WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Biomas do Brasil - Pampa

O Pampa, constituído principalmente por vegetação campestre, também chamado de Pampas, Campos do Sul, Campos Sulinos e Campanha Gaúcha, é o segundo menor bioma brasileiro

 

O Pampa, constituído principalmente por vegetação campestre, também chamado de Pampas, Campos do Sul, Campos Sulinos e Campanha Gaúcha, é o segundo menor bioma brasileiro, perdendo só para o Pantanal. No Brasil só está presente do Estado do Rio Grande do Sul. É uma das áreas de campos temperados mais importantes do planeta, ocupa 63% do território gaúcho e é o único bioma brasileiro situado nos limites de um único Estado. Tem uma área de 176.496 Km², correspondente a 2,07% do território nacional e estende-se também pelo Uruguai e Argentina.

Trata-se de um bioma diferente dos demais. É o segundo bioma mais devastado do Brasil, restando apenas 36% de sua área original (MMA 2010). É um ecossistema campestre com vegetação predominantemente de gramíneas e alguns arbustos espalhados e dispersos. Próximos aos cursos d'água e nas encostas de planaltos a vegetação torna-se mais densa, com ocorrência de árvores. Os Banhados, áreas alagadas perto do litoral, também fazem parte desse bioma. Trata-se de uma região pastoril, de terras baixas e predominantemente planas, com colinas arredondadas e "coxilhas" cobertas de plantas herbáceas. O Pampa possui vegetação tipo savana aberta e ainda há áreas de florestas estacionais e de campos de cobertura gramíneo-lenhosa, contudo, os Campos pertencem oficialmente ao bioma Mata Atlântica.

O Pampa tem importante contribuição na preservação da biodiversidade, principalmente por amenizar o efeito estufa e ajudar no controle da erosão. O Bioma caracteriza-se pela grande riqueza de espécies herbáceas e várias tipologias campestres compondo, em algumas regiões, ambientes integrados com a floresta de araucária. Contudo, os campos pertencem oficialmente ao bioma Mata Atlântica.

Entre as suas paisagens naturais há predominância dos campos nativos, entremeados por capões de mata e banhados, mas há também a presença de matas ciliares, matas de encosta, matas de pau-ferro, formações arbustivas, butiazais, banhados, afloramentos rochosos, entre outros.

Nas áreas de campo natural, destacam-se as espécies de compostas e de leguminosas, como a babosa-do-campo, o amendoim-nativo e o trevo-nativo. Nas áreas de afloramentos rochosos podem ser encontradas muitas espécies de cactáceas. Entre as várias espécies vegetais típicas do Pampa, vale destacar o Algarrobo e o Nhandavaí arbustos cujos remanescentes podem ser encontrados apenas no Parque Estadual do Espinilho, no município de Barra do Quaraí. Ressalta-se, também, que é no Pampa que fica a maior parte do aquífero Guarani.

A fauna dos Pampas conta com quase 500 espécies de aves, entre elas a ema, a perdiz, caturritas e anus-pretos, o quer-quero, o perdigão, o sabiá-do-campo, o caminheiro-de-espora, o joão-de-barro, e o pica-pau do campo; mais de 100 espécies de mamíferos terrestres, como o veado-campeiro, o graxaim, o zorrilho, o furão, o tatu-mulita, o preá e várias espécies de tuco-tucos; abriga um ecossistema muito rico, com muitas espécies endêmicas tais, como o Tuco-tuco, o beija-flor-de-barba-azul, o sapinho-de-barriga-vermelha e algumas ameaçadas de extinção, a exemplo o veado campeiro, o cervo-do-pantanal, o caboclinho-de-barriga-verde e o picapauzinho-chorão.

No Brasil, o Pampa é um bioma ameaçado. Por não ser uma formação florestal, os pampas não têm sido tratados como área prioritária para a conservação. Sua biodiversidade tem declinado em virtude da expansão acelerada da atividade agropecuária e, nos últimos anos, pelo plantio de eucalipto. Já perdeu muitas áreas de banhado para as lavouras de arroz e, atualmente, a soja também tem sido o grande vilão na perda da biodiversidade dos campos.

O clima dos Pampas é o subtropical, chuvoso, úmido o ano todo, marcado pela frequência de frentes polares e temperaturas negativas no período do inverno. A agricultura, a pecuária e o cultivo de monoculturas florestais têm exercido forte pressão sobre o local, resultando no desaparecimento de espécies nativas, no aumento do processo de arenização e na invasão de espécies indesejáveis.

Aprimore seus conhecimentos, acessandos os Cursos CPT, da área Meio Ambiente, elaborados pelo Centro de Produções Técnicas.

Saiba mais sobre os Biomas brasileiros, acessando os artigos abaixo:

Biomas do Brasil - biodiversidades nacionais que devem ser conservadas

Biomas do Brasil - Caatinga

Biomas do Brasil - Cerrado

Biomas do Brasil - Amazônia

Biomas do Brasil - Mata Atlântica

Biomas do Brasil - Mata dos Pinhais ou Mata de Araucárias

Biomas do Brasil - Zona de Cocais

Biomas do Brasil - Pantanal

Biomas do Brasil - Zona Costeira

Por Silvana Teixeira

Fontes: Sua Pesquisa.com; Wikipedia; IBGE; Só Biologia.com; Mundo Educação; InfoEscola; wwg.org.br; Conservation.org.br; Sua pesquisa.com; Biomasbras; WWF Brasil; Ministério do Meio Ambiente;

Biomas do Brasil - Pampa

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!