Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp (31) 99294-0024
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "como-tratar-a-gomose-no-limao-taiti"

Limão Taiti - 8 dicas para a implantação do pomar

A lima ácida "Tahiti", também conhecida como limão Taiti, é uma das espécies de citros de maior precocidade, apresentando, a partir do terceiro ano, uma produção significativa. No Brasil, ele se destaca como um dos frutos cítricos de maior importância comercial devido a grande procura da fruta pelo mercado consumidor. Comprova-se aqui, então, que o cultivo do limão Taiti é uma viável fonte de renda para o produtor rural. Entre os Estados da confederação nacional, São Paulo é o primeiro produtor brasileiro do limão Taiti, representando quase 70% do total, seguido à distância pelo Rio de Janeiro, com uma oferta da ordem de 8%. O restante está distribuído entre outros Estados do País. Para que o produtor tenha sucesso na sua investida, alguns cuidados devem ser tomados durante a implantação do pomar de limão Taiti, tais como:

Trato dos cães - cuidados antes de atuar no ramo

Primeiramente, é primordial saber lidar com o cão. Este, muitas vezes, reage a comandos simples, como sente e quieto, dados com firmeza, contanto que seja feito com voz amável. Dessa forma, o cão sabe quem manda, mas também sabe que será tratado com gentileza. Uma vez que o cão foi amedrontado com gritos ou movimentos bruscos, será muito difícil assegurá-lo de que não será amedrontado novamente.

Limão Taiti - adubação, calagem, aplicação de micronutrientes, irrigação e análise foliar

Entre as exigências nutricionais da lima ácida, popularmente conhecida como limão Taiti ou, ainda, Tahiti, são considerados essenciais: carbono (C), oxigênio (O), hidrogênio (H), nitrogênio (N), fósforo (P), potássio (K), cálcio (Ca), magnésio (Mg), enxofre (S), zinco (Zn), boro (B), manganês (Mn), cobre (Cu), ferro (Fe), molibdênio (Mo), cloro (Cl) e sódio (Na). Destes, apenas oito devem ser motivo de preocupação dos produtores: N, P, K, Ca, Mg, Zn, Mn e B. Quanto ao cobre, a deficiência é rara, tendo em vista a sua aplicação frequente como fungicida.

Abelhas sem ferrão - Abelha-Limão (Lestrimelitta limao)

A Lestrimelitta limao é considerada uma abelha pilhadora ou cleptobiótica, ou seja, saqueia os ninhos de outras espécies para retirar o mel, o pólen e a cera, armazenados nas colmeias alheias. Isso porque as operárias da Abelha-Limão não possuem corbícula, órgão localizado na tíbia posterior para o transporte de pólen e de outros materiais utilizados na estrutura do ninho. Ao saquear outras colmeias, essas operárias liberam substâncias voláteis, produzidas por suas glândulas mandibulares, que confundem a comunicação entre as abelhas da colmeia hospedeira, provocando a sua dispersão.

Inhame orgânico - tratos culturais, controle de pregas e doenças, e colheita

O principal trato cultural da lavoura de inhame é a realização de capinas até os 100 primeiros dias após o plantio, pois as plantas são muito sensíveis à competição com ervas. Na fase inicial da cultura, as capinas devem ser feitas em faixas, limpando-se junto às plantas e mantendo-se uma faixa de mato de cerca de 20 centímetros entre as linhas da cultura. Em seguida, na ordem de importância, classificam-se a adubação em cobertura, a irrigação e o tutoramento, conforme abaixo:

Taro orgânico - tratos culturais, pragas e doenças, e colheita e pós-colheita

Alguns tratos culturais são de fundamental importância para o sucesso da cultura orgânica do taro. Assim como outras raízes, ele precisa ser adequadamente irrigado, capinado, adubado e amontoado. O produtor deverá preocupar-se com a manutenção da sua lavoura, fazendo o controle de pragas e doenças, deverá realizar a correta colheita do tarô, além de seguir algumas recomendações para o pós-colheita do produto, evitando sua deterioração. Veja abaixo:

Produção de acerola - tutoramento, podas, implantação de quebra-ventos e capina

A acerola, também conhecida como cereja das Antilhas, é uma das frutas que mais têm despertado o interesse dos produtores brasileiros. Trata-se de uma cultura perene, que produz durante praticamente o ano inteiro, e seu cultivo pode ser encontrado em todas as demais regiões do Brasil, porém, com menos intensidade nas regiões sul e sudeste, devido às baixas temperaturas durante o inverno. Entre as inúmeras frutíferas exploradas comercialmente no País, ela está entre as mais procuradas pelo mercado consumidor, devido ao seu alto grau de Vitamina C, outras vitaminas e sais minerais essenciais ao homem. Seja em forma de suco ou "in natura", é crescente a demanda por esta fruta e é exatamente esta grande procura do consumidor que faz com que os produtores invistam cada vez mais nesta cultura. Os custos de implantação, manutenção e produção de um pomar de aceroleira variam de acordo com o local onde ele será instalado, a finalidade da produção e os tratos culturais adotados. Portanto, caberá aos produtores tomar todos os cuidados possíveis para que a produção tenha muito sucesso. Entre os tratos culturais indispensáveis à produção, citam-se o tutoramento, as podas, a implantação de quebra-ventos e a capina.

Posso usar sementes tratadas na produção de milho hidropônico?

A qualidade das sementes a serem utilizadas no plantio é um aspecto muito importante para o sucesso do cultivo do milho hidropônico. Podem ser utilizados diversos tipos de sementes de milho encontradas no mercado, de híbridos ou de variedades, o importante é que tenham boa taxa de germinação e que não sejam tratadas com produtos químicos.

Limão Taiti: doenças causadas por vírus e por fungos

No Brasil, a lima ácida Tahiti (Citrus latifolia Tanaka) se destaca hoje como um dos frutos cítricos de maior importância comercial, estimando-se a área plantada em cerca de 30.000 ha. A partir da década de 70, a produção atingiu grande impulso graças ao trabalho da pesquisa, assistência técnica e crédito agrícola que, de forma integrada, estimulou a expansão da área cultivada. O Estado de São Paulo é o primeiro produtor brasileiro, representando quase 70% do total .

Trato dos cães - como dar o banho

No caso de algumas raças, o banho é, talvez, uma das etapas mais importantes do trato de cães. O banho dado de forma imprópria em um cão, como o Poodle, pode tornar impossível dar um acabamento próprio ao pelo. A frequência do banho varia de raça para raça. Por exemplo, o Poodle deve ser banhado a cada quatro ou seis semanas, enquanto que o Pointer pode ficar de três a quatro meses sem banho. Já os cães que são mantidos em casa têm de ser banhados com mais frequência, por razões de higiene.

Fique por dentro das novidades!