Resultados da busca para "mato-grosso"

Biomas do Brasil - Mata dos Pinhais ou Mata de Araucárias

A Mata dos Pinhais, caracterizada devido a grande presença de pinheiros, principalmente o Pinheiro-do-Paraná, está localizada na região Sul do Brasil (Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), em locais com altitudes superiores a 500 m. Está incluída dentro do Bioma Mata Atlântica e é também conhecida como Mata de Araucárias, em função da forte presença da Araucária angustifolia neste bioma. Registros apontam que a Mata dos Pinhais já ocupou cerca de 2,6% do território nacional e assim como outras formações florestais do Brasil ela vem sendo degradada em função do corte ilegal de árvores, para a produção de madeira e resinas. Outro fator que tem contribuído para o desmatamento é a abertura de novas áreas destinadas à agricultura e pecuária e, com isto, 95% da mata nativa já foi derrubada nas últimas décadas.

Culinária do Centro-Oeste tem um prato típico em cada estado

Constituída pelos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e o Distrito Federal, a região Centro-Oeste tem na sua culinária tradições fundadas nas típicas festas populares que, por sua vez, receberam influência direta dos povos indígenas da região.

Peixes de água doce do Brasil - Mato-Grosso (Hyphessobrycon eques)

O Mato-Grosso é um peixe de escamas. Possui coloração, variando do vermelho brilhante ao vermelho acastanhado, e uma mácula negra próxima ao opérculo. Apresenta dimorfismo sexual, ou seja, diferenças não sexuais entre o macho e a fêmea. O macho possui a nadadeira dorsal negra, já a fêmea não possui pigmentação na parte inferior. Quanto ao corpo, o macho tem forma retilínea e a fêmea, forma roliça. Esse peixe pode alcançar os 5 cm de comprimento.

Biomas do Brasil - Mata Atlântica

A Mata Atlântica, um dos biomas com maior diversidade de espécies vegetais e animais do planeta, por muito tempo foi classificada como "a grande floresta costeira brasileira". Dona de uma natureza exuberante, nela podiam ser observadas as mais elevadas taxas de endemismo, ou seja, podiam ser encontradas incontáveis espécies vegetais e animais absolutamente exclusivas de um bioma.

Biomas do Brasil - Cerrado

O cerrado é o segundo maior bioma brasileiro e o mais antigo de todos, com aproximadamente 65 milhões de anos. Diz-se que o ele é uma "floresta de cabeça para baixo", já que 70% de sua biomassa encontra-se dentro da terra não permitindo, segundo alguns especialistas, qualquer tipo de revitalização. Portanto, é bom que se saiba que uma vez devastado, devastado para sempre. Corresponde a uma área de 2.036.448 Km², 23,92% do território nacional, e ocupa a totalidade do Distrito Federal e parte do território da Bahia (27%). No Estado de Goiás 97%, no Maranhão 65%, no Mato Grosso 39%, no Mato Grosso do Sul 61%, em Minas Gerais 57%, no Paraná 2%, no Piauí 37%, em Rondônia 0,2%, em São Paulo 32% e em Tocantins 91%. Verdadeiro mosaico de tipos de vegetação, solo, clima e topografia bastante heterogêneos.

Biomas do Brasil - Pantanal

Coberto por vegetação predominantemente aberta, o Pantanal mato-grossense é um ecossistema formado por terrenos em grande parte arenosos, constituído principalmente por savana estépica com presença de gramíneas, arbustos e palmeiras, ostentando um mosaico de ecossistemas terrestres com afinidades, sobretudo, com o Cerrado. É considerado a maior planície de inundação contínua do planeta. A região é uma planície aluvial influenciada por rios que drenam a bacia do Alto Paraguay, onde se desenvolve uma fauna e flora de rara beleza e abundância.

Calagem do solo: principais métodos e cuidados importantes

No Brasil, há três métodos que, de acordo com a região, são divididos da seguinte maneira: Método do Índice SMP, utilizado no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina; Método do Alumínio Trocável, utilizado em Minas Gerais, no Goiás, no Mato Grosso do Sul e no Mato Grosso; e Método da Saturação por Bases (V%), utilizado em São Paulo e, em alguns casos, nas regiões dos Cerrados e no Paraná.

Saiba mais sobre o nutritivo baru

O baru (Dipteryx alata) é uma árvore da família das leguminosas, com 16 m de altura, nativa do cerrado brasileiro. Conhecida também com os nomes barujó, bugueiro, cambaru, castanha-de-bugre, coco-feijão, cumari, cumaru, cumarurana, cumbaru, feijão-baru, feijão-coco, imburana-brava e pau-cumaru, esta planta pode ser encontrada no Triângulo Mineiro, no Norte de São Paulo, no Amazonas, na Bahia, no Maranhão, no Mato Grosso, no Mato Grosso do Sul, no Distrito Federal e no Goiás.

Café - tratos culturais no cultivo superadensado

No cultivo superadensado do café, as capinas são necessariamente manuais e devem ser feitas quando o mato começa a concorrer com as plantas do cafeeiro. Podem ser feitas com enxadas ou com herbicidas. No caso da capina manual mecânica, é preciso cuidado para não danificar os cafeeiros, já que eles estão muito próximos uns dos outros. Por isso, a necessidade de uso mais intensivo de mão de obra. A partir do terceiro ano, a capina do não precisa mais ser feita, pois o cafezal se fecha, não havendo mais condições de desenvolvimento de mato nas entrelinhas e mesmo nas ruas, em função da baixa luminosidade.

Criação de pacas - alternativa econômica de produção e conservação do meio ambiente

A criação de animais silvestres, entre eles a paca, em áreas próximas à capoeiras, junto a florestas e reservas, pode ser uma importante alternativa econômica, já que o consumo da carne desses animais é uma realidade, mesmo sem a existência de um mercado formal desse produto. Neste sentido, a criação de pacas adaptadas às condições ambientais locais favorece a conservação das matas, é uma importante alternativa de diversificação de produção e causa menos danos ao meio ambiente.

Atendimento Online
Quer Facilidade