WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Precisando melhorar o solo? Adubação verde nele!

A adubação verde utiliza plantas em rotação, consorciação ou sucessão com as culturas, incorporando ou deixando na superfície do solo, para manter e melhorar suas características físicas, químicas e biológica

Precisando melhorar o solo? Adubação verde nele!   Artigos CPT

Souza et al., 2003, explicam que “a adubação verde consiste em utilizar plantas em rotação, consorciação ou sucessão com as culturas, fazendo sua incorporação ao solo ou deixando-as na superfície, com a finalidade de manter e melhorar suas características físicas, químicas e biológicas”.

Segundo esses mesmos autores, as funções da adubação verde são:


♦ proteger o solo das chuvas de alta intensidade;
♦ melhorar a infiltração de água no solo, pelo efeito da cobertura vegetal combinado com o sistema radicular;
♦ promover o contínuo aporte de fitomassa, para manter ou elevar o teor de matéria orgânica no solo, ao longo dos anos;
♦ aumentar a capacidade de retenção de água no solo;
♦ estabilizar a temperatura na superfície do solo e diminuir a evaporação;
♦ recuperar solos degradados, pela grande produção de raízes, rompendo camadas adensadas e promovendo aeração e estruturação;
♦ promover a mobilização e reciclagem mais eficiente de nutrientes no solo;
♦ diminuir a lixiviação de nutrientes como o nitrogênio;
♦ aumentar o teor de nitrogênio no solo, através da fixação biológica;
♦ incrementar a vida do solo.

“Podem ser utilizadas plantas de diversas famílias, como leguminosas, gramíneas, compostas (girassol), dentre outras. Devem ser empregadas leguminosas, que são boas fixadoras de nitrogênio e gramíneas, que são eficientes na ciclagem dos nutrientes do solo”, explica  o Prof. Dr. Celso Trindade, do Curso CPT Cultivo Orgânico de Plantas Medicinais.

A adubação verde deve fazer parte do manejo orgânico da lavoura e, também, tem um papel primordial na fase de transição do cultivo convencional para o cultivo orgânico, pois colabora na descompactação e estruturação do solo, através do uso das leguminosas com raiz pivotante, como o guandu. É feita somente pelo plantio de determinada espécie vegetal. O mato que cresce espontaneamente também é uma forma de adubação verde, e tem as funções de fornecer matéria orgânica, reciclar nutrientes, combater pragas e doenças, aumentar a biodiversidade, dentre outras.

No cultivo de plantas medicinais anuais (que devem ser replantadas anualmente), você pode plantar leguminosas após a colheita, fazendo a sucessão da lavoura principal com leguminosas, com o objetivo de recuperar e melhorar o solo. Dessa forma, será necessário deslocar a cultura principal para outra área. Para isso, é necessário fazer um plano de rotação da(s) cultura(s) principal(is) com as leguminosas. Já no cultivo de espécies medicinais arbóreas e, ou, arbustivas, as leguminosas podem ser plantadas nas entrelinhas de cultivo. Nesse caso, deve-se dar preferência para leguminosas que não sejam trepadeiras, como o labe-labe, o feijão-de-porco e a crotalária.

Melhore seus conhecimentos. Leia a(s) matéria(s) abaixo:


Mudas de plantas medicinais: instalações básicas

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Plantas Medicinais.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!