WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "aula-sobre-como-usar-a-trena" ()

Tipos de aula e seus respectivos conceitos

Há diversos tipos de estratégias que um professor pode usar em sala de aula para levar adiante seu trabalho. Ao ministrar as aulas, o professor torna-se o principal protagonista, ou seja, torna-se o principal elemento de apoio ao aprendizado. Entretanto, cada aula se diferencia na forma como é preparada e, posteriormente, conduzida. Entre os tipos de aula, temos o colóquio, o seminário, a aula expositiva, a aula dialógica, a aula magistral, a aula demonstrativa e a aula prática.

Piaget e Vigotsky sobre aula expositiva e aprendizagem

Dois grandes estudiosos da educação, Jean Piaget e Lev Semenovich Vigotsky, desenvolveram teorias sobre a aprendizagem, de grande importância, que devem embasar o desenvolvimento de uma aula expositiva. Segundo Per Christian Braathen, professor do Curso CPT, nas versões Online e em Livro+DVD, Aula Expositiva, "Piaget defende o construtivismo cognitivo, segundo o qual o aprendizado decorre do desenvolvimento de processos mentais amplamente relacionados com a realidade do aprendiz".

A aprendizagem significativa nas aulas práticas e demonstrativas

A ideia fundamental na teoria construtivista é de que o processo de construção do conhecimento é feito pelo aprendiz e não causado por outro agente. Ou seja, a construção de conhecimento é um processo individual, assim como seu resultado. A importante consequência disso é que o professor não causa aprendizagem nos estudantes embora tenha um papel extremamente importante.

Gestão de sala de aula - funções do docente e do professor gestor

Especial - Aulas mais interessantes, que prendem a atenção e estimulam a participação dos alunos podem acontencer com mais frequência do que se imagina. Ao se deparar com dificuldades de gerenciar a sala de aula, muitos professores são acometidos pelo desanimo, mas é preciso que ele esteja comprometido com o aprimoramento das aulas.

O Construtivismo nas aulas práticas e demonstrativas

A Teoria Construtivista de autoria do francês Jean Piaget é a base das metodologias educacionais do nosso país, principalmente quando falamos em aulas práticas e demonstrativas. Para o Construtivismo nada, a rigor, está pronto, acabado, e o conhecimento não é dado, em nenhuma instância, como algo terminado. Ele se constitui pela interação do indivíduo com o meio físico e social, com o simbolismo humano, com o mundo das relações sociais, com a realidade dos alunos e com o seu lado prático, palpável.

Aulas práticas e demonstrativas para qualquer conteúdo

Nas aulas práticas de laboratório, os alunos têm acesso não apenas ao conceito literal de um determinado conteúdo, mas à sua substância, ou seja, o conhecimento se torna mais significativo. Além do mais, ao participar diretamente das experiências, o aluno adiciona elementos particulares de seu conhecimento e visão de mundo ao processo de aprendizagem. Com isso, evita-se que o professor tente fazer com que o aluno aprenda mecanicamente um novo conhecimento, de forma literal e arbitrária, condição proposta por David Ausubel para a aprendizagem significativa.

Competição ou cooperação: o que é melhor em sala de aula?

Na vida profissional ou na sala de aula, há sempre uma confusão sobre o que seria mais adequado. Muitas vezes, há a tendência de se considerar que, na sala de aula, o mais adequado é fomentar a competição, de forma que os alunos estejam preparados para um futuro no qual estarão expostos a um mundo competitivo, seja como empreendedor ou no mercado de trabalho.

As vantagens da aula expositiva

Entendemos por aula expositiva a atividade na qual o professor discorre sobre um tema, com a ajuda ou não de algum tipo de suporte tecnológico, seja o giz e o quadro, sejam transparências, demonstrações ou recursos multimídia.

Técnicas de pintura a óleo sobre tela

Antes de se fazer uma bela pintura a óleo sobre tela, o artista deve conhecer todas as técnicas para que o resultado seja o desejado. Deve-se fazer um esboço daquilo que se planeja expressar no quadro. Para isso, pode-se usar lápis HB, 2 B ou carvão. Se for utilizado o carvão, é preciso que o pintor tenha um cuidado maior com possíveis manchas. Para evitar isso, deve-se reforçar o traço, limpando-o, em seguida, com um pano macio, de preferência. Caso o artista seja iniciante, poderá usar a tinta a óleo, diluída em solvente, para cobrir as manchas de carvão, ou ainda, um traço feito a lápis, que passou dos limites. Com esse procedimento, não se corre o risco de perder o desenho.

Torne suas aulas mais didáticas e interessantes!

Ministrar aulas práticas, rotineiramente, é um desafio para os professores, melhoram o desempenho dos alunos e os tornam mais ativos. Sabemos que não há teoria sem prática nem prática sem teoria. Uma complementa a outra e ambas tornam o aprendizado mais efetivo. Pôr em prática aquilo que é ensinado, teoricamente, nem sempre é fácil, mas é fundamental para o aluno, como ser pensante, criativo que é.

Fique por dentro das novidades!