WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"quql-o-mes-se-faz-se-a-poda-da-acerola"

Acerola: tutoramento, poda, quebra-vento e capina

A acerola, também conhecida como cereja das Antilhas, é uma das frutas que mais tem despertado o interesse dos produtores brasileiros. Trata-se de uma cultura perene, que produz durante praticamente o ano inteiro, e seu cultivo pode ser encontrado em todas as demais regiões do Brasil, porém, com menos intensidade nas regiões sul e sudeste, devido às baixas temperaturas durante o inverno. Entre as inúmeras frutíferas exploradas comercialmente no País, ela está entre as mais procuradas pelo mercado consumidor, devido ao seu alto grau de Vitamina C, outras vitaminas e sais minerais essenciais ao homem. Seja em forma de suco ou "in natura", é crescente a demanda por esta fruta e é exatamente esta grande procura do consumidor que faz com que os produtores invistam cada vez mais nesta cultura. Os custos de implantação, manutenção e produção de um pomar de aceroleira variam de acordo com o local onde ele será instalado, a finalidade da produção e os tratos culturais adotados. Portanto, caberá aos produtores tomar todos os cuidados possíveis para que a produção tenha muito sucesso. Entre os tratos culturais indispensáveis à produção, citam-se o tutoramento, as podas, a implantação de quebra-ventos e a capina.

Como podar acerola?

A acerola exige alguns tipos de podas. Elas devem ser feitas na planta desde o momento em que ela começa a soltar os ramos. "A poda de formação tem o objetivo de promover a formação da copa com três a quatro galhos mestres, distribuídos simetricamente, os quais formarão a estrutura básica da copa", afirma Dr. Flávio Alencar Araújo Couto, professor do Curso a Distância CPT Produção de Acerola, em Livro+DVD. Quando a planta estiver com 50 a 60 cm acima do nível do solo, faz-se um desponte, a fim de diminuir a dominância apical sobre os ramos principais.

Quer ser um Maître? Aprenda as técnicas de reposição de mesas

Quer ser Maître? Aprenda corretamente as técnicas de reposição de mesas e a primeira lição que o aprendiz deve saber é que logo após a saída dos clientes de uma mesa do restaurante é preciso fazer a sua reposição. “Pratos, talheres, copos, enfim, todo o vasilhame deverá ser retirado da mesa e colocado em uma mesa de apoio. Esta deverá ser posicionada ao lado da mesa que será reposta. Os arranjos de flores deverão ser preservados para serem recolocados após a reposição da mesa”

Quer aprender a cultivar acerola? Siga as dicas!

Conhecida como cereja das Antilhas, a acerola (Malpighia emarginata), é uma das frutas que mais têm despertado o interesse dos produtores brasileiros. Trata-se de uma cultura perene, que produz durante praticamente o ano inteiro. Seu cultivo pode ser encontrado em todas as demais regiões do Brasil. Porém, com menos intensidade nas regiões Sul e Sudeste.

Ornamentação da mesa e acessórios para almoços e jantares

A ornamentação da mesa, tanto para almoços como para jantares, é essencial e pode ser feita com flores, frutas e velas. Todo arranjo deve ser baixo, a fim de que as pessoas sentadas, uma em frente à outra, não tenham dificuldade de conversar. Para as refeições noturnas, pode-se usar velas, dispostas em candelabros, nas extremidades da mesa ou em volta do arranjo central. A luz das velas é muito sofisticada, dando um toque especial ao ambiente, entretanto, deve ser acompanhada de iluminação indireta. Já os acessórios, auxiliam na composição da mesa, mas são de uso facultativo.

Dica para fazer da quarentena uma fonte de renda? Velas Artesanais!

É isso mesmo! Se você quer fazer o melhor proveito da quarentena, gaste o tempo livre em casa fazendo lindas velas decorativas artesanais. Acredite, esta atividade poderá se tornar mais uma fonte de renda! O que é preciso para isso acontecer? “Simples: organização, insumos de qualidade e criatividade”, afirma Prof.ª Arlete Alves de Freitas, do Curso CPT Como Fazer Velas Artesanais Decorativas.

O que fazer e o que não fazer em situações de emergência

Se você estiver no local de uma emergência, analise a situação por alguns segundos, considerando alguns aspectos extremamente importantes. Eles o ajudarão a saber o que fazer e o que não fazer em situações de emergência, para que tudo corra bem e a vítima tenha grandes chances de sobreviver. Antes de aproximar-se da vítima, examine a área para ver se há perigos imediatos, sempre perguntando a si mesmo se a situação é segura.

Manutenção de jardins: podas de limpeza e formação

Basicamente, um jardim bonito e bem cuidado precisa de dois tipos de podas: as de limpeza e formação. Em todas elas são necessárias algumas ferramentas. A tesoura de poda é a principal delas, podendo ter lâmina curva ou lâmina reta, todas as duas com a mesma função. Servem para podar qualquer tipo de ramo, desde os herbáceos mais grossos, até os lenhosos mais finos. "O melhor corte é obtido com a parte interna das lâminas, nunca como bico da tesoura. Com a parte interna, o corte é feito com maior firmeza", afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Planejamento, Implantação e Manutenção de Jardins, em Livro+DVD e Curso Online. Com relação à manutenção, o único cuidado é fazer uma boa limpeza após o uso, em seguida aplicar anticorrosivo e óleo de máquina nas juntas.

7 tipos de podas em cafeeiros

Antes de realizar podas nos cafeeiros, é importante considerar alguns importantes aspectos, como a idade da lavoura de café, o tipo de cultivar escolhido, a presença (ou não) de pragas e doenças e a população de plantas na área. São 7 os tipos de podas em cafeeiros: decote herbáceo, decote lenhoso, desbrota, desponte, esqueletamento, poda de formação e recepa.

Produção de acerola - principais variedades comerciais

As acerolas são classificadas, segundo suas variedades, em doces e ácidas. As ácidas são mais ricas em Vitamina C e são indicadas para a industrialização, enquanto as variedades de frutos doces são indicadas para o consumo in natura. Seu nome científico é Malpighia glabra e tem sua origem nas Antilhas, norte da América do Sul e América Central. O tamanho da planta varia entre dois e três metros de altura, seus ramos são densos e espalhados, com folhas opostas, de pecíolo curto. Suas flores se formam em pequenas pencas axilares pedunculadas, com três a cinco flores perfeitas, com cores que vão do rosa esbranquiçado ao vermelho. Seus frutos têm formas bastante variáveis. Quando maduros, sua cor pode ser vermelha, roxa ou amarela. Os frutos que crescem isolados ficam de tamanho maior do que aqueles que crescem em cachos. Manoa Sweet, Tropical Ruby, Hawaiian Queen, J. H. Beaumont, C. F. Rehnborg, F. Haley Red Jumbo e Maunawili são as variedades, doces e ácidas, mais cultivadas comercialmente no Brasil.

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!