WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"por-que-a-egua-morde"

Cavalos que mordem

Os criadores de cavalo sabem que um dos comportamentos desses animais que mais incomodam é a mordida. E, pior, têm o costume de morder as pessoas que mais gostam dele que querem se aproximar. Essas mordidas podem ser perigosas, mas, por sorte, não são muito comuns.

Meu cão foi mordido por um outro e está ferido. O que fazer?

Entre as feridas perfurantes, destacamos também as causadas por mordeduras, que podem acarretar poucos danos superficiais, mas problemas graves sob a pele. “O cão que leva uma mordida pode apresentar choque, ficar alterado e nervoso, pois acabou de passar por uma situação de estresse. Por isso, antes de socorrê-lo, é importante que você amordace-o, para evitar que ele lhe morda”, afirma Alessandra Sayegh Arreguy Silva, professora do Curso a Distância CPT Primeiros Socorros para Cães e Gatos - Principais Acidentes, em livro+DVD e Curso Online.

Controle sistemático de raiva para atender à IN 77

A raiva bovina normalmente é causada pela mordida de morcegos hematófagos, que atuam como portadores, reservatórios e transmissores do vírus da raiva. Vale lembrar que, não necessariamente, o bovino picado por um morcego hematófago contrairá a raiva. “Para que isso ocorra, é preciso que o morcego esteja contaminado com o vírus. O bovino se torna um portador acidental, portanto, a chance de transmissão de um animal para o outro é mínima”

Como usar o cambão para conter cães?

O cambão também funciona como uma ferramenta de contenção e deve ser utilizado quando houver risco de mordida por dor ou devido ao temperamento extremamente indócil do animal. Muitas vezes, o cambão é utilizado quando até mesmo o proprietário do cão não consegue colocar a focinheira ou a mordaça.

Reprodução de cavalos - quando auxiliar a égua em trabalho de parto

A maioria das éguas requer pouco ou mesmo nenhum auxílio. Partos difíceis (distócicos) são normalmente consequência de potros fracos, doentes ou mesmo mortos, ou que não se encontrem em posição normal para nascer. Como o tempo de trabalho de parto é curto, aproximadamente 50 minutos, e acontece sob grande pressão abdominal, é aconselhável que o proprietário e o gerente do haras estejam familiarizados com o parto e conheçam os procedimentos para correção de situações que requeiram atenção.

Ciclo estral da fêmea equina

A égua da sinais durante o seu período fértil e no ciclo estral, para isso a professora Fabiana Garcia Christovão do Curso CPT de Inseminação Artificial, nos diz que: '' O manejo reprodutivo dos equinos deve ser feito, levando-se em conta que o ciclo estral das éguas ocorre a cada 20 e 23 dias, em média, 21 dias, sendo que a duração média do cio é de 5 dias''.

Reprodução de cavalos: comportamento da égua e regras de higiene da monta

Nos mamíferos, com exceção dos primatas, a fêmea só aceita o acasalamento no período do cio ou estro. Essa fase do ciclo dura, em média, sete dias, variando o período no decorrer da estação de monta, sendo mais longo no início da primavera, diminuindo nos meses de dezembro e janeiro. A maioria das éguas para de ciclar durante as estações de outono-inverno, quando a luminosidade diária diminui. Esse período é chamado de Anestro estacional. Os ovários se tornam inativos, uma vez que lhes faltam os estímulos oriundos da hipófise.

Reprodução de cavalos - cuidados com a égua gestante e o potro

As éguas gestantes, em princípio, devem ser separadas das éguas vazias em piquetes diferentes e quando houver piquetes suficientes devem ser separadas em quatro lotes. Além disso, é muito importante que as éguas gestantes não sejam mantidas confinadas. Com manejo adequado, elas podem fazer exercícios, não excessivos, até um ou dois dias antes do parto. No terço final da gestação, as marchas longas e os trabalhos fatigantes podem provocar aborto. Por isso, é mais conveniente mantê-las em um pasto situado nas proximidades da cocheira, o que facilitará as inspeções diárias. No entanto, as cocheiras somente deverão ser usadas para protegê-las das intempéries.

Trato dos cães - como combater pulgas

As picadas de pulgas causam irritação e desconforto, podendo ocorrer forte reação alérgica em indivíduos mais sensíveis. Os cães com pulgas ficam irritados, mordem-se, arranham a pele, arrancando pelos e causando lesões na pele, predispondo a infecções cutâneas. Para um combate eficiente, precisamos levar em conta o tipo de ciclo de vida da pulga. Como ela tem um estágio de amadurecimento no ambiente, é necessário tratarmos o ambiente e também o cão.

Criação de paca - captura e contenção da Agouti paca

A primeira técnica de manejo a ser ensinada é a captura e contenção das pacas. O mais usual é que o tratador se aproxime calmamente do exemplar e pegue-o firmemente pelas patas traseiras, com as duas mãos; portanto, a paca fica virada de costas para o tratador, diminuindo a possibilidade de mordida. Esse método pode ser ainda mais eficiente, principalmente em animais de menor porte, se, em uma das mãos, o tratador segura as duas patas traseiras e com a outra segura a cabeça tapando os olhos. Se o exemplar for maior, uma segunda pessoa segura a cabeça, descendo a mão pelo dorso até contê-lo completamente, procurando também cobrir os olhos.

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!