Resultados da busca para "funcoes-do-servente-escolar"

Como proteger o patrimônio das escolas e evitar furtos internos

É muito comum ouvirmos relatos sobre furtos acontecidos em estabelecimentos escolares, públicos ou privados, em todo o país. Estes furtos, em sua maioria, são pequenos e realizados dentro das dependências das instituições de ensino, pelo seu próprio público interno. Muitas vezes, por não haver rígido controle sobre os bens escolares, esses furtos causam grandes prejuízos às escolas, o que evidencia ser extremamente importante a implantação de um rígido sistema de controle interno, no qual medidas simples são colocadas em prática pela administração escolar, a fim de proteger, ao máximo, seu patrimônio. Veja algumas delas abaixo:

Segurança nas escolas - dicas para evitar ações criminosas nos estabelecimentos escolares

Escolas em todo o país estão sendo alvo de ações criminosas, constatando que furtos e arrombamentos são cada vez mais frequentes. Tudo aquilo que valha algum dinheiro é alvo dessas invasões e entre os objetos de maior interesse dos bandidos, além do dinheiro, listam-se os equipamentos de informática, produtos de consumo duráveis e não duráveis, como a merenda escolar, pratos, talheres, panelas e, acreditem, até mesmo as informações particulares sobre os alunos, através de crimes cometidos pelo computador. Por isso, é importante que a escola mantenha um sistema de segurança de dados e treine seu pessoal nessa área. Com este último exemplo, então, observa-se que a ação criminosa já ultrapassou a barreira dos muros, cadeados e grades. Sendo assim, é um erro acreditar que a ação é praticada apenas por ?figurinhas carimbadas?, como moradores de rua, assaltantes comuns e usuários de droga. Devido à tantas mudanças no ?perfil? dos roubos e assaltos, algumas precauções devem ser tomadas pelas administrações escolares, a fim de evitar que as escolas sejam alvos e lesadas por bandidos. Veja as dicas abaixo:

Segurança nas escolas - equipamentos de segurança garantem o bom funcionamento escolar

Relatos sobre furtos e assaltos nas instituições de ensino têm sido cada vez mais recorrentes, chegando-se ao cúmulo de serem considerados por muitos como "atos comuns". Os danos são incontáveis. Além de irreparáveis ao patrimônio escolar, estes atos podem acarretar em transtornos físicos e morais aos alunos e colaboradores das instituições de ensino. Sendo assim, é importante que a administração escolar se antecipe ao problema e tome medidas de segurança que possam garantir o bem estar de todos. Neste sentido, as escolas devem dispor do maior número possível de equipamentos de segurança.

Como proteger as escolas contra furtos e assaltos

Sabe-se que qualquer local onde existe grande concentração e movimentação de pessoas está vulnerável a ocorrências capazes de comprometer a segurança do ambiente. As escolas, por apresentarem essas características, estão, certamente, expostas a esses riscos e perigos. Dados estatísticos comprovam que os furtos e assaltos contra estabelecimentos de ensino vêm crescendo a cada dia. Os furtos podem ser divididos em internos e externos. No primeiro caso, os furtos são praticados pelo público interno, ou seja, funcionários, professores ou alunos. No segundo caso, os furtos são praticados por pessoas que entram no estabelecimento com o objetivo de furtar. Já os assaltos e arrombamentos são praticados por criminosos profissionais, que planejam e executam a operação criminosa. Para piorar ainda mais a situação, some-se a isto o crescimento alarmante dos índices de criminalidade em todo o país, com práticas como tráfico de drogas, sequestros e crimes dos mais variados tipos, o que permite concordar com a real e imediata necessidade de se criar sistemas de segurança capazes de proteger o ambiente escolar, incluindo professores, alunos e funcionários.

Escola nota 10: Merenda escolar tem de ter qualidade e boa aceitação!

Diversos fatores afetam a aceitação da alimentação escolar. A maioria deles, entretanto, pode ser trabalhada. “Em muitos casos, os alunos até substituem a refeição servida, na alimentação escolar, por alimentos menos nutritivos, preferindo alimentos com outro tipo de apresentação, temperatura ambiente, de fácil mastigação e rápido para comer”, afirma Jeanice de Azevedo Aguiar, professora do Curso a Distância CPT Capacitação para Cozinheira - Merendeira Escolar - Como Conservar, Preparar e Distribuir os Alimentos, em Livro+DVD e Curso Online.

Funções da cozinheira escolar

Um dos principais objetivos do Programa Nacional de Alimentação Escolar é oferecer uma alimentação sadia na escola, para que o aluno tenha condição de ter um bom aprendizado. Alimentar os alunos, por sua vez, é tarefa desempenhada por um profissional de grande responsabilidade: a merendeira escolar ou cozinheira escolar.

Evasão escolar - saiba como combatê-la

O abandono escolar é uma grande preocupação dentro das escolas públicas e privadas, e é um tema discutido entre pedagogos, psicólogos e demais profissionais da educação, tornando-se um problema de cunho social em nosso país. A repercussão do abandono traz sérias consequências aos alunos, à escola e à comunidade.

Rádio escola: como implantar na instituição de ensino?

Um rádio escola nada mais é que a utilização dos recursos de áudio, no formato rádio, em uma instituição de ensino, para o desenvolvimento de atividades educativas e culturais no ambiente escolar. Instalar e funcionar uma rádio escola vai além de uma simples sonorização no intervalo entre as aulas. Não se trata de somente colocar som para o entretenimento dos alunos e demais colaboradores da instituição e transmitir recadinhos entre colegas, para alegrar a hora da recreação escolar, sim abrir um canal de diálogo entre os estudantes, a direção escolar e os professores, visando a interdisciplinaridade e o despertar de aptidões.

Quais as funções da merendeira escolar?

Há algumas décadas, o governo enviava alimentos praticamente prontos para as escolas. As merendeiras apenas os colocavam na água fervente, misturavam e esperavam que cozinhassem. Após 1994, ao invés de enviar alimentos, o governo passou a enviar verbas para que alguns municípios e estados os comprassem. A partir de então, a alimentação escolar passou a ser servida segundo o hábito dos alunos, preparada com alimentos frescos. Em 2009, as escolas passaram definitivamente a receber alimentos frescos e, com isso, a manipulação dos alimentos tornou-se maior, exigindo da merendeira muito mais trabalho e cuidados.

Escola nota 10: Como obter um cardápio semanal bem elaborado

Um cardápio escolar de qualidade pode ser definido como uma ferramenta que visa assegurar a oferta de uma alimentação nutricionalmente equilibrada e adequada à condição de saúde dos estudantes, afirma Jeanice de Azevedo Aguiar, professora do Curso a Distância CPT Capacitação para Cozinheira - Merendeira Escolar - Como Conservar, Preparar e Distribuir os Alimentos, em Livro+DVD e Curso Online.

Atendimento Online
Quer Facilidade