Leite - contaminação por microrganismos

Leite - contaminação por microrganismos

 

O leite é um meio de cultura ideal para o crescimento de microrganismos. Muitos deles, quando encontram condições ideais de temperatura e de nutrientes, passam a se multiplicar e podem atingir números muito elevados. A população de coliformes, por exemplo, duplica a cada 20 a 30 minutos em temperatura adequada (25 a 40ºC).

Por essa razão, a condição ideal é que o leite seja resfriado a 4ºC, ou menos, na mesma velocidade com que é obtido, e mantido nessa temperatura, desde a fazenda e durante o transporte, até o momento da pasteurização. É recomendável, para sistemas de resfriamento por expansão direta, que todo o leite seja resfriado, a 4ºC ou menos, no período máximo de três horas após a ordenha.

A contaminação microbiana do leite é normalmente aferida por meio da contagem padrão ou contagem total de microrganismos aeróbios, ou por avaliação indireta (teste de redução do azul de metileno, por exemplo). Em alguns países, inclui-se o controle de microrganismos patogênicos específicos.

O controle microbiológico avalia o risco que o leite pode apresentar para a saúde do consumidor, quando possui microrganismos patogênicos ou suas toxinas. Permite avaliar também o tempo de conservação (tempo de prateleira) do leite, que está relacionado com a presença de microrganismos da flora normal, não patogênicos. Quando o número desses microrganismos é elevado, ocorrem alterações nas suas propriedades nutritivas e sensoriais do leite.

Estreptococos lácticos e lactobacilos

Vários grupos de bactérias podem contaminar o leite. O grupo das bactérias formadoras de ácido láctico causa acidez, formando ácido láctico a partir da lactose. As principais bactérias responsáveis pela acidificação da lactose pertencem a dois grupos principais: os estreptococos lácticos e os lactobacilos. Eles encontram condições ideais para se multiplicar no leite conservado acima de 24ºC.

Uma pequena evolução da acidez torna o leite impróprio para consumo, podendo levar à coagulação da caseína. Os coliformes, que são muito difundidos na natureza, também podem acidificar o leite. Nesse caso, além da acidez, há a produção de gás, o que explica o “estufamento” de certos queijos preparados com leite cru.

Bactérias psicotróficas

Outro grupo de bactérias que prejudica a qualidade do leite é o das psicrotróficas, organismos que se multiplicam à temperatura de refrigeração comercial, causando alterações físicas e vários sabores indesejáveis ao leite. Essas bactérias são normalmente encontradas na água e em vasilhames que não foram lavados adequadamente.

Bactérias mesófilas

As bactérias mesófilas constituem um terceiro grupo, capaz de se multiplicar entre 20 e 40ºC, sendo a temperatura ideal em torno de 30ºC. Esse grupo é importante porque inclui a maioria dos contaminantes do leite e a quase totalidade das bactérias patogênicas. Elas podem atingir altas contagens, quando o leite é mantido em temperatura ambiente.

Bactérias termófilas

As bactérias termófilas são encontradas normalmente em pequeno número, mas, em determinadas situações, podem atingir grande número. Elas podem se multiplicar mesmo em temperaturas acima de 50ºC. Os principais representantes são os gêneros Bacillus e Clostridium, encontrados em silagens, no solo e no esterco. Sua presença no leite é relacionada com a falta de higiene e pouca ventilação nos estábulos.

Bactérias termodúricas

As bactérias termodúricas são aquelas que sobrevivem à temperatura de pasteurização. Quando presentes no leite, indicam deficiência na limpeza e higienização de utensílios e equipamentos.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos da área Laticínios, elaborados pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, entre eles o Curso Curso Higienização na Indústria de Alimentos.

Por Andréa Oliveira.

Acesse os links abaixo e conheça mais sobre as novas exigências para a produção de leite:

Cor, viscosidade, densidade e acidez

Mudanças no sabor

Fatores que influenciam na acidez

Qualidade higiênica do leite cru

10 recomendações para produzir leite de qualidade

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Cursos Relacionados

Curso Industrialização de Leite de Cabra Curso Industrialização de Leite de Cabra

Com Prof. Paulo Roberto

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Higienização na Indústria de Alimentos Curso Higienização na Indústria de Alimentos

Com Prof.ª Claudia Lúcia de Oliveira e Prof. Dr. Nélio de Andrade

R$ 470,00 à vista ou em até 12x de R$ 39,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Instalação de Queijaria e Controle de Qualidade Curso Instalação de Queijaria e Controle de Qualidade

Com Prof. Juliano Gomide Souza

R$ 428,00 à vista ou em até 12x de R$ 35,67 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Iogurte, Bebida Láctea, Doce de Leite e Requeijão Cremoso  Curso Produção de Iogurte, Bebida Láctea, Doce de Leite e Requeijão Cremoso

Com Prof.ª Célia Ferreira

R$ 428,00 à vista ou em até 12x de R$ 35,67 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Leite Orgânico Curso Produção de Leite Orgânico

Com Prof.ª Luana Barros

R$ 458,00 à vista ou em até 12x de R$ 38,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Leite em Pasto Curso Produção de Leite em Pasto

Com Prof. Adilson Aguiar

R$ 498,00 à vista ou em até 12x de R$ 41,50 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Mais Artigos que abordam as diversas áreas do conhecimento

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade