Resultados da busca para "desova-de-lambari"

Peixes de água doce do Brasil - Lambari (Astyanax bimaculatus)

O Lambari é um pequeno peixe de escamas, com coloração prateada, e nadadeiras variando entre amarela, vermelha e o preta. Seu corpo é alongado e um pouco comprimido. Possui duas manchas, sendo uma próxima à nadadeira peitoral, com forma ovalada e posição horizontal, e outra em forma de clava, seguindo do pedúnculo caudal à porção mediana do corpo. Chega, ao máximo, a 200mm de comprimento.

Tanque para incubação (desovas) de rãs: como deve ser

O local para a incubação das desovas (ou desenvolvimento embrionário) pode ocorrer em pequenos aquários ou tanques, ou mesmo em caixas contentoras de plástico ou polietileno. As dimensões podem ser variadas. Dependerá do tamanho da desova, que pode atingir até 25 mil óvulos, quando será necessário quase um metro quadrado de superfície d’água.

Desenvolvimento embrionário da rã pós-fecundação

Cada ovo de uma desova de uma rã inicia seu desenvolvimento embrionário logo após ser fecundado. Gradativamente, o embrião se forma a partir de sucessivas divisões celulares, dentro de uma cápsula gelatinosa. À medida que o embrião ganha forma, ele rompe a cápsula e procura, com movimentos esporádicos, fixar-se em algum substrato para completar a formação de seu corpo. Durante todo o seu desenvolvimento, a respiração do embrião é celular, cuja troca gasosa ocorre por difusão.

Reprodução de tilápia em viveiro: saiba mais sobre o assunto

A reprodução da tilápia pode ser feita pelo sistema de desova e reprodução natural, pois é um peixe que reproduz durante boa parte do ano nas regiões de clima mais quente. “Se a temperatura da água estiver entre 23°C e 28°C, uma mesma matriz é capaz de reproduzir até oito vezes durante um ano, sendo que o ciclo de reprodução dura em média de 21 a 24 dias”, afirma Manoel Braz, professor do Curso a Distância CPT, Produção de Alevinos, em Livro+DVD e Curso Online.

Criação de rãs - manejo de girinos e mercado da ranicultura

O ciclo de vida das rãs em um criatório é idêntico ao que ocorre na natureza. Cabe ao ranicultor oferecer a esses animais as melhores condições para que se desenvolvam em menor tempo possível, de preferência, sem mortalidade e menor gasto de alimento. Dessa forma, ele terá de oferecer instalações, alimento e manejo adequados para atingir essa meta.

Criação de rãs - você sabe induzir o acasalamento das rãs reprodutoras em cativeiro?

O simples fato de transferir os reprodutores da baia de mantença, para outro local onde encontram condições favoráveis ao acasalamento, já estimula a ocorrência da reprodução e, em consequência, a obtenção das desovas. No entanto, quando o ranicultor tem urgência de obter as desovas, a indução hormonal pode ampliar as possibilidades do acasalamento. Para isto, utiliza-se a aplicação de hormônio GnRH, de uso veterinário para pequenos animais (10 ug para cada fêmea), e metade da dose para os machos. No entanto, esse procedimento somente terá sucesso se os reprodutores estiverem aptos para a reprodução. Caso seja confirmada essa condição, o ranicultor deverá proceder da seguinte maneira:

Piscicultura: alimentação balanceada garante o sucesso do empreendimento

No Brasil, a piscicultura, como atividade rural, surgiu há cerca de 70 anos, no Estado de São Paulo, com a introdução do cultivo da carpa comum, truta arco-íris e a tilápia. Esse cultivo só se consolidou na década de 80, com o desenvolvimento da tecnologia da desova induzida para o pacu e o tambaqui. Tal fato viabilizou os processos produtivos com o escoamento de produção em larga escala.

Peixes de água doce do Brasil - Curimbatá (Prochilodus lineatus)

O Curimbatá é um peixe com escamas ásperas, em número de 47 a 50 sobre a linha lateral, com 9 fileiras acima e 7 abaixo dela. Sua coloração é cinza-prateada, com faixas transversais escuras e inconspícuas no dorso. Possui nadadeiras caudal, dorsal e anal com varias manchas escuras e claras, alternadamente. Tem boca terminal, com lábios espessos e protráteis em forma de ventosa, munido de pequeninos dentes fracamente inseridos. Possui um espinho curto e dirigido à frente, na origem da nadadeira dorsal. Pode alcançar 30cm de comprimento e atingir 450 gramas.

Peixes de água doce do Brasil - Dourada (Brachyplatystoma flavicans)

O Dourada é um peixe muito apreciado por seu sabor, além de conter pouca gordura. É um peixe de couro, diferente do Dourado, que possui escamas. Sua cabeça é prateada e o corpo claro, com reflexos dourados, daí o nome comum. Apresenta longos lobos na nadadeira caudal e barbilhões curtos. É uma espécie de grande porte, que pode chegar a mais de 1,5 m de comprimento total e 20 kg.

Peixes de água doce do Brasil - Matrinxã (Brycon cephalus)

O Matrinxã é um peixe de escamas. Sua carne é muito apreciada nas regiões Centro Oeste e Norte do país. Possui corpo alongado, um pouco alto e comprimido. Sua coloração é prateada, com as nadadeiras alaranjadas, sendo a nadadeira caudal escura. Apresenta uma mancha arredondada escura na região umeral. Os dentes são fortes, multicuspidados, dispostos em várias fileiras na maxila superior. Pode chegar aos 80 cm de comprimento e 5 Kg de peso.

Atendimento Online
Quer Facilidade