WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Torne realidade o sonho de viver do que você ama! 20% OFF nos cursos online + 5% OFF pagando no cartão

Dicas de transporte de suínos para abate

Na suinocultura, o transporte de suínos para abate é uma etapa importante na cadeia de produção

Dicas de transporte de suínos para abate

“O transporte de suínos para abate é uma etapa importante na cadeia de produção. Quando realizado inadequadamente, impacta de forma negativa no pós-abate, como desqualificação da carcaça por lesões e altas taxas de mortalidade no plantel por falta de planejamento (jejum pré-abate)”, explica Paulo César Brustolini, Mestre em Zootecnia e professor do Curso CPT Manejo de Leitões do Nascimento ao Abate.

Fornecimento de ração x jejum


Uma das orientações mais enfatizadas por especialistas refere-se ao fornecimento de ração aos suínos antes do transporte. Quando os suínos não são submetidos ao jejum, eles podem morrer ao longo do trajeto. O principal motivo: quando o estômago do suíno contém bom volume de ração, o diafragma é pressionado e bloqueia a respiração, o que impacta nas atividades cardiorrespiratórias do animal.

Sendo assim, os suínos devem passar por regime de jejum 12 horas antes do transporte até os abatedouros. Somente água deve ser disponibilizada aos animais até a hora do embarque no caminhão. Com isso, os animais não sentirão dificuldades de respirar nem ficarão estressados, o que reduz significativamente a taxa de mortalidade. Além disso, se houver ruptura acidental de vísceras no abate, diminuem-se as chances de contaminação.

Vantagens do jejum pré-abate


São inúmeras as vantagens do jejum de 12 horas. São elas:

->Não regurgitação dos suínos por estômago cheio;
->Não contaminação da carcaça por ruptura acidental das vísceras cheias;
->Redução de quedas e lesões durante o percurso até o abatedouro;
->Redução dos custos de produção por economia de ração;
->Redução de esterco dos suínos ao longo do trajeto;
->Redução da mortalidade dos suínos no transporte.

Causas do transporte não planejado


O transporte não planejado causa uma série de prejuízos ao suinocultor, principalmente pela alta mortalidade de suínos. O manejo do plantel, antes e durante o embarque no caminhão, deve ser desenvolvido por profissionais bem treinados, para garantir conforto e bem-estar aos animais. Caso contrário, os suínos passarão por elevada carga de estresse, o que impactará no seu metabolismo, com consequente morte.

Orientações para o correto transporte de suínos:


->Horário de embarque dos suínos predefinido;
->Caminhão em boas condições de transporte;
->Rampa de embarque seca, limpa e com serragem;
->Suínos em boas condições para o embarque;
->Suínos conduzidos com calma, sem uso da violência;
->Grupos de dois a três suínos retirados por baia;
->Densidade adequada (0,50 m² por suíno com 100 a 120 kg);
->Mão-de-obra qualificada para condução e transporte do plantel;
->Conforto e bem-estar animal (evitar estresse térmico e alta densidade de animais).

Conheça os Cursos CPT da Área Suinocultura:

Manejo de Leitões do Nascimento ao Abate

Produção de Suíno Light - Mais Carne, Menos Gordura

Criação de Suínos em Camas Sobrepostas

Fonte: Suinocultura Industrial - suinoculturaindustrial.com.br

Por Andréa Oliveira.

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Cartilha dos Frigoríficos

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!