Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "substrato-para-shimeji"

Cogumelo comestível Shimeji - como cultivar

O cultivo axênico (substrato estéril) do cogumelo comestível Shimeji, realizado em blocos feitos em sacos de polipropileno (PP) ou polietileno de alta densidade (PEAD), é uma alternativa de cultivo mais intensivo, em que as técnicas foram desenvolvidas mais recentemente, usando-se como substrato serragem misturada com vários ingredientes e condições ambientais controladas ou semicontroladas. Três características essenciais do método de cultivo do cogumelo comestível Shimeji em blocos podem ser generalizadas:

Substrato: componente fundamental e estratégico para jardins verticais

O substrato é um componente fundamental e estratégico para qualquer tipo de jardim vertical. "São chamados de substratos os diferentes materiais nos quais a planta vai se fixar por meio de suas raízes", afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Jardins Verticais - Implantação e Manutenção, em Livro+DVD e Curso Online. Os substratos variam conforme o tipo de planta cultivado, de tal forma que a orquídea epífita, que vive em árvores, por exemplo, tem como substrato o próprio caule da árvore, enquanto as plantas aquáticas, logicamente, têm como seu único substrato a própria água onde flutuam.

Produção do cogumelo Champignon - cobertura do substrato com solo

A terra deve ser removida preferencialmente a 10 cm abaixo da superfície do solo e ser destorroada, peneirada e pasteurizada antes de ser utilizada, eliminando-se pedras e objetos estranhos. Em seguida, ela colocada sobre o composto em uma camada de 3 a 5 cm. Uma relação mais ampla indica que devemos utilizar de 3 a 5 m3 de terra para cobrir 100 m2 de cama (a umidade deve estar próxima a 70 %). A função da cobertura com solo tem as seguintes finalidades:

Cultivo do Shiitake em substratos

O Lentinula edodes é conhecido como Shiitake, cogumelo japonês, cogumelo da floresta e cogumelo chinês. Sua produção depende muito da semente (inoculante), tanto sob os aspectos genéticos (linhagens), quanto pelas suas interações com substratos, ambiente e tecnologias de cultivo a adotar. O seu ciclo de vida, em sua maior parte, é constituído pelo micélio vegetativo. Nessa fase micelial, ele tem aspecto de teia, quando fica digerindo, absorvendo e armazenando nutrientes, preparando-se para a fase seguinte, chamada de reprodutiva, quando frutifica, formando o cogumelo, que é a parte comercializada do fungo.

Substratos para mudas arbóreas - terra de subsolo, vermiculita, composto orgânico, esterco bovino e moinha de carvão

A principal função do substrato em mudas arbóreas é fornecer nutrientes a elas e dar-lhes sustentação. Além disso, deve oferecer a elas condições de aeração e fornecimento de água, tendo importantes características, como uniformidade na composição, baixa densidade, porosidade, isenção de pragas, doenças e ervas daninhas. Atualmente, os substratos mais utilizados na produção de mudas arbóreas são: terra de subsolo, vermiculita, composto orgânico, esterco bovino e moinha de carvão.

Substratos utilizados no cultivo do milho hidropônico

Vários tipos de substratos podem ser utilizados no cultivo hidropônico, como a areia, o cascalho, a argila expandida e a lã mineral. “Todos esses substratos desempenham bem seus papéis, que são sustentar as plantas e propiciar o fornecimento de oxigênio para as suas raízes”, afirma Augusto Luis Ruegger Almeida Neves, professor do Curso a Distância CPT Cultivo de Milho Hidropônico - Para Alimentação Animal, em Livro+DVD e Curso Online.

Cultivo do cogumelo Shiitake em substratos com esterilização ou pasteurização severa

O cultivo do shiitake pode ser efetuado em toras de madeira ou em substratos com pasteurização severa ou esterilização, esse último denominado cultivo axênico. O cultivo axênico é efetuado em blocos de substrato enriquecido, constituído de 80% de serragem e/ou bagaço de cana-de-açúcar e 20% de farelos de trigo e/ou arroz.

Café orgânico - processo de solarização do substrato para a eliminação dos patógenos

Devido ao fato de ser expressamente proibido na agricultura orgânica o uso do brometo de metila ou qualquer outro fumigante, o processo de solarização do substrato apresenta-se como a alternativa mais viável para o combate de patógenos. O processo de solarização nada mais é que um método físico de desinfestação. É baseado no uso da energia solar para a elevação da temperatura do solo. Trata-se de um método apropriado para regiões com estações climáticas nas quais o verão apresenta dias consecutivos de alta radiação solar.

Quais cogumelos comestíveis cultivar e vender? Shimeji e Hiratake!

O consumo do Shimeji e do Hiratake no Brasil tem aumentado ao longo da ultima década, mas está diretamente ligado ao seu valor gastronômico que ainda é desconhecido pela maioria da população brasileira. “Entretanto, também possuem propriedades medicinais e, apesar do pequeno consumo, a oferta é ainda menor, garantindo aos produtores mercado favorável, uma vez que a oferta continua sendo menor que a demanda”

Cogumelos comestíveis, um mercado promissor

A evolução da produtividade dos cogumelos comestíveis no mundo deu-se praticamente em progressão geométrica, alcançando hoje, para o "champignon", a média de 35 kg/100 kg de substrato úmido. No Brasil, na principal região de cultivo do Estado de São Paulo, Mogi das Cruzes, a produtividade é da ordem de 7 kg de cogumelo fresco por 100 kg de substrato úmido.

Fique por dentro das novidades!