WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "quais-arvores-plantar-ao-lado-de-um-poco" ()

Poços artesianos - para que servem e como são constituídos

Os poços artesianos são perfurados com o objetivo de captar a água que se encontra armazenada no lençol freático. Para não serem confundidos com os poços freáticos rasos que, em algumas regiões do Brasil são conhecidos como cisternas, os poços freáticos tubulares são chamados, também, de poços semiartesianos ou pocinhos. A profundidade máxima dos poços, por sua vez, corresponde à profundidade da camada impermeável que se encontra abaixo da superfície do solo do local onde o poço será construído. Desta forma, consegue-se coletar a água armazenada acima da camada impermeável, proveniente do lençol freático. No que se refere às vazões que podem ser obtidas dos poços artesianos e semiartesianos, considera-se que, na maioria das vezes, elas ficam entre 500 L/h a 4.000 L/h, dependendo da capacidade do lençol freático do local. Assim sendo, caso um poço apresente uma vazão de 500 L/h, fazendo-se um bombeamento constante durante 24 horas, ele será capaz de fornecer 12.000 L (500 L/h x 24 h/dia = 12.000 L/dia) de água em um único dia. Esse valor é elevado para 96.000 L/dia (4.000 L/h x 24 h/dia = 96.000 L/dia) se a vazão do poço for de 4.000 L/h. Portanto, apesar de apresentarem menores vazões, os poços freáticos tubulares conseguem atender de forma satisfatória a maioria de casos em que a demanda de água é relativamente pequena.

Nutrição de plantas - principais nutrientes e funções

A nutrição mineral de plantas nos fornece informações sobre quais elementos são essenciais às plantas, quais suas funções, como são absorvidos, transportados e redistribuídos. As plantas são compostas por 70 a 90 % de água e o restante é o material seco. No material seco, observa-se que 90% ou mais é formada somente por três elementos: o carbono (C), o hidrogênio (H) e o oxigênio (O). O C vem do ar, o O do ar e da água e o H vem da água. Dessa maneira, observa-se que, na natureza, o solo é responsável por apenas 1% da composição da planta, mas isso não significa que ele é menos importante. Na verdade, todos os elementos que compõem a planta são essenciais.

Sistema hidropônico de cultivo de hortaliças e plantas medicinais

O sistema hidropônico de cultivo de hortaliças e plantas medicinais, condimentares e aromáticas, é a melhor alternativa para atender a um público cada vez mais exigente em relação a qualidade das plantas, higiene, ausência de resíduos de agrotóxicos e alto teor de princípios ativos. Nesse sistema, as plantas são cultivadas sem contato com o solo, utilizando apenas solução nutritiva para promover o seu crescimento. Com o uso de água de boa qualidade, as plantas não sofrem contaminação por organismos nocivos à saúde.

Produção comercial de Agapanto - propagação, cultivo, tratos culturais e cultivo em vasos

Planta ornamental, apesar de sua rusticidade, o Agapanto é uma nativa da África do Sul. Possui características de clima subtropical e é muito encontrado em jardins do sul e do sudeste por gostar e tolerar climas frios. Para se desenvolver satisfatoriamente, o Agapanto precisa de solo rico em matéria orgânica. O nome Agapanthus, em latim, significa "flor do amor" e chama mesmo a atenção no jardim, por suas hastes florais de quase 1 m de altura. No auge da beleza, que acontece durante a primavera e o verão, o Agapanto apresenta inflorescências globosas, compostas por inúmeras flores azuladas. A planta é perfeita na separação de plantas altas em jardins e também para embelezar paredes exeternas e muros.

Regras gerais para a colheita das plantas medicinais

As plantas medicinais, da mesma forma que outras plantas, como as hortaliças apresentam um ponto de colheita ideal, que é o momento de maior concentração de princípios ativos na planta. As substâncias com atividade terapêutica, ou princípios ativos, encontrados nas plantas, geralmente concentram-se em maior quantidade em um determinado órgão. Assim, em algumas plantas os princípios ativos estão em maior concentração nas folhas e hastes, em outras, estão nas flores.

Colheita das plantas medicinais: estádio do desenvolvimento, época do ano e hora do dia

A colheita das plantas medicinais varia conforme o órgão da planta que será coletado, seu estádio de desenvolvimento, a época do ano e a hora do dia, caso contrário, seus princípios ativos não serão bem aproveitados, prejudicando a sua função terapêutica. O estádio de desenvolvimento da planta medicinal é muito importante para que se determine o ponto de colheita, principalmente em plantas perenes e anuais de ciclo longo, em que a máxima concentração é atingida após certa idade e/ou fase de desenvolvimento.

O uso de bombas para a captação de águas subterrâneas é o melhor método para a preservação da qualidade

Considera-se aqui como sendo água de origem subterrânea aquela captada abaixo da superfície do solo, através de poços perfurados (caipira, minipoço ou poço profundo) e águas superficiais como sendo as captações feitas diretamente das nascentes, mesmo sendo tomadas as providências para evitar a exposição da água que ?brota? de uma nascente, ao meio ambiente. Neste sentido, o tratamento das águas subterrâneas deve começar com a adoção de cuidados específicos. Trata-se de medidas simples, mas fundamentais para que a qualidade da água subterrânea de um poço possa ser preservada e, assim, resultar na obtenção de uma água de excelente qualidade. Confira:

Como preparar as plantas condimentares para a secagem

Geralmente, há uma recomendação geral para não se lavar as plantas condimentares antes da secagem. Isto é verdade, quando se trata de plantas que têm muito pelo e, por isso, retêm a água em sua superfície, como a hortelã e a sálvia. Da mesma forma, as flores também não devem ser lavadas, a não ser que você disponha de uma centrífuga para retirar o excesso de umidade antes de colocá-las para secar. Se o material está limpo, livre de resíduos e de terra, não precisa ser lavado.

Gramas e gramados - como fazer o controle de plantas daninhas

As plantas daninhas, como o Capim-pé-de-galinha, o Capim marmelada e o Capim braquiária, quando crescem, interferem no desenvolvimento da grama, causando prejuízos na produção, competindo com a cultura por água, luz e nutrientes, exercendo, em certas vezes, inibição química. Alguns estudos mostram que 20 a 30% da produção nacional de grama se perde por causa do ataque de plantas daninhas, além de elas serem hospedeiras de pragas e doenças. As práticas mais difundidas para o controle das plantas daninhas são: o arranquio, a capina, a roçada e, por fim, o controle químico.

Evapotranspiração: o que é e qual a sua importância para as plantas?

A soma da evaporação da água pela superfície do solo com a transpiração das plantas é denominada de evapotranspiração. Ela representa, na prática, o consumo de água por uma cultura, geralmente medida em milímetro por dia (mm/dia). Após uma chuva ou irrigação, a umidade do solo, que é a responsável por oferecer água disponível às plantas pode cair da capacidade de campo até o ponto de murchamento, que corresponde à umidade existente no solo, abaixo da qual a planta praticamente não consegue absorver a água na mesma intensidade que transpira, aumentando a cada instante a deficiência hídrica da planta, chegando a um momento em que se a umidade do solo não for elevada (chuva ou irrigação) a planta morrerá. Isso acontece porque, simultaneamente, ocorrem no solo, duas saídas de água.

Fique por dentro das novidades!