Resultados da busca para "deferencie-anestro-fisiologico-de-anestro"

O que pode atrapalhar a atividade reprodutiva das éguas?

A vida reprodutiva nas condições brasileiras de criação dos equinos começa ao redor dos 36 meses de idade. Nesse momento, o animal já apresenta equilíbrio hormonal suficiente e desenvolvimento físico adequado para que a gestação ocorra com segurança. “A taxa de prenhez de potras aos 36 meses, manejadas sob um bom manejo nutricional, em pastagens de alta qualidade, podem chegar a 89,0%, conforme diversos estudos já mostraram. Esses índices tendem a cair, substancialmente, à medida que a qualidade da dieta fornecida se reduz, independentemente da idade”

Manejo de pastagens quantifica, sem degradar, a capacidade de uso do sistema de pastejo

Os principais levantamentos feitos no Brasil, mostram que a área total aproximada de pastagens gira em torno dos 200 milhões de hectares, sendo quase a metade delas cultivadas (plantadas pelo homem). Essas têm uma expansão anual de 5 milhões de hectares e o mercado de sementes comercializa, para o plantio dessas áreas, 60 milhões de quilos de semente por ano.

Pastoreio Voisin: um encontro da vaca com o pasto

O Pastoreio Voisin foi concebido por André Voisin. Seus princípios são universais, mas a aplicação depende de cada região porque são diferentes as condições de clima, solo e espécies de pastagens

Reprodução de cavalos: comportamento da égua e regras de higiene da monta

Nos mamíferos, com exceção dos primatas, a fêmea só aceita o acasalamento no período do cio ou estro. Essa fase do ciclo dura, em média, sete dias, variando o período no decorrer da estação de monta, sendo mais longo no início da primavera, diminuindo nos meses de dezembro e janeiro. A maioria das éguas para de ciclar durante as estações de outono-inverno, quando a luminosidade diária diminui. Esse período é chamado de Anestro estacional. Os ovários se tornam inativos, uma vez que lhes faltam os estímulos oriundos da hipófise.

Reprodução de cavalos - sinais fisiológicos da proximidade do parto

De 48 a 24 horas antes do parto, gotas começam a pingar do úbere da égua, ou se coagulam nas tetas, dando a impressão que está saindo um tubinho de parafina. No Sul, esse fato é conhecido como velitas. As éguas apresentam também a vulva relaxada e edemaciada (enrugada), ânus reentrante, mucosa vaginal de coloração vermelho-escura (congesta) e fluidificação do muco do cérvix. Alguns dias antes do parto, a égua deverá ser levada para a maternidade para que se acostume com o local e o novo ambiente.

Manejo nutricional das vacas para produzir mais bezerros

O manejo nutricional das vacas é imprescindível para a capacidade reprodutiva do rebanho, sendo que a melhoria alimentar reduziria o intervalo entre partos, mas a falta de proteína e energia na dieta promoveriam um longo período de anestro pós-parto. Entre os efeitos da nutrição das vacas na reprodução, o balanço energético é um dos fatores mais importantes, que deve ser levado em conta pelos pecuaristas.

Reprodução de cavalos - fotoperíodo controla a atividade ovariana das éguas

O controle da atividade ovariana é regulado pelo fotoperíodo (duração do período de luz), em função das estações do ano. Assim, modificando a duração do fotoperíodo diário ou realizando noites farmacológicas graças à administração de melatonina (mensageiro hormonal da noite), é possível modificar o controle estacional dos ciclos estrais, cujo objetivo é ter éguas ciclando o ano inteiro.

Atendimento Online
Quer Facilidade