WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"gostaria-de-saber-como-fazer-um-minhocario-e-como-criar-o-bicho-da-laranja"

Doces de fruta em barra - Receita de Goiabada Cascão

Tem gente que gosta dela pastosinha, tem gente que gosta dela com queijo, tem gente que gosta dela pura, tem gente que gosta dela com biscoitinhos e eu, particularmente, gosto dela de qualquer jeito que vier. Simmmmmmmmm, a goiabada cascão é uma delícia e eu amo mais que chocolate. E quer saber? Além de me fazer feliz "comendo" ela também me faz feliz "vendendo". Afinal, quem é que não gosta de uma segunda fonte de renda, né? Bora lá aprender fazer e também ganhar um?

Peixes: você sabe como escolher os bons pescados para o consumo?

Todos sabemos da grande importância dos alimentos para a nossa vida. Eles são fontes de vitaminas, proteínas, cálcio, sais minerais e muitos outros nutrientes indispensáveis à manutenção do nosso organismo. No entanto, não basta apenas consumi-los para estarmos em dia com nossas funções vitais, é essencial que saibamos escolher bons alimentos, de boa procedência, saudáveis, livres de toxinas, agrotóxicos e quaisquer outros fatores que ponham a nossa saúde em risco. E isso não diz respeito apenas a frutas, legumes e cereais, estão incluídos no cardápio, também, os enlatados, os embutidos e as carnes. Neste sentido, é importante ressaltar que a ingestão de alimentos estragados podem causar transtornos incalculáveis ao indivíduo, que vão desde alergias e má digestão até a morte. Portanto, saber como escolher o que vai ser consumido é essencial e para tal, faz-se necessário observar nos alimentos sua coloração, odores, aspectos físicos, texturas e muitas outras características classificatórias. Mas, e quanto aos peixes? Como fazer para atestar sua qualidade para o consumo? Se você tem alguma dúvida quanto a isto ou caso não saiba mesmo como fazê-lo, estude a tabela abaixo. Ela irá ajudá-lo a fazer a melhor escolha ao comprar o seu pescado. Veja:

Criação do bicho-da-seda - acasalamento, eclosão, alimentação, ecdise e limpeza da cama

A criação do bicho-da-seda inicia-se com a chegada da primavera, quando as brotações da amoreira já estão completas. Esta etapa vai até o mês de abril nas regiões mais frias e maio ou junho em regiões mais quentes. Todo programa de criação é limitado pela área de cultivo da Amoreira, pela mão de obra e pelos recursos financeiros. A elaboração de um programa, então, começa com a determinação de quantidade do bicho-da-seda a se criar, lembrando-se de que a presença de um técnico é muito importante.

O que fazer e o que não fazer em situações de emergência

Se você estiver no local de uma emergência, analise a situação por alguns segundos, considerando alguns aspectos extremamente importantes. Eles o ajudarão a saber o que fazer e o que não fazer em situações de emergência, para que tudo corra bem e a vítima tenha grandes chances de sobreviver. Antes de aproximar-se da vítima, examine a área para ver se há perigos imediatos, sempre perguntando a si mesmo se a situação é segura.

Doenças crônicas: abordagem epidemiológica na medicina veterinária

Você faz medicina veterinária, precisa urgentemente fazer uma abordagem epidemiológica sobre as doenças crônicas junto a seus clientes, e não sabe por onde começar? Fique você sabendo, então, que isso nem de longe se parece a um “bicho de sete cabeças”.

Bicho-da-seda - desenvolvimento larval, limpeza da cama e manutenção dos casulos

Muitas vezes ocorre desuniformidade no desenvolvimento das lagartas na criação, podendo dificultar o manejo. As causas são as mais diversas, mas é preciso prestar atenção principalmente no último trato de cada idade (o último abastecimento antes do sono deve ser fraco), e o primeiro trato quando as lagartas acordam do sono deve ser feito somente quando a maioria das lagartas estiverem acordadas. Ao polvilhar as folhas com cal hidratada, estas ficam secas e assim as lagartas, ao acordarem do sono, não se alimentarão, aguardando o primeiro trato. Dessa maneira, o criador tenta igualar o desenvolvimento das lagartas. Se o criador não conseguir igualar as lagartas, deve separá-las em locais diferentes da esteira. Isso pode ser feito durante o sono, após o polvilhamento com cal; restando ainda lagartas acordadas, faz-se outro fornecimento de ramos e quando as lagartas subirem nos ramos, elas serão transportadas para outra parte da esteira.

Pacas em cativeiro: o que fazer após a cria?

Em cativeiro, poucas horas depois do nascimento o tratador deve recolher a cria para fazer alguns procedimentos pós-parto. É importante que esse manejo seja rápido, para evitar possível rejeição da cria pela mãe. O primeiro deles é a pesagem, para se avaliar o estado do filhote e iniciar o acompanhamento do ganho de peso; depois, o tratador deve fazer a cura do umbigo, utilizando-se, para isso, uma solução de iodo. Esse cuidado é importante, porque o umbigo é uma porta de entrada para infecções.

Quero criar bicho-da-seda, como faço para começar?

Para criar bicho-da-seda, uma das principais condições é cultivar amoreiras, sua principal fonte de alimentação. Além disso, uma boa assistência técnica, mão de obra capacitada e capital disponível são fatores determinantes para a escala de produção da Bombyx mori L.. Como exemplo, 5 hectares de amoreiras, repletos de lagartas, produzem 500 gramas de ovos.

Confira as variedades de laranja e os benefícios da fruta para a saúde

Das frutas cítricas, a laranja é uma das mais consumidas no Brasil in natura ou em suco. Famosa por ser fonte de vitamina C, esse citros apresenta variedades diversas, suculentas, saborosas, nutritivas, principalmente as orgânicas. Além da vitamina mencionada, a fruta contém as vitaminas A, B6, B12 e D e os minerais Cálcio, Ferro, Magnésio e Potássio, todos amplamente benéficos à saúde.

Como saber se estou conduzindo bem a fase da cria?

Alexandre Bizinoto, professor do Curso CPT Cria de Bezerros de Corte, contextualiza, dizendo que a pecuária de corte brasileira, em sua evolução histórica, passou por um longo processo de segmentação, dividindo-se em três ramos: a cria, a recria e a engorda. Dentre elas, a cria é talvez a mais importante, pois compreende a reprodução e o crescimento do bezerro até a desmama.

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!