WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"manuseio-de-pimenta"

Pimenta-do-reino: história e produção

A pimenta-do-reino, uma das especiarias mais antigas conhecidas, é originária do sudeste da Índia. É cultivada principalmente em países de climas tropicais e subtropicais. Sendo assim, encontra no Brasil condições ideais para o seu cultivo. Sua produção no Brasil é exportada para dezenas de países, nas formas de pimenta preta, pimenta branca e pimenta verde ou em salmoura, sendo que a maior parte produzida é de pimenta preta.

Sombra ou sol? Onde plantar pimentas?

As pimentas são exigentes em luminosidade, necessitando de luz solar direta e o número de horas de insolação diária afeta diretamente a produção. “O local para o plantio de pimenta deve receber luminosidade o dia inteiro, evitando-se locais que fiquem sombreados parte do dia”, afirma Roseane Mendonça de Figueiredo, professora do Curso a Distância CPT Produção e Processamento de Pimenta, em Livro+DVD e Curso Online.

Curiosidades Cursos CPT: pimenta-do-reino - valor

Nos séculos XV e XVI, na época das grandes navegações e descobrimentos marítimos, o valor da pimenta-do-reino era tão alto que ela foi utilizada como moeda. A busca por especiarias, como a pimenta-do-reino, foi uma das principais causas da expansão do império português

Muita ou poca água? Qual o melhor para as pimenteiras?

A pimenta necessita de 800 a 1.700 mm de chuva por ano, bem distribuídos. No entanto, chuvas em excesso podem ser prejudiciais, uma vez que essa planta não tolera o encharcamento. “A pimenteira resiste bem a estiagens curtas, mas a seca prolongada pode retardar o seu desenvolvimento e florescimento”, afirma Roseane Mendonça de Figueiredo, professora do Curso a Distância CPT Produção e Processamento de Pimenta, em Livro+DVD e Curso Online.

Vai plantar pimenta-do-reino? Conheça a Singapura

Essa cultivar de pimenta-do-reino foi introduzida em 1933, na região Norte do Brasil, por imigrantes japoneses, através do porto de Cingapura. Caracteriza-se por apresentar, após três anos, plantas com formato cilíndrico, folhas pequenas e estreitas, espigas curtas com comprimento médio em torno de 7cm e frutos de tamanho médio.

Como podar o pé de pimenta-do-reino

Durante o crescimento, a pimenteira-do-reino emite várias brotações que, se deixadas crescer livremente, formarão uma touceira impossível de ser conduzida. Deve ser feita a poda do broto terminal, quando a pimenteira atingir 1 m de altura. “Essa prática tem como objetivo estimular a brotação dos ramos laterais de produção ou frutíferos”, explica Prof. Barachisio Lisboa Casali, do Curso CPT Produção e Processamento de Pimenta-do-Reino.. Outra poda importante a ser feita é das extremidades dos ramos produtivos a 30 cm do chão.

Curiosidades Cursos CPT: pimenta-do-reino - sabor forte

Você sabia que, na Idade Média, a pimenta-do-reino era utilizada para disfarçar o sabor de alimentos em início de decomposição? É verdade! Seu sabor forte e picante conseguia se sobrepor ao gosto ruim da comida semiestragada

Barman: equipamentos e utensílios de trabalho

Os equipamentos e utensílios utilizados no trabalho do bartender ou barman são vários. Cada um tem uma finalidade e uma forma de manuseio, afirma Heitor C. de Magalhães, professor do Curso a Distância CPT Treinamento de Bartender - Barman / Barwoman, em Livro+DVD e Curso Online.

Produção de milho em pequenas propriedades: uso de herbicidas

Todos os herbicidas são produtos químicos tóxicos aos seres vivos, seja para os homens, para os animais ou para as plantas. Mesmo os de baixa toxicidade podem ser perigosos, por isso os produtores devem seguir as normas e as medidas de precaução para o seu uso e manuseio

Construção de cercas: arames

Os arames empregados nas cercas devem ter as seguintes características: serem leves, de forma que facilite o transporte e o manuseio; terem alta resistência à tração

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!