possíveis. Além disso, as preocupações com a higiene, os cuidados durante a manipulação e a execução correta das técnicas de elaboração são os fatores que levam à obtenção de um produto de boa qualidade. A farinha, por exemplo, exerce uma grande influência na qualidade dos produtos elaborados. “Para esses casos, recomenda-se que ela seja uma farinha forte (especial) para possibilitar o desenvolvimento adequado da cadeia de glúten, que é indispensável na obtenção de produtos”, afirma Marina Queiroz, professora do Curso a Distância CPT Básico de Confeitaria, em Livro+DVD e Curso Online.

Doces em barra: matéria-prima

As frutas utilizadas como matéria-prima para elaboração de doce em massa se apresentam da seguinte forma: Frutas frescas - observar se estão livres de larvas de insetos, podridões, contaminantes (agrotóxicos)

Confeitaria básica: massas para crepes

Cuidados ao se preparar massas para crepes: para se obter uma massa fina, é preciso que ela descanse no mínimo uma hora, para que a farinha posso absorver o líquido e tornar a massa mais homogênea; no momento de preparar os crepes, é preferível utilizar

Básico de Confeitaria: mise em place

A tradução literal para Mise em Place é colocar no lugar. Na cozinha profissional, significa preparar ingredientes e utensílios que serão utilizados em uma preparação. O pré-preparo é fundamental para um chef confeiteiro

Atendimento Online
Quer Facilidade