Resultados da busca para "como-fermentar-caldo-de-cana"

Produção de Cachaça Orgânica - fermentação do caldo da cana

O caldo depositado no tanque de decantação, deverá ser conduzido para as dornas, na unidade de fermentação. Essa transferência deverá ser feita por meio de mangueiras de plástico flexíveis. O processo de fermentação do caldo ocorrerá pela ação de leveduras, que são microrganismos, que, naturalmente, são encontrados nos pontos de inserção das folhas no colmo.

Fabricação da rapadura: correção da acidez do caldo

Depois da limpeza do caldo da cana-de-açúcar, por coa e decantação, ele deverá ser levado para os tachos, onde se realizará a primeira etapa da fabricação da rapadura, ou seja, a correção da acidez. Ela se faz necessária porque o caldo de cana é ligeiramente ácido. Assim, devido à complexa composição química do caldo, se o aquecimento do mesmo for feito sem se reduzir um pouco sua acidez

Produção de Cachaça Orgânica - moagem da cana e decantação do caldo

Assim que é descarregada na indústria, a cana deverá ser moída. O sistema de moagem, utilizando a cana picada, permite obter maior quantidade de caldo dos colmos e também facilita o armazenamento dos bagaços. À medida que o caldo vai sendo extraído pelas moendas, ele será direcionado para o tanque de decantação. Nesse tanque, os restos de folhas e os pequenos pedaços de bagaço ficarão retidos em telas finas de nylon; a areia será depositada no fundo do tanque; e, assim, o caldo ficará limpo dessas impurezas. Quanto ao bagaço da cana, deverá ficar, temporariamente, armazenado no depósito apropriado.

Destilação da cachaça: do caldo de cana à aguardente

Vai construir um alambique? Então, conheça uma parte do processo de fabricação da cahaça que vai do caldo de cana à aguardente. “O caldo de cana, após o seu preparo e durante a fermentação, é denominado de mosto. Após a fermentação adequada, recebe o nome de vinho. A aguardente é separada do vinho pela operação de destilação, que se baseia na diferença do grau de volatilização dos seus componentes”,

Cana-de-açúcar - principais variedades, qualidade e rendimento

No Brasil, até o século XIX, a cana-de-açúcar utilizada para fabricar rapadura era a crioula. Depois, veio a caiana, que é mais resistente a pragas, e, posteriormente, surgiram inúmeras outras variedades, como a cana rosa, fita, bambu, carangola, cabocla, preta, entre outras. A variedade da cana-de-açúcar está entre os principais fatores de produtividade e de qualidade dos produtos da cana-de-açúcar. A variedade ideal é aquela que atende às exigências quanto ao rendimento e à qualidade, uma vez que são considerados os requisitos-chave em qualquer atividade produtiva. Por isso, tanto a produtividade quanto a qualidade são, hoje, os temas mais discutidos em sistemas de produção de diversas áreas.

Fermentação de massas: como explicar esse processo?

A fermentação alcoólica, que ocorre nas massas de produtos panificados, é um processo de transformação de açúcar em calor, gás carbônico e outros elementos complementares, cujo resultado será o crescimento da massa e o surgimento e incorporação de sabores desejáveis aos produtos. "O ingrediente responsável pela fermentação é o fermento. Ela inicia-se logo após a adição do fermento na masseira, porém de forma lenta, de tal maneira que, para fins práticos, podemos considerar que a fermentação realmente inicia-se quando a massa é retirada da masseira e é colocada para descansar", afirma Marina Queiroz, professora do Curso a Distância CPT Profissional de Panificação, em Livro+DVD e Curso Online.

Calda Bordalesa: o que é, para que serve e como utilizar?

A calda bordalesa é um fungicida que surgiu no século passado, na região de Bourdeaux, na França, para o controle de míldio em videiras. Ela resulta da mistura de sulfato de cobre com cal virgem, diluídos em água. O seu uso é permitido na Agricultura Orgânica por ser o sulfato de cobre um produto pouco tóxico, e por melhorar o equilíbrio nutricional das plantas. A preparação mais comum da calda bordalesa se dá na proporção de 1 parte de cal virgem e 1 parte de sulfato de cobre para 100 partes de água.

Como fazer bebida láctea aromatizada e fermentada: da adição de soro à conservação

Bebida láctea é um produto fermentado, resultante da ação de microrganismos específicos e/ou outros produtos lácteos fermentados, não podendo ser submetida a tratamento térmico após a fermentação. A contagem total de bactérias lácticas viáveis deve ser no mínimo de 106 UFC/g, no produto final, para o(s) cultivo(s) láctico(s) específico(s) empregado(s), durante todo o prazo de validade.

Adubação nitrogenada e fosfatada em cana-de-açúcar: como fazer

A explicação para este fato é que, na rizosfera (região próxima das raízes) da cana-planta, existem grandes populações de bactérias assimbióticas que fixam mais nitrogênio, já que o solo foi preparado recentemente e a sua maior aeração facilita o aumento da população bacteriana.

Cana-de-açúcar: principais exigências da cultura

A colheita de cana-de-açúcar reflete todo o trabalho desenvolvido e conduzido no campo ao longo do ciclo da cultura, culminando na entrega da matéria-prima para que seja processada e contribua na obtenção de um produto final de qualidade. O corte de cana deve ser feito bem rente ao nível do solo, sem deixar tocos, para evitar perda de matéria-prima, infestação de pragas nas cepas remanescentes e emissão de brotações aéreas.

Atendimento Online
Quer Facilidade