Resultados da busca para "irrigacao-de-pastagens"

As pragas e a falta de diversificação de pastagens

A falta de diversificação provoca o rápido desenvolvimento de pragas e doenças das pastagens como, por exemplo, da cigarrinha das pastagens (que atacam anualmente milhões de hectares de pastagens formadas com forrageiras susceptíveis a elas) e, pior ainda, os casos de ataques severos da cigarrinha-da-cana, que até em um ano passado recente só atacava canaviais e o capim-elefante, mas que agora ataca milhões de hectares de pastagens de capim-braquiarão. Esses ataques foram apontados em 25% dos casos como a terceira principal causa da degradação de pastagens nos Estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima (BARBOSA, 2006).

Controle de pragas em pastagens: como fazer

Os insetos influem significativamente na degradação das pastagens e por isso devem ser considerados. Destacam-se os cupins, as lagartas, as formigas e a cigarrinhas das pastagens. Os cupinzeiros preverem os solos ácidos, com pH na faixa de 4 a 5,5. “Por isso mesmo, é muito comum sua presença em áreas de pastagens degradadas, onde a fertilidade do solo foi esgotada”, afirma Adilson de Paula Almeida Aguiar, professor do Curso a Distância CPT Recuperação de Pastagens - Método Direto, em Livro+DVD.

Insetos: importantes agentes na degradação de pastagens!

Os insetos influem de forma significativa na degradação das pastagens e por isso não podem ser desconsiderados. Destacam-se, entre eles, os cupins, as formigas, alguns tipos de lagartas e as cigarrinhas das pastagens. Os cupinzeiros ocorrem em solos ácidos, com pH na faixa de 4 a 5,5, sendo muito comum sua presença em áreas de pastagens degradadas, onde a fertilidade do solo foi esgotada. A preferência por solos ácidos indica que a calagem, no médio prazo, tende a causar a diminuição das reinfestações após o controle.

Degradação de pastagens - conheça as principais causas

As pastagens, para serem produtivas, devem ser encaradas pelos pecuaristas como qualquer outra cultura, que, para produzir satisfatoriamente, extraem nutrientes do solo. De toda forragem produzida, parte é consumida pelos animais que devolvem ao solo uma parcela dos nutrientes extraídos, e outra parcela é exportada na forma de leite, carne, ou mesmo matéria orgânica que é empregada como fertilizante em outras áreas.

Qual o maior entrave à pecuária de corte? O declínio das pastagens!

Em vias gerais e como forma de elucidar a importância das pastagens na alimentação de bovinos, a pecuária brasileira é estabelecida na exploração de 170 milhões de hectares de pastagens distribuídas por estabelecimentos agrícolas dos mais variados tipos de atividades econômicas. Para se ter uma ideia mais clara, quando comparadas às pastagens nativas, cerca de 100 milhões de hectares (58% do total) são ocupados com pastagens cultivadas ou artificiais, a que vem crescendo continuamente ao longo dos anos, tendo em vista maior capacidade de suporte proporcionada (QUADROS, 2005).

Irrigação de pastagens gera alta produtividade na entressafra

A irrigação de pastagens é o nível tecnológico mais elevado a ser atingido pela pecuária a pasto, e tende a se tornar, com o tempo, uma alternativa de grande viabilidade para a maioria das propriedades. As pastagens são a base da alimentação dos bovinos no Brasil, pois, devido à estacionalidade das forrageiras, na época seca do ano, os animais sofrem com a falta de alimentos, determinando perdas produtivas e econômicas para pecuária a pasto. Assim a distribuição de água de maneira artificial em pastagens, por meio de irrigação, é a garantia para se produzir de forma constante, sem que a falta de chuvas altere os resultados da atividade.

Você sabia? Obter pastagens de qualidade é possível e fácil!

Plantas menores e mais frágeis abrem espaço para as plantas invasoras que, por não serem consumidas pelo gado, passam a predominar. Esse processo, quando contínuo, leva a pastagem à degradação, afirma Adilson de Paula Almeida Aguiar, professor do Curso a Distância CPT Manejo de Pastagens, em Livro+DVD e Curso Online.

Pecuarista, conheça a Técnica do Quadrado para a recuperação de pastagens

A técnica do quadrado para a recuperação de pastagens só pode ser usada em pastagens manejadas em pastoreio alternado ou rotacionado. Para sua execução, são necessários pastos ou piquetes que passem parte do tempo vedados, sem a presença de animais, de forma que não seja necessário isolar com uma gaiola a área a ser medida, como ocorre nas áreas de pastejo contínuo.

Adubação de pastagens está relacionada à qualidade das forrageiras e à produtividade

No Brasil, a produção de bovinos em sistemas de pastagens é caracterizada como uma atividade de exploração extrativista, em pastos estabelecidos em solos exauridos por outras culturas; pela erosão; ou em solos de baixa fertilidade natural. Atualmente, mais da metade da pecuária bovina encontra-se nos estados do Brasil Central, em pastagens implantadas em solos ácidos; pobres em fósforo, cálcio, magnésio, zinco, enxofre, nitrogênio, potássio, cobre, boro, matéria orgânica e com níveis tóxicos de alumínio e manganês.

Se é perene como pode degradar? Explique!

Apesar da posição de destaque na pecuária mundial, sabe-se que as pastagens brasileiras têm sido exploradas de forma extensiva/extrativista, sem condições, no médio-longo prazo, de atender as dimensões técnico-econômico-sócio e ambiental do conceito de sustentabilidade.

Atendimento Online
Quer Facilidade