WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Formigas Cortadeiras - combate químico por termonebulização

Formigas Cortadeiras - combate químico por termonebulização

 

Essa técnica consiste em introduzir, no interior do formigueiro, formicida líquido transformado em fumaça, através de um termonebulizador. Esse equipamento é constituído por um motor de dois tempos, com descarga acoplada a uma câmara de aquecimento, chamada “queimador”, na qual o formicida é injetado na forma líquida e convertido em vapor que, por sua vez, é conduzido por um cano até o olheiro do formigueiro. Todos os olheiros e rachaduras que estiverem emitindo vapor deverão ser tapados. Quando a fumaça estiver saindo de toda a colônia, o cano aplicador é retirado e o olheiro de aplicação é vedado. Quando se observar que não está havendo saída de fumaça em alguma parte do formigueiro, o termonebulizador deve ser levado para um olheiro localizado nessa área, repetindo-se a operação.

A termonebulização é uma técnica altamente eficiente, uma vez que mata as formigas por contato e ingestão. Mesmo as formigas que não forem diretamente atingidas pelo formicida certamente morrerão, ao se alimentarem do fungo contaminado pelo tratamento. A paralisação das atividades da colônia ocorre imediatamente, e a própria descarga do motor é responsável pela morte de boa parte das formigas. Quando produtos corretos e dosagens adequadas são empregados, a termonebulização apresenta eficiência perto de 100%, tanto para saúvas quanto para quenquéns. Apenas para algumas espécies de quenquéns é que essa técnica pode apresentar menor eficiência, o que se deve à estrutura dos ninhos construídos por essas espécies, com canais muito sinuosos, que dificultam a dispersão da fumaça tóxica até a esponja do fungo. Os líquidos termonebulizáveis disponíveis no mercado são fosforados e piretroides.

A termonebulização é especialmente indicada para formigueiros que se confundem (como se fossem uma só colônia), que apresentam grandes dimensões, que sejam amuados ou mal combatidos, que estejam escondidos em matagais ou que se encontrem pisoteados pelo gado. Também é indicada para locais onde haja grande número de formigueiros, para terrenos encharcados e, principalmente, para o combate em dias chuvosos. Como vantagens da termonebulização, podem ser citadas o pequeno consumo de formicida por formigueiro e a possibilidade de aplicação em qualquer época do ano e em qualquer tipo de terreno.

Além disso, não há necessidade de medir a área do formigueiro e de tratar todos os olheiros. Como desvantagens, podem ser citados os custos de aquisição e manutenção no equipamento, a dificuldade de transporte no controle em áreas extensas e os riscos de acidentes.

O tratamento com termonebulizador exige a presença de duas pessoas: uma para operar a máquina e outra para tapar os locais por onde sai fumaça. Durante a termonebulização, é necessário tomar os devidos cuidados para evitar os malefícios causados pela inalação da fumaça tóxica e pela prolongada exposição ao ruído do motor.

Confira, abaixo, algumas dicas extreamente necessárias ao controle formaigas cortadeiras. Estas  informações e tecnologias foram devidamente testadas e aprovadas por pesquisas em campo. Portanto, saiba como agir ao se deparar com este problema e tenha sucesso em seu empreendimento.

- Formigas Cortadeiras - espécies, manejo integrado e métodos de combate à praga

- Importância do controle e do combate das saúvas e quenquéns

- Quem são as saúvas e os quenquéns e como vivem

- Manejo integrado de saúvas e quenquéns

- O que são as técnicas preventivas ao ataque de saúvas e quanquéns

- Uso de barreiras físicas

- Uso de plantas poucos apreciadas, resistentes ou tóxicas

- Desmatamento racional e diversificação do plantio

- Conservação de inimigos naturais

- Técnicas curativas

- Monitoramento e decisão

- Combate direto com formicidas

- Combate químico por formicidas em pó

- Monitoramento e decisão

- Combate direto com formicidas

- Combate químico por formicidas em pó

- Combate químico por iscas granuladas

- Controle por escavação

Por Silvana Teixeira

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!