Resultados da busca para "lei-dom"

Doma natural de cavalos - passo a passo para a doma de baixo

A doma natural pode ser iniciada nos primeiros meses de vida do cavalo, próximo ao desmame. A doma de baixo, parte integrante da doma natural, deve ser continuada até a idade de 24 a 30 meses, quando se inicia, então, a doma de cima, etapa esta posterior à doma de baixo. Neste período, deve-se ensinar o potro a cabrestear, obedecer os comandos de rédeas, do chão, e se acostumar com os arreamentos.

Lei Rouanet: Você já ouviu falar dela? Sabe do que se trata?

A Lei nº 8.313, de 23 de dezembro de 1991, mais conhecida como Lei Rouanet, tem como finalidade incentivar a produção de cultura em todo país. Através dessa lei, ficou instituído o PRONAC – Programa Nacional de Apoio à Cultura – cuja finalidade é captar e canalizar recursos para a cultura nacional em geral. É aplicada na forma de Mecenato e do Fundo Nacional de Cultura.

Equinos: doma de baixo

A doma se divide em duas partes bem distintas: a doma de baixo e a doma de cima. A doma de baixo consiste basicamente em conquistar a confiança do potro e ensiná-lo a cabrestear, obedecer aos comandos de rédeas e acostumá-lo com os arreamentos. Pode ser iniciada nos primeiros meses de vida e ir até a idade em torno de 24 a 30 meses, quando se inicia a doma de cima. Esta consiste em acostumar o cavalo com o peso do cavaleiro; ensinar-lhe a obediência aos comandos de perna, de corpo e ajudas. Tudo isso deve ser feito de maneira harmoniosa, formando um único conjunto, cavalo e cavaleiro.

Doma x equitação: qual é o mais importante?

Sendo a equitação o código a ser empreendido para a comunicação entre cavaleiro e cavalo, e a doma o processo por meio do qual se procura estabelecer essa linguagem, torna-se mais do que óbvia a ordem de prioridade entre ambos. Primeiro, devemos ter domínio sobre a linguagem para, em seguida, podermos tentar transmiti-la. Como seria possível a um domador o exercício eficiente da doma sem domínio prévio da equitação? A probabilidade dessa ocorrência seria quase nula.

Pequenas empresas - dicas para evitar problemas com a Lei Anticorrupção

No Brasil, há incontáveis situações em que as "portas se abrem" facilmente para a entrada da corrupção. Paga-se e recebe-se propina em vários momentos, como em licitações, na liberação de alvarás, na prestação pública de serviços, entre outras. Tentando eliminar as fraudes e combater esse grande mal que afeta não só o ambiente empresarial, como também o consumidor, desde o dia 29 de janeiro deste ano, o governo pôs em vigor a Lei nº 12.846, também chamada de Lei Anticorrupção, válida para todos os tipos e portes de empresas. Nesta nova lei, as pessoas jurídicas são responsabilizadas e punidas severamente por atos fraudulentos contra a administração pública. Como punição, a empresa pode pagar multa de até 20% do seu faturamento bruto do ano anterior, excluindo os impostos, reparação integral do dano causado, ter sua punição publicada em um veículo de grande circulação, ser proibida de receber empréstimos bancários de instituições financeiras públicas, perda dos bens ou dos valores obtidos em decorrência da infração, suspensão das atividades da empresa e até ter a empresa dissolvida. Portanto, para evitar problemas com a Lei Anticorrupção é importante seguir algumas dicas, tais como:

Lei do Bem incentiva empresas que investem em pesquisas e desenvolvimento tecnológicos

A Lei do Bem, Lei 11.196/05 (capítulo III, artigos 17 a 26, de 21 de novembro de 2005, regulamentada pelo Decreto nº 5.798, de 7 de junho de 2006), nada mais é do que um mecanismo criado pelo governo federal, por meio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, que tem por objetivo estabelecer incentivos fiscais para o usufruto de empresas dispostas a investir em pesquisas tecnológicas e desenvolvimento de inovações tecnológicas.

Lei das águas e Outorga de água, você já ouviu falar delas?

A água é um bem comum de domínio público que até pouco tempo era considerada como um recurso abundante e renovável. Entretanto, atualmente, a sua disponibilidade ilimitada começa a ser amplamente discutida no que se refere à sua disponibilidade com qualidade.

Doma natural de cavalos - 5 passos para encilhar o equino

Coloque um bridão leve (grosso) para não machucar a boca do cavalo e com pinças laterais, sem as rédeas. Introduza o bridão pela lateral da boca para que ele a abra sem que o bridão machuque sua gengiva. Nesta fase, o cavalo já foi bem escovado e já deve ter perdido as cócegas. Pegamos a manta e levamos vagarosamente para o animal cheirar. Em seguida, esfregamos a manta no seu pescoço e no dorso, de um lado e do outro, do animal

Doma de cavalos - charreteamento do equino em 6 passos

Quando o cavalo estiver rodando bem no cabresto, já selado, podemos iniciar o charreteamento. Neste momento, passamos cada uma das pontas da rédea comprida pelo estribo correspondente e prendemos nos respectivos lados na focinheira do cabresto ou na professora. Em seguida realizamos as seguintes etapas:

Truques para domar os cabelos enquanto crescem, usando acessórios e produtos especiais

Se você cortou os cabelos, adorou o corte, mas está querendo mudar, terá de aprender a deixar os cabelos crescerem com charme. Mesmo porque enquanto os cabelos crescem, eles perdem o corte e ficam com pontas e mechas, que jamais ficam assentadas. Principalmente, se o corte for repicado. Entretanto, para domá-las, existem alguns acessórios, como tiaras, frufrus, presilhas e outros, e produtos especiais, como gel, mousse, spray e outros, que, além de fáceis de usar, são bastante práticos.

Atendimento Online
Quer Facilidade