WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"como-ensinar-historia-para-alunos-do-1-ano-ao-5-ano-com-base-no-pcns"

Avaliação do aluno nos ensinos fundamental e médio

A professora Rozimar Gomes da Silva Ferreira do Curso CPT de Avaliação do Aluno no Processo Educacional — Fundamental e Médio ensina como dominar a atividade de avaliar o aluno da maneira mais justa e adequada para os ensinos fundamental e médio trazendo um conteúdo rico e diferenciado que fornece ao professor uma abordagem mais completa e humana para avaliar os alunos dos ensinos fundamental e médio da melhor maneira possível.

Como aumentar o engajamento dos alunos no ensino remoto

O ensino remoto ocorre com mais eficiência quando há disciplina e comprometimento por parte dos alunos. Para isso, o professor deve estabelecer algumas regras, em conjunto com a turma, para que todos se vejam como parte integrante de todo o processo. Dessa forma, é possível cultivar bons relacionamentos para uma aprendizagem significativa.

Professor: quando adotar os métodos de ensino individualizados e por quê?

A adoção dos métodos de ensino individualizados parte do pressuposto de que, nem sempre, é necessário que o professor ensine para que o aluno aprenda, já que a aprendizagem é realizada pelo estudante e não causada diretamente pelo professor, em função do caráter individual do processo de aprendizagem.

Quais são os objetivos do ensino fundamental, você sabe?

O ensino fundamental e o ensino médio devem ter uma base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensino e estabelecimento escolar, por uma parte diversificada, exigida pelas características regionais e locais da sociedade, da cultura, da economia e da clientela. “O ensino fundamental é uma etapa inicial da formação escolar, que tem duração de nove anos, com início com a criança tendo seis anos de idade”, afirma Maria Oliveira Cortes, professora do Curso a Distância CPT Saúde - Tema Transversal - Fundamental I, em Livro+DVD e Curso Online.

Ensino centrado no aluno: estratégia boa ou ruim? Utilizar ou não?

Instrução centrada no estudante é uma abordagem ampla de ensino que inclui substituir aulas expositivas por aprendizagem ativa, responsabilizando os estudantes por sua própria aprendizagem e usando aprendizagem em ritmo pessoal e, ou aprendizagem cooperativa (em grupos). “Outra maneira de centrar o nosso ensino no estudante inclui passar problemas abertos e do tipo que requer raciocínio criativo e crítico, exercícios de redação reflexivos, envolvendo os estudantes em simulações e desempenho de papéis”

PCN - o Ensino Fundamental I e as áreas de conhecimento

Antes de 1996, o ensino fundamental I seguia as normas da LDB - Lei de Diretrizes e Bases da educação, que visavam à formação dos alunos nos mais diversos âmbitos, potencializando sua autorrealização, sua preparação para o mercado de trabalho, bem como sua conscientização da cidadania. Da mesma forma, essas diretrizes estabeleciam um currículo educacional, com núcleo comum a todos os níveis da educação básica, contanto que respeitasse as peculiaridades locais e as diferenças individuais dos alunos. Com a elaboração do Plano Decenal de Educação para Todos, surgiu a necessidade de se elaborar parâmetros claros no campo curricular, que pudessem orientar as ações educativas, com base nos ideais democráticos, visando melhorar a qualidade do ensino nas escolas brasileiras.

Metodologia de ensino individual livre

O ensino individual livre é a forma mais autônoma que aluno tem para desenvolver. Entretanto, o estudo livre não pode ser encarado como atividade sem nenhum tipo de direção ou orientação. Sem direcionamento, o estudo livre tem resultados muito menos satisfatórios. Se os estudos supervisionados podem ser encarados como a forma mais básica de ensino centrado no aluno, porque são rotineiros e de aplicação simples, os estudos livres podem ser vistos de forma contrária. Isso ocorre porque, enquanto os estudos supervisionados representam o primeiro passo para o desenvolvimento da autonomia dos alunos, tendo como característica a supervisão constante do professor, os estudos livres ocorrem quase sem supervisão.

Professor: como ensinar bem para os alunos aprenderem mais em sala de aula

Em sala de aula, o ensino deve ser visto como um processo dinâmico, no qual a participação do aluno nas aulas é fundamental para o seu aprendizado. Para auxiliar os professores nesta tarefa, atingindo principalmente aqueles que menos aprendem, existe uma grande variedade de formas de como uma informação pode ser levada até o aluno, nas quais diversos canais representacionais podem ser combinados.

7 dicas para melhorar o desempenho escolar

Quer melhorar o desempenho de sua escola? Faça um sólido planejamento das atividades a serem desenvolvidas no decorrer do ano letivo com os alunos. Uma boa forma de iniciar este processo de gestão escolar é analisando o desempenho alcançado no ano anterior. Entram aqui fatores como os indicadores de aprendizagem, as condições oferecidas pela escola aos alunos e professores, as estratégias didáticas, o trabalho da equipe gestora, o trabalho do conselho de classe, entre outras. Fazendo isto, consegue-se obter um balanço sobre quais atividades foram efetivamente aproveitadas no processo ensino/aprendizado dos alunos, podendo a equipe gestora, enfim, definir entre quais atividades deverá manter e quais delas deverão ser modificadas, para que os alunos aproveitem ao máximo os ensinamentos

Professor: 3 práticas que comprometem a aprendizagem dos alunos

Se você, professor, ama sua profissão e anseia pela aprendizagem dos seus alunos, saiba que existem três erros cruciais que comprometem a eficiência do ensino em geral dos alunos e, particularmente, das metodologias ativas. São eles: propor atividades triviais, propor atividades muito longas e chamar voluntários para as respostas.

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!