Resultados da busca para "contador-de-historia-senac"

Contando histórias para públicos de várias idades

Cada público tem um interesse diferente. Por isso, no momento da escolha, os contadores devem também levar em consideração a idade do público. Apesar de estarmos abordando a educação infantil, vale a pena analisar públicos de outras faixas etárias, inclusive adultos, para podermos comparar suas características e definir melhor as abordagens e narrativas mais corretas para as crianças.

Conheça estratégias e a estrutura necessária para a contação de histórias

Especial - O que é imprescindível a uma sessão de contação de histórias? Mesmo que o ambiente seja simples, deve possuir elementos que façam dele um lugar especial para esse tipo de atividade. Uma estrutura adequada para contar histórias depende de materiais e locais que correspondam ao texto e ao preparo do contador de histórias.

Contação de histórias - seleção do conto

O trabalho de pesquisa é o que toma mais tempo e dedicação do contador de histórias. Existem muitas variantes da escolha do conto, das quais é preciso cuidar: o gosto pessoal, a idade das crianças, o espaço, entre outros. Por isso, elementos como: motivação das crianças, adequação do conto, mensagem do conto e credibilidade da história são fundamentais.

Flanelógrafo - ferramenta para a contação de histórias e educação infantil

A história contada existe desde que o mundo é mundo e até hoje agrada as crianças. Saber contar uma história é, sem dúvida alguma, uma arte e, no desenvolvimento desta arte, o contador deverá ter domínio da oralidade expressiva. Uma história bem contada envolve as crianças, capturando sua atenção e fazendo com que entrem no mundo dos contos e da fantasia. Neste momento, elas descobrem palavras novas, deparam-se com a música e com a sonoridade das frases, dos nomes, captam o ritmo do conto, fluindo como uma canção. Ao contar uma história, o contador tem de criar o clima, dar as pausas constantes para o imaginário da criança construir seu cenário, visualizar os seus monstros, criar os seus dragões, adentrar pela sua floresta, vestir a princesa com a roupa que está inventando, pensar na cara do rei e tantas coisas mais. E para que tudo isso seja possível, de forma otimizada, nada melhor que fazer uso de um mecanismo eficiente na contação de histórias: o flanelógrafo.

Contação de histórias estimula hábito de leitura, criatividade e espírito crítico

Especial - Para as crianças, o contato com o mundo dos livros é sempre revelador e marcante. A literatura infantil leva mais que o simples conhecimento sobre histórias aos seu público leitor, ou ouvinte. Por meio de atividades como a contação de histórias, por exemplo, um universo de ideias e novos mundos a serem desbravados são apresentados. Assim, entre outros benefícios, essa vivência possibilita o desenvolvimento intelectual e educacional em todas as fases da vida, especialmente na infância.

Técnicas para a contação de histórias

Especial - A narração oral exerce um importante papel na formação de futuros leitores. Ela exerce influência tanto sobre aspectos intelectuais quanto emocionais da criança. Tem a capacidade de estimular a imaginação, a criatividade e a curiosidade dos ouvintes. Não basta que sejam contos, fábulas, lendas, mitos, romances, entre outros gêneros, os textos devem apresentar estrutura sequencial completa.

A história do vestuário - os costumes de cada época

Historicamente, o vestuário evoluiu com a evolução da humanidade e se tornou um reflexo das questões sociais, políticas, religiosas e morais de todas as fases vivenciadas pelo ser humano. Dessa forma, o estudo da história do vestuário implica em um estudo de todos os aspectos da vida, nas diferentes épocas.

Contação de histórias - duração, tipos de conto e convidados

Normalmente, quando é para crianças, o conto pode se estender entre 45 e 60 min no máximo. Já para adultos, essa duração pode ser estendida a uma hora ou uma hora e meia. Os contadores de histórias devem estar sempre atentos para o caso em que seja preciso recortar uma sessão, se o público der sinais de cansaço. Os contos podem ser de curtíssima duração, mas o tempo médio é de quatro a seis min.

Educação infantil - a narração oral na contação de histórias

Contar histórias não é só narrar contos, no sentido restrito do termo. É também narrar fábulas, lendas, mitos, capítulos de novelas e romances, desde que apresentem uma estrutura sequencial completa. A narração oral tem o poder de evocar emoções, de transportar a imaginação, de tornar real a fantasia. É uma arte que se conserva viva, à medida que viabiliza pela palavra, em sua condição mais simples, a oralidade e a memória do mundo.

Readequação para o novo cálculo do Simples Nacional

A Lei do Simples Nacional, nome popular da Lei Complementar 123 de 2006, sofreu algumas alterações desde que a Lei Complementar 155 de 2016 entrou em vigor. Para os empresários, o ramo em que o seu negócio atua é o que determina se tais mudanças legislativas foram positivas ou não, uma vez que a legislação tributária requer aspectos diferentes dependendo das especificidades de cada empreendimento.

Atendimento Online
Quer Facilidade