WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "jardeinagem-com-eduardo-elias" ()

Antes de plantar flores e árvores, estude o espaço disponível!

Antes de implantar uma jardim, estudo bem o espaço disponível, afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Treinamento de Jardineiro, em Livro+DVD e Curso Online. Cada espaço é formado basicamente por três planos e a vegetação usada na missão de organizar esses planos são estruturadas da seguinte forma:

Manutenção de jardins: podas de limpeza e formação

Basicamente, um jardim bonito e bem cuidado precisa de dois tipos de podas: as de limpeza e formação. Em todas elas são necessárias algumas ferramentas. A tesoura de poda é a principal delas, podendo ter lâmina curva ou lâmina reta, todas as duas com a mesma função. Servem para podar qualquer tipo de ramo, desde os herbáceos mais grossos, até os lenhosos mais finos. "O melhor corte é obtido com a parte interna das lâminas, nunca como bico da tesoura. Com a parte interna, o corte é feito com maior firmeza", afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Planejamento, Implantação e Manutenção de Jardins, em Livro+DVD e Curso Online. Com relação à manutenção, o único cuidado é fazer uma boa limpeza após o uso, em seguida aplicar anticorrosivo e óleo de máquina nas juntas.

Qual o tamanho correto das covas para implantar um jardim?

Apesar de o termo mais comum para designar a abertura no solo onde fazemos o plantio ser cova, preferimos utilizar o termo berço, que tem muito mais a ver com essa importante fase, quando a planta é introduzida no jardim. "As covas (berços) devem ser abertas, seguindo as medidas de largura e profundidade adequadas para cada espécie de planta ornamental", afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Treinamento de Jardineiro, em Livro+DVD e Curso Online.

Você sabe projetar um belo jardim?

Não só de plantas um jardim deve ser composto. Diversas outras estruturas fazem parte de sua montagem. Os elementos complementares são inúmeros. A criatividade do projetista é que vai determinar que tipos de elementos merecem ser utilizados. "Numa fazenda antiga, uma roda d’água. Num jardim clássico, um chafariz. Num local de destaque, uma pérgola. Sem contar vasos, pedras, troncos, bancos, revestimentos e outras estruturas arquitetônicas. São inúmeras as possibilidades", afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Planejamento, Implantação e Manutenção de Jardins, em Livro+DVD e Curso Online.

Substrato: componente fundamental e estratégico para jardins verticais

O substrato é um componente fundamental e estratégico para qualquer tipo de jardim vertical. "São chamados de substratos os diferentes materiais nos quais a planta vai se fixar por meio de suas raízes", afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Jardins Verticais - Implantação e Manutenção, em Livro+DVD e Curso Online. Os substratos variam conforme o tipo de planta cultivado, de tal forma que a orquídea epífita, que vive em árvores, por exemplo, tem como substrato o próprio caule da árvore, enquanto as plantas aquáticas, logicamente, têm como seu único substrato a própria água onde flutuam.

Jardinagem e paisagismo: transplantio de mudas

O transplantio consiste na operação de transferência de uma planta adulta de um local para outro, podendo tanto ser para outro local no solo quanto para um recipiente como vaso ou jardineira. “Nessa operação, o uso de técnicas adequadas usadas com o máximo de cuidado são fundamentais, pois o sucesso dessa operação se materializa no pegamento efetivo do vegetal transplantado, sem que haja lesão em qualquer das partes da planta, evitando danos à sua saúde ou à sua beleza estética”, afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Treinamento de Jardineiro, em Livro+DVD e Curso Online.

Maciço, tufo, cerca viva, bordadura, corbelha, pérgula: qual a diferença?

Existem variadas classificações, para as quais se usa uma terminologia técnica própria, visando definir cada elemento em função do tipo de agrupamento proporcionado ao jardim. “Entre elas, destacam-se o maciço, o tufo, a cerca viva, bordadura, a corbelha e a pérgula”, afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Treinamento de Jardineiro.

Berço ou cova? Onde vou plantar as mudas?

Apesar do termo mais comum para designar a abertura no solo onde fazemos o plantio ser “cova”, preferimos utilizar o termo “berço”, que tem muito mais a ver com essa importante fase, quando a planta é introduzida no jardim, afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Treinamento de Jardineiro.

Só lindas flores não basta: jardim tem de ter gramado!

O gramado é muito mais que um elemento de composição da paisagem, pois possui uma função que vai além do aspecto estético. “Ao nos depararmos com um belo gramado complementando a área verde de um jardim, temos a certeza de que aquele é um lugar de repouso, de prazer e também de recreação e lazer”, afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Treinamento de Jardineiro.

As abelhas africanas são assassinas. Mito ou realidade?

Muito agressivas, as abelhas africanas (Apis Mellifera Scutellata-africanas), tristemente célebres, procedente de um cruzamento com uma raça importada da África, em 1956, colonizou, desde então, todo o Continente Norte e Sul Americano, onde causou grande número de mortes. “Não é porque seu veneno seja mais perigoso ou mais abundante que o das abelhas europeias, mas, por atacarem com maior facilidade”, Carlos Eduardo Carvalho dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Apiterapia - Tratamento com Produtos das Abelhas, em Livro+DVD e Curso Online.

Fique por dentro das novidades!