WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"posso-colocar-melhorador-de-farinha-na-massa-de-salgados"

Farinha de trigo forte e farinha de trigo fraca: qual a diferença?

Todos os tipos de farinha podem ser classificados em forte e fraca. A forte é aquela farinha rica em proteínas, de ótima qualidade, e que, por isso, produz massas bastante consistentes. Para uma farinha ser considerada forte, ela precisa possuir de 10,5% a 12% de proteína. E, para compensar as perdas nutricionais ocasionadas pela retirada do gérmen dos grãos do trigo, essa farinha pode ser enriquecida com tiamina, riboflavina, niacina e ferro, sendo chamada, por isso, de farinha forte especial. Por tudo isso as farinhas fortes especiais são mais caras.

Melhoradores de massa: o que são e quais são eles?

Os melhoradores são substâncias que cumprem funções específicas nas massas, destacando-se as seguintes: permitem que a massa seja menos trabalhada e reduz o tempo de fermentação; tornam a massa mais forte e maleável, aumentando sua tolerância ao atrito mecânico; e melhoram de aparência e aumenta o tempo de prateleira, explica Sebastião Cano de Ruiz Barbosa, professor do Curso a Distância CPT Como Montar e Administrar uma Padaria, em Livro+DVD e Curso Online.

Padaria: 7 tipos de farinha mais comuns

O que seria das padarias sem a versátil farinha? Com os avanços na agroindústria, surgiram as mais variadas farinhas, como farinha de amêndoas, farinha de banana verde, farinha de aveia, farinha de cevada, farinha de arroz, além das farinhas de trigo (integral e comum). De acordo com os tipos de farinha, as massas podem ficar crocantes, macias, duras, leves ou pesadas.

Choux: a massa ideal para fazer carolinas, bombas e torres croquembouche

A massa choux é diferente de todas as outras, pois ela é cozida (assada) duas vezes. É a massa utilizada como base para carolinas, bombas e até mesmo torres como o croquembouche. Primeiramente, o líquido, a gordura, o sal e a farinha são cozidos e, posteriormente, ovos são adicionados um a um à massa. Após a modelagem, a pasta é levada ao forno até que fique seca e crocante.

Processamento da mandioca: farinha seca e farinha d'água

Para produzir a farinha, as raízes de mandioca são lavadas e raladas a mão. A massa ralada úmida é prensada em sacos de algodão ou em jacás de cipó, taquara ou folhas de palmeira. O excesso de umidade é eliminado com uma certa quantidade de fécula, que se recupera por decantação. A intensidade da prensagem e a adição de água à massa ralada influem sobre a eliminação da fécula.

Vai processar e comercializar peixes? Conheça os tipos de salga

A salga é uma combinação que visa à preservação do peixe pelo sal comum, tendo início na sua lavagem e evisceração, finalizando com a embalagem do produto salgado. “O princípio básico do processo da salga é a remoção de água dos tecidos e a sua parcial substituição por sal, visando diminuir ou até mesmo impedir a decomposição do pescado, seja pela autólise, seja pela ação dos microrganismos”

Aprenda como se faz farinha de mandioca caseira

Para produzir a farinha de mandioca caseira, as raízes de mandioca são lavadas e raladas manualmente. Em seguida, a massa é prensada, em sacos de algodão, para remover o excesso de água e parte da fécula, que se recupera no processo de decantação. Conforme o processo de produção, a farinha de mandioca pode ser classificada como farinha d’água, farinha seca ou farinha mista.

Saiba como fazer massa folhada

No curso Produção de Salgados Finos para Festas, elaborado pelo CPT, você aprende a fazer os melhores salgados servidos nas mais requintadas festas. Além de diversas receitas, o curso ensina como proceder na produção de salgados em buffets. As orientações são em relação à higiene do local, à escolha da matéria-prima, ao cálculo da quantidade de salgados e do preço a ser cobrado, bem como em relação aos equipamentos necessários para a produção.

Fermentação de massas: como explicar esse processo?

A fermentação alcoólica, que ocorre nas massas de produtos panificados, é um processo de transformação de açúcar em calor, gás carbônico e outros elementos complementares, cujo resultado será o crescimento da massa e o surgimento e incorporação de sabores desejáveis aos produtos. "O ingrediente responsável pela fermentação é o fermento. Ela inicia-se logo após a adição do fermento na masseira, porém de forma lenta, de tal maneira que, para fins práticos, podemos considerar que a fermentação realmente inicia-se quando a massa é retirada da masseira e é colocada para descansar", afirma Marina Queiroz, professora do Curso a Distância CPT Profissional de Panificação, em Livro+DVD e Curso Online.

Dicas de salgados finos para casamento

Os salgados finos são preparados com ingredientes selecionados, que combinam sabores, temperos especiais e arte na elaboração. Eles são preparações requintadas perfeitas para atender a um público que aprecia a boa gastronomia aliada à sofisticação. Na verdade, eles são os astros principais em eventos, como coquetéis servidos após a cerimônia de casamento.

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!