Resultados da busca para "qual-ea-diferenca-de-apis-e-melipona"

Abelhas com ferrão - Abelhas Africanizadas (Africana+Europeias)

As Abelhas Africanizadas são poliibridos resultantes dos cruzamentos entre a Abelha-Africana, Apis mellifera scutellata, anteriormente classificada como Apis mellifera adansonii, e as raças europeias, Apis mellifera mellifera, Apis mellifera ligustica, Apis mellifera carnica e Apis mellifera caucasica, que foram introduzidas na América antes da chegada das africanas, em 1956. No entanto, predomina, nas Abelhas Africanizadas, as características morfológicas e comportamentais das Abelhas-Africanas.

Abelhas com ferrão - como as Apis mellifera se comunicam

A comunicação das Apis mellifera pode ocorrer por meio de sons, substâncias químicas, tato, danças ou estímulos eletromagnéticos. Um dos meios mais importantes de comunicação da Apis é a transferência de alimento, pois, durante a transferência, ocorrem trocas de algumas secreções glandulares entre uma abelha e outra. Esse simples gesto de troca de alimento pode informar a necessidade de néctar e água, odor e sabor da fonte de alimento e as mudanças na qualidade e quantidade de néctar coletado, afetando a postura, a criação da prole, a secreção de cera e o armazenamento do mel, entre outras atividades.

Abelhas sem ferrão - Manduri (Melipona marginata)

A Melipona marginata é uma abelha social indígena do gênero Melipona, da subfamília dos meliponíneos. Essa espécie também é conhecida pelos nomes de Guarapu-Miúdo, Taipeira, Tiúba-Preta e Uruçu-Mirim. Nidifica em ocos de árvore, ou em paredões de taipa. No entanto, adapta-se bem em caixas racionais. A Manduri é bastante agressiva e tem mandíbulas bem fortes. Seu ataque é intenso, mordiscando a vítima incansavelmente. Mas o ataque só ocorre se a abelha se sentir ameaçada.

Abelhas sem ferrão - Uruçu-Amarela (Melipona rufiventris)

A Melipona rufiventris é uma abelha social brasileira, da tribo dos meliponíneos. É conhecida popularmente como Uruçu-Amarela, Tujuba, Tujuva, Tiúba, Tiúva e Teúba, nomes populares que também podem ser utilizados para outras espécies do mesmo gênero, como é o caso da Melipona fasciculata, também chamada de Tiúba no Estado do Maranhão. Vive em colônias grandes, sendo pouco agressiva, cujo comportamento defensivo é beliscar a pele. A sua raridade, tanto na natureza quanto na meliponicultura racional, tem elevado os custos de aquisição de novas matrizes, mas, mesmo assim, é uma das espécies viáveis com grandes possibilidades, principalmente para divulgação da atividade, pois sua beleza chama muito atenção.

Abelhas sem ferrão - Uruçu (Melipona scutellaris)

Uruçu é uma palavra que vem do tupi eiru su, que nessa língua indígena significa abelha grande. Essa nomenclatura está relacionada com diversas abelhas do mesmo gênero, encontradas não só no Nordeste, mas também na região Norte. No Brasil, existe a Uruçu amarela (Melipona rufiventris), bem como a Uruçu Verdadeira ou Uruçu do Nordeste (Melipona scutellaris). A tendência, porém, é a de reservar o termo Uruçu para a abelha da zona da mata do litoral baiano e nordestino.

Abelhas sem ferrão - Guarupu (Melipona bicolor)

A Guarupu (Melipona bicolor) é uma abelha social da subfamília dos meliponíneos, de ampla distribuição brasileira. Também é conhecida pelos nomes de Fura-Terra, Garapu, Graipu, Guaraipo, Guarapu e Pé-de-Pau. Essa espécie é muito mansa, proporcionando um fácil manejo. A Guarupu apresenta poliginia, isto é, mais de uma rainha no mesmo ninho, o que é raro entre as abelhas sem ferrão.

Abelhas com ferrão - Abelha-Caucasiana (Apis mellifera caucasica)

A Apis mellifera caucasica é considerada mansa e bastante produtiva. É uma abelha social, originária do Sul da Rússia. Enxameia com facilidade e produz bastante própolis (bem consistente e pegajoso). É uma espécie sensível ao Nosema Apis (um parasita das abelhas melíferas). Produz menos na primavera, diferentemente da espécie italiana. Além do ferrão, usado como meio de defesa, pode depositar em suas vítimas uma gosma pegajosa, feita de própolis, como se fosse papel de mosca.

Enófilo, Enólogo e Sommelier - você conhece a diferença entre eles?

Diversas pessoas contribuem para que o vinho seja cada vez mais apreciado e valorizado em todo o mundo. Cada uma delas participa na divulgação dessa bebida, desempenhando as suas funções com responsabilidade e com o prazer que o universo do vinho oferece. Aprenda a diferenciar o Enófilo, do Enólogo e do Sommelier.

Escola nota 10: Merenda tem de ser diferenciada para cada faixa etária

A porção de merenda escolar servida aos alunos tem de ser diferenciada por faixa etária, conforme as necessidades nutricionais estabelecidas pela Resolução CD/FNDE no 26/2013. Um dos objetivos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) é fornecer aos alunos uma alimentação nutricionalmente equilibrada e, para assegurar esse atendimento, o FNDE define as necessidades nutricionais cumprindo a Resolução CD/FNDE 26/13.

Bonificação e gratificação na CLT - existem diferenças?

Existem diferenças entre bonificação e gratificação? Elas podem integrar o salário? Podem compor a media para férias e rescisão? Desde já, devemos esclarecer que ambas são as mesmas, não havendo diferenças entre elas. A própria CLT ? Consolidação das Leis do Trabalho esclarece que, além do salário pago ao funcionário pelo empregador, pode haver também o recebimento de gorjetas. Tudo isso incorporado à remuneração do empregado. Além do valor fixo pago e das gorjetas, podem-se incorporar ao salário comissões, percentagens, gratificações ajustadas, diárias para viagens e abonos, todos devidamente pagos pelo empregador.

Atendimento Online
Quer Facilidade