Resultados da busca para "bacia"

Bacias hidrográficas - saiba mais sobre elas

Nos locais com topografia irregular, sempre se observa a presença de topos de morros, encostas e vales. E, por menor que seja um vale, é comum encontrarmos pelo menos uma nascente na sua parte mais baixa

Peixes de água doce do Brasil - Piraíba (Brachyplatystoma filamentosum)

O Piraíba é o maior peixe de couro da Bacia Amazônica, podendo alcançar 3 m de comprimento e 150 Kg de peso. Possui corpo roliço, cabeça deprimida, com os olhos pequenos e situados no seu topo. Seus barbilhões maxilares são roliços e muito longos, cerca de duas vezes o tamanho do corpo, nos jovens, e cerca de 2/3 do corpo, no adulto. O segundo par de barbilhões mentonianos é pequeno, alcançando apenas a base da nadadeira peitoral. Sua boca é subinferior, com a placa dentígera da maxila superior localizada parcialmente à frente daquela da maxila inferior. Os jovens apresentam o corpo de coloração clara, com varias máculas escuras e arredondadas na sua porção terminal superior, as quais desaparecem à medida que o peixe cresce. Nos adultos, a coloração é cinza-escura-amarronzada, no dorso, e clara, no ventre. Sua carne não é apreciada, pois muitos acreditam que faz mal e transmite doenças.

Aquífero Guarani: maior reserva de água doce do planeta

No Brasil, um dos aquíferos subterrâneos de maior importância é o Aquífero Guarani, considerado a maior reserva de água doce do planeta, com um volume de água estimado em aproximadamente 55.000 km³ e uma profundidade máxima em torno de 1.800 m. Com uma capacidade de recarga de aproximadamente 166 km³, ao ano, por precipitação, a grande reserva de água subterrânea existente no Aquífero Guarani é suficiente para fornecer água potável ao mundo por duzentos anos.

Peixe Pirarucu, o Gigante Amazônico

Maior peixe de água doce do Brasil, o pirarucu (pira: peixe; urucum: vermelho, devido à cor da cauda) pode chegar a 3 m de comprimento, bem como pesar até 250 kg. Geralmente, encontrado na bacia Amazônica, no Norte do país, esse peixe habita as águas rasas mais calmas das várzeas de rios e lagoas, pois eles sobem à superfície para respirar ar, mais ou menos a cada 20 minutos. Outro aspecto bastante peculiar é que este gigante prefere águas claras e, ligeiramente alcalinas, com temperaturas entre 24 a 37ºC.

Peixes ornamentais - as espécies de água doce mais comercializadas

Atualmente, no Brasil, os peixes ornamentais importados encontram mercado, porque são frutos de melhoramento genético e apresentam sempre novas variedades, que não são produzidas no país. Veja o exemplo do acará-disco cuja produção nacional é quase que inteiramente proveniente de capturas realizadas na bacia do rio Amazonas. Esta mesma espécie é largamente produzida para exportação em Cingapura, na Ásia, onde representa uma alternativa de produção bastante rentável devido ao elevado preço de suas variedades melhoradas, como o malboro, a pigeon, a blue-diamond, entre muitas outras espécies de peixe.

Peixes de água doce do Brasil - Pirapitinga (Piaractus brachypomus)

O Pirapitinga é um peixe de escamas. Possui corpo romboidal, alto e comprimido. Apresenta nadadeiras adiposas amareladas, sem raios. Sua cabeça é pequena, com dentes molariformes. Possui coloração cinza arroxeado uniforme, nos adultos, e cinza claro, com manchas alaranjadas, nos jovens. Seu dorso é escuro. Pode alcançar até 80 cm de comprimento e 20 Kg de peso. Sua espécie é distribuída nas Bacias Amazônica e Araguaia-Tocantins.

Formigas Cortadeiras - uso de barreiras físicas

Esse tipo de tática pode ser útil em casos de plantio de árvores isoladas, pequenos pomares ou viveiros, canteiros, pequenos reflorestamentos, área experimentais e em áreas urbanas. Consiste em uma técnica de prevenção, colocando obstáculos entre as árvores e as formigas cortadeiras. Pode-se utilizar um recipiente com formato de bacia em anel, cheio de água com detergente ou óleo queimado, colocado ao redor da árvore ou muda.

O cupuaçu e seu cultivo

O cupuaçuzeiro, cujo nome científico é Theobroma grandiflorum, pertence à família Sterculiaceae, a mesma família do cacau. Como suas sementes podem ser aproveitadas para a produção de chocolate, talvez, seja por isso que o cupuaçu, muitas vezes, é confundido com o cacau. Este fruto é facilmente encontrado nas regiões Sul e Nordeste da Amazônia Oriental e no Nordeste do Maranhão. Atualmente, esta espécie de fruta está disseminada em toda a Bacia Amazônica e em alguns estados nordestinos, destacando-se, entre eles, a Bahia.

Biomas do Brasil - Pantanal

Coberto por vegetação predominantemente aberta, o Pantanal mato-grossense é um ecossistema formado por terrenos em grande parte arenosos, constituído principalmente por savana estépica com presença de gramíneas, arbustos e palmeiras, ostentando um mosaico de ecossistemas terrestres com afinidades, sobretudo, com o Cerrado. É considerado a maior planície de inundação contínua do planeta. A região é uma planície aluvial influenciada por rios que drenam a bacia do Alto Paraguay, onde se desenvolve uma fauna e flora de rara beleza e abundância.

O que são nascentes e como são formadas?

Nascentes são manifestações superficiais de lençóis subterrâneos, que dão origem a cursos d’água. Toda nascente representa um ponto por onde parte da água do lençol alcança a superfície do solo. É como se fosse uma torneira do lençol, sempre aberta. Partindo-se, portanto, do fato de que cada curso d’água tem a sua nascente, chega-se à conclusão de que o número de cursos d’água de uma dada bacia é igual ao seu número de nascentes.

Atendimento Online
Quer Facilidade