WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Capivara: organização social, genitália e comportamento social em cativeiro

Saiba como as capivaras se comportam e se organizam entre si!

Capivara: organização social, genitália e comportamento social em cativeiro    Artigo CPT

 



As capivaras de organizam em coletivo, porém, em algumas situações a forma que elas são mantidas no cativeiros pode atrapalhar e interferir no seu comportamento natural, O professor Sérgio Luiz do Curso CPT de Criação de Capivara nos ensina como funciona o comportamento em cativeiro das Capivaras.

A organização social das capivaras, tanto em cativeiro quanto em seu habitat, é típica, a hierarquia é muito forte, o macho é dominante, por exemplo, é extremamente agressivo contra elementos estranhos ao grupo, inviabilizando a introdução de indivíduos de outros grupos, especialmente outros machos.

Quando os filhotes são molestados, ele assume uma postura de ataque, primeiro afrontando o inimigo, depois desferindo dentadas contra o agressor. As fêmeas são solidárias nos cuidados com os filhotes, muitas vezes, amamentam e cuidam dos filhos de outras fêmeas do grupo sem nenhum tipo de distinção.

Os filhotes logo cedo, começam a comer volumosos e concentrados se fornecidos, por isso, crescem rapidamente, enquanto, o leite de suas mães começa a se tornar apenas uma parte de sua dieta, pela expressão parece que eles gostam muito de capim cortado.

Os órgãos genitais se situam na parte interna do orifício cloacal, onde também está o ânus, fazendo-se a inversão desse orifício identifica-se o sexo do filhote.

Os estudos de comportamento são de vital importância para o manejo da capivara, seja em condições naturais ou em cativeiro, por a capivara ser um animal social que apresenta algumas características singulares.

Em virtude das características comportamentais da capivara, foram estabelecidas técnicas para o manejo dessa espécie, que podem ser resumidas em uma regra básica: não se maneja a capivara individualmente, mas sim em grupos familiares.

A partir do respeito a essa premissa básica, são obtidos resultados satisfatórios no processo de criação desses animais desde que também sejam atendidas as suas exigências comportamentais quanto ao local da instalação do criadouro.

Em qualquer sistema de manejo empregado (intensivo, semi-intensivo ou extensivo), a capivara necessita de três componentes básicos em seu ambiente: água, área de exercício e abrigo.

A disponibilidade de corpos de água com áreas de pastoreio e árvores ou arbustos, para se abrigar, no cativeiro podem ser substituídos por coberturas artificiais, e constituem o território ideal para que o grupo viva e se reproduza.


Gostou da matéria? Quer aumentar seus conhecimentos sobre o assunto? Leia mais abaixo:


Capivara — vantagens econômicas da criação em cativeiro
Capivara — sistemas de criação e manejo para a produção de carne
Além de exótica, a carne da Capivara é muito apreciada pelo mercado consumidor
Capivara — instalações para a criação em cativeiro em sistema intensivo de produção

Um pouco mais sobre o que encontrar no Curso CPT? Assista ao vídeo!



Conheça os Cursos CPT da Área Animais Silvestres.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!