Resultados da busca para "janeiro-o-que-se-planta-na-horta-e-roca"

Sistema hidropônico de cultivo de hortaliças e plantas medicinais

O sistema hidropônico de cultivo de hortaliças e plantas medicinais, condimentares e aromáticas, é a melhor alternativa para atender a um público cada vez mais exigente em relação a qualidade das plantas, higiene, ausência de resíduos de agrotóxicos e alto teor de princípios ativos. Nesse sistema, as plantas são cultivadas sem contato com o solo, utilizando apenas solução nutritiva para promover o seu crescimento. Com o uso de água de boa qualidade, as plantas não sofrem contaminação por organismos nocivos à saúde.

Produção comercial de Agapanto - propagação, cultivo, tratos culturais e cultivo em vasos

Planta ornamental, apesar de sua rusticidade, o Agapanto é uma nativa da África do Sul. Possui características de clima subtropical e é muito encontrado em jardins do sul e do sudeste por gostar e tolerar climas frios. Para se desenvolver satisfatoriamente, o Agapanto precisa de solo rico em matéria orgânica. O nome Agapanthus, em latim, significa "flor do amor" e chama mesmo a atenção no jardim, por suas hastes florais de quase 1 m de altura. No auge da beleza, que acontece durante a primavera e o verão, o Agapanto apresenta inflorescências globosas, compostas por inúmeras flores azuladas. A planta é perfeita na separação de plantas altas em jardins e também para embelezar paredes exeternas e muros.

Regras gerais para a colheita das plantas medicinais

As plantas medicinais, da mesma forma que outras plantas, como as hortaliças apresentam um ponto de colheita ideal, que é o momento de maior concentração de princípios ativos na planta. As substâncias com atividade terapêutica, ou princípios ativos, encontrados nas plantas, geralmente concentram-se em maior quantidade em um determinado órgão. Assim, em algumas plantas os princípios ativos estão em maior concentração nas folhas e hastes, em outras, estão nas flores.

Colheita das plantas medicinais: estádio do desenvolvimento, época do ano e hora do dia

A colheita das plantas medicinais varia conforme o órgão da planta que será coletado, seu estádio de desenvolvimento, a época do ano e a hora do dia, caso contrário, seus princípios ativos não serão bem aproveitados, prejudicando a sua função terapêutica. O estádio de desenvolvimento da planta medicinal é muito importante para que se determine o ponto de colheita, principalmente em plantas perenes e anuais de ciclo longo, em que a máxima concentração é atingida após certa idade e/ou fase de desenvolvimento.

Gramas e gramados - como fazer o controle de plantas daninhas

As plantas daninhas, como o Capim-pé-de-galinha, o Capim marmelada e o Capim braquiária, quando crescem, interferem no desenvolvimento da grama, causando prejuízos na produção, competindo com a cultura por água, luz e nutrientes, exercendo, em certas vezes, inibição química. Alguns estudos mostram que 20 a 30% da produção nacional de grama se perde por causa do ataque de plantas daninhas, além de elas serem hospedeiras de pragas e doenças. As práticas mais difundidas para o controle das plantas daninhas são: o arranquio, a capina, a roçada e, por fim, o controle químico.

Nutrição de plantas - principais nutrientes e funções

A nutrição mineral de plantas nos fornece informações sobre quais elementos são essenciais às plantas, quais suas funções, como são absorvidos, transportados e redistribuídos. As plantas são compostas por 70 a 90 % de água e o restante é o material seco. No material seco, observa-se que 90% ou mais é formada somente por três elementos: o carbono (C), o hidrogênio (H) e o oxigênio (O). O C vem do ar, o O do ar e da água e o H vem da água. Dessa maneira, observa-se que, na natureza, o solo é responsável por apenas 1% da composição da planta, mas isso não significa que ele é menos importante. Na verdade, todos os elementos que compõem a planta são essenciais.

Horta - como plantar Agrião (Nasturtium officinale)

O Agrião ou Agrião d'água, Nasturtium officinale, é uma planta que se desenvolve plenamente quando em contato com muita água. Prefere clima com temperatura entre 10 °C e 20 °C. Como é uma planta rústica e resistente, o Agrião é fácil de cultivar. Porém, precisa de muita água limpa disponível e necessita de boa luminosidade, com pelo menos algumas horas de sol direto. Em regiões de clima quente evite que a planta fique exposta ao sol nas horas mais quentes do dia.

Horta - como plantar Batata (Solanum tuberosum)

A Batata (Solanum tuberosum) é uma planta anual de raízes finas e caule em rizomas, que é a parte comestível da planta. É rica em amido, água, hidratos de carbono, proteína, carbonato de potássio e gordura. São o quarto alimento mais colhido no mundo. Em conjunto com o trigo e o arroz, é um dos três alimentos mais importantes e completos da roda dos alimentos, sendo uma ótima fonte de energia. É muito consumida em sopas, purês, saladas, tortas, fritas e muitas outras.

Horta - como plantar Pepino (Cucumis sativus)

O Pepino (Cucumis sativus) é uma planta trepadeira, que pode crescer de 1 a 3 m de comprimento. Trata-se de uma planta herbácea de ciclo curto, monoica, de característica rasteira e de tamanho indefinido. Seus frutos são normalmente consumidos ainda imaturos, crus ou em conservas. O caule é anguloso e as folhas são recortadas e ásperas. As flores apresentam-se masculinas ou femininas na mesma planta e a polinização é feita por abelhas, principalmente.

Horta - como plantar Taro (Colocasia esculenta) de forma orgânica

O taro, Colocasia esculenta, também conhecido como inhame nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, é uma planta herbácea, que pode atingir até dois metros de altura. Suas folhas são verde-escuros e têm limbo com formato de coração. Os pecíolos, que são as hastes das folhas, podem ser arroxeados ou verdes. A parte utilizada é composta de um rizoma central esférico, rodeado por vários rebentos laterais, menores, revestidos por uma pele fibrosa, coberta de pequenas raízes. Geralmente, a cor da polpa é branca, mas existem variedades com a polpa mais corada, chegando até a cor de vinho. A planta não produz sementes, talvez por causa da utilização contínua da propagação vegetativa, através dos rizomas. O ciclo de cultivo é muito variável, indo de cinco até doze meses, de acordo com as variedades e as condições de cultivo.

Atendimento Online
Quer Facilidade