WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Leveduras para a fabricação de cerveja

A levedura pode ser encontrada em duas formas: seca e líquida. Como quase todas as leveduras no Brasil são importadas, praticamente a totalidade delas é comercializada na forma seca ou liofilizada

Leveduras para a fabricação de cerveja   Artigos Cursos CPT

 

A levedura pode ser encontrada principalmente em duas formas: seca e líquida. A levedura seca foi desidratada para facilitar o armazenamento e aumentar o prazo de validade. Como quase todas as leveduras comercializadas no Brasil são importadas, praticamente a totalidade delas é comercializada na forma seca ou liofilizada.

"A levedura seca é conveniente para os principiantes porque o pacote provê uma quantidade de células de levedura viáveis, que podem ser armazenadas por períodos longos, e podem ser preparadas rapidamente na hora da fabricação",afirma Dr. Alexandre Fontes Pereira, professor do Curso a Distância CPT Homebrew - A Arte de Fazer Cerveja em Casa, em Livro+DVD e Curso Online. É indicada, no pacote, a quantidade de levedura a ser utilizada. Sempre verifique esse dado, e nunca utilize quantidades fora das especificadas.

O normal é usar um ou dois pacotes (7 - 14 g) de levedura seca para uma preparação típica de 20 L. É fundamental que se adicione a quantidade indicada de fermento, de acordo com a quantidade de mosto produzida para que a cerveja apresente as características desejadas. No caso de se adicionar fermento de menos, poderá ocorrer atraso no início da fermentação e também a formação de subprodutos indesejáveis, além de deixar o mosto propenso ao desenvolvimento de leveduras selvagens e bactérias por mais tempo, enquanto as leveduras inoculadas se multiplicam. Além disso, a fase de fermentação pode demorar mais que o planejado e, para que se consiga reproduzir, as leveduras consumirão muito açúcar que é fundamental para a produção de álcool e água. Por outro lado, adicionar fermento em excesso é menos problemático. No entanto, pode resultar em excesso de produção de CO2, alterando algumas das características da cerveja, como seu sabor.

O outro tipo de fermento é o líquido, muito utilizado nos EUA e na Europa, e cervejeiros experientes preferem o seu uso por ser possível encontrar maior diversificação de variedades e elas apresentarem maior especificidade. Existe uma grande variedade de fermentos no mercado e cada receita determina o tipo e a variedade de levedura a ser utilizada. Assim como os lúpulos e maltes, existe equivalência entre as leveduras semelhantes, para que o cervejeiro possa, no caso de não achar determinada levedura no mercado ou possuir uma semelhante em estoque, substituí-la.

Quer saber mais sobre o Curso CPT? Dê play no vídeo abaixo:


 

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia as matérias abaixo:


- Mostura, brassagem ou maceração: você sabe o que é?
- Como os homebrewers cozinham o mostro para fazer cerveja?
- Moagem de grãos de malte para a fabricação de cerveja artesanal
- Por que celíacos não podem tomar qualquer cerveja?
- Por que as cervejas têm de ser maturadas?

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Treinamento Profissional.
Por Silvana Teixeira.

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Infográfio - Como fazer Cerveja Artesanal

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!