Resultados da busca para "historias-para-contar-com-fantoches-para-educacao-infantil"

Preparação, montagem e narração do conto infantil

Uma vez escolhido o conto, passamos ao trabalho de preparação. Primeiramente, deve ser feita a análise, o que facilitará a aprendizagem. A primeira leitura deve ser rápida, do princípio ao fim. Com essa primeira leitura, devemos ter capacidade para fazer um resumo limitado só ao eixo central: Onde está o clímax? Quais são os personagens principais? Em que ambiente se desenvolve a ação? Por fim, se o conto for complexo, convém separar as diferentes sequências.

Flanelógrafo - ferramenta para a contação de histórias e educação infantil

A história contada existe desde que o mundo é mundo e até hoje agrada as crianças. Saber contar uma história é, sem dúvida alguma, uma arte e, no desenvolvimento desta arte, o contador deverá ter domínio da oralidade expressiva. Uma história bem contada envolve as crianças, capturando sua atenção e fazendo com que entrem no mundo dos contos e da fantasia. Neste momento, elas descobrem palavras novas, deparam-se com a música e com a sonoridade das frases, dos nomes, captam o ritmo do conto, fluindo como uma canção. Ao contar uma história, o contador tem de criar o clima, dar as pausas constantes para o imaginário da criança construir seu cenário, visualizar os seus monstros, criar os seus dragões, adentrar pela sua floresta, vestir a princesa com a roupa que está inventando, pensar na cara do rei e tantas coisas mais. E para que tudo isso seja possível, de forma otimizada, nada melhor que fazer uso de um mecanismo eficiente na contação de histórias: o flanelógrafo.

Educação infantil - a narração oral na contação de histórias

Contar histórias não é só narrar contos, no sentido restrito do termo. É também narrar fábulas, lendas, mitos, capítulos de novelas e romances, desde que apresentem uma estrutura sequencial completa. A narração oral tem o poder de evocar emoções, de transportar a imaginação, de tornar real a fantasia. É uma arte que se conserva viva, à medida que viabiliza pela palavra, em sua condição mais simples, a oralidade e a memória do mundo.

Como se estrutura um conto infantil

A estrutura do conto é também um fator importante. Existem ótimos contos modernos que não correspondem à estrutura tradicional (introdução, desenvolvimento, clímax e conclusão), com sequências cronológicas, porém, ao menos no começo, é preferível escolher contos que tenham essa estrutura tradicional, até que o contador tenha pleno domínio técnico da narração, para constituir o ritmo e as marcações próprios de um conto moderno. A palavra conto é aqui utilizada em sentido amplo: conto, relato, mito, lenda, fábula, crônica.

Confecção de fantoches de espuma em vários passos

Ligado às artes cênicas, os fantoches fazem parte do mundo infantil seja nas escolas; consultórios médicos, odontológicos e psicológicos; e em programas televisivos. Atrelado a esse crescente uso, surgiu uma atividade artesanal que pode oferecer bons lucros: a confecção de fantoches.

Contação de histórias - seleção do conto

O trabalho de pesquisa é o que toma mais tempo e dedicação do contador de histórias. Existem muitas variantes da escolha do conto, das quais é preciso cuidar: o gosto pessoal, a idade das crianças, o espaço, entre outros. Por isso, elementos como: motivação das crianças, adequação do conto, mensagem do conto e credibilidade da história são fundamentais.

O que é a educação infantil?

A educação infantil compreende crianças de 0 a 6 anos de idade, período onde elas passam pela primeira etapa da educação básica. Nessa fase, o objetivo é desenvolver nas crianças não só a cognição, mas também a parte física e a parte socioemocional. Pode ser dividida em dois momentos: a creche, que recebe crianças de 0 a 3 anos, e a pré-escola, que recebe crianças de 4 a 5 anos e 11 meses.

Como contar histórias? Com gestos, entonação de voz e caras e bocas!

Contar uma boa história, de forma que ela permaneça viva nas lembranças das crianças, não é apenas proferir algumas palavras. Contar uma boa história é uma arte e deverá vir acompanhada de sons, gestos, movimentos e olhares. Quando a contação é bem feita, as crianças mergulham na fantasia e lá criam cenários, personagens, enfim, um mundo só delas, um lugar onde podem praticar as mais variadas aventuras, assumindo os personagens que quiserem. Portanto, fatores como o olhar, a entonação de voz, o tempo da contação e o bom diálogo são fundamentais para o sucesso da contação de histórias.

Musicalização infantil - formação do coral infantil

Todas as atividades apresentadas até agora podem ser utilizadas de uma forma coordenada, enriquecendo diversas atividades na escola. Você pode, por exemplo, formar um coral com as crianças. Formar um coral não é uma iniciativa tão difícil. Você irá, na verdade, formar grupos de crianças, por turma, que irão cantar juntas. Você irá se preocupar muito mais com a interação entre as crianças e a música, do que com a técnica musical.

A importância da intertextualidade para a leitura na educação infantil

Um fator de tamanha importância para a leitura é a intertextualidade. Em outras palavras, a forma como se dá a recepção da mensagem depende das particularidades de cada criança. Até mesmo o autor pode intertextualizar o que elabora, por meio de referências ou alusões explícitas a outros textos, outros autores e situações, consciente ou inconscientemente. Dessa forma, concluímos que tanto a escrita quanto a leitura são as faces de uma mesma moeda.

Atendimento Online
Quer Facilidade