WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Esquenta Black Friday 25%OFF nos cursos online
Cursos da Área Curso Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo Curso Fabricação de Ração na Fazenda Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte Curso Alimentação de Vacas Leiteiras em Pasto e em Confinamento Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos Curso Produção de Leite em Pasto Curso Prevenção e Controle de Mastite Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte Curso Melhoramento Genético de Gado de Leite Curso Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto Curso Como Produzir Mais Leite e Mais Bezerras Curso Bezerras de Raças Leiteiras - Do Nascimento ao Desaleitamento Curso Conforto Animal para Maior Produção de Leite Curso Cana Ureia - Alimento de Baixo Custo para Bovinos Curso Sistema Superintensivo de Produção de Leite em Pasto Curso Ordenha Mecânica Curso Shamballah - O Segredo da Alta Produtividade Leiteira Curso Produção de Leite em Confinamento Curso Controle de Carrapato, Berne e Mosca-dos-Chifres Curso Recria de Novilhas para Produção de Leite Curso Formação e Manejo de Capineira Curso Sistemas Silvipastoris - Consórcio de Árvores e Pastagens Curso Criação de Bezerros de Raças Leiteiras para Corte Curso Manejo Homeopático para Gado de Leite Curso Pastejo Rotativo em Capim-Elefante Curso Produção de Leite Orgânico Curso Pastoreio Voisin para Gado de Leite Curso Vacas Meio-Sangue para Produção de Leite Curso Manejo Sanitário de Bovinos para Produção Orgânica de Leite Curso Avaliação, Julgamento e Preparo de Vacas Leiteiras para Eventos Curso Produção de Vitelos Áreas Afins 30Gado de Corte 17Pastagens e Alimentação Animal Depoimentos dos Alunos Alunos de Sucesso Depoimentos Publicações TV Cursos CPT Artigos Notícias Dicas Cursos CPT Entretenimento Beirada de Fogão Melhores Filmes do Cinema Reflexões

A mastite atacou seu rebanho? De acordo com a IN 77, isole os agentes causadores!

O resultado da identificação do agente causador da mastite no rebanho torna possível definir um protocolo eficaz de tratamento com administração de antibiótico específico

A mastite atacou seu rebanho? Isole os agentes causadores!   Artigos Cursos CPT

 

A identificação e isolamento dos agentes causadores da mastite são de suma importância para definição de estratégias de tratamento e cuidados do rebanho, afirma Leonardo Cotta Quintão, professor do Curso CPT Controle de Mastite (CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT) do Leite - De Acordo com a IN 77.

Atualmente, há tecnologias que permitem que a análise de amostras de leite e identificação do agente causador sejam feitas na fazenda. No entanto, o envio do material para análise em laboratório é o método mais viável para a maioria dos produtores de leite do Brasil.

O resultado da identificação do agente causador torna possível definir um protocolo eficaz de tratamento com administração de antibiótico específico. Pode-se, ainda, definir se apenas o uso de anti-inflamatórios é suficiente para tratamento dos animais.

O isolamento do agente causador da mastite também facilita o desenvolvimento de estratégias de controle e prevenção contra a mastite para o rebanho. É necessário muito critério ao realizar a coleta e envio da amostra para o exame de identificação do agente causador, pois qualquer contaminação em uma das fases de coleta pode alterar os resultados, colocando em risco todo o protocolo de tratamento.

Coleta de amostra de leite para identificação do agente causador:


- Faça o teste da caneca de fundo preto apenas no(s) teto(s) onde foi identificada a ocorrência da mastite.
- Faça a desinfecção com o pré-dipping.
- Aguarde 30 segundos.
- Seque o teto acometido com papel toalha.
- Desinfete a ponta do teto com álcool 70% utilizando uma gaze.
- Aguarde 20 segundos para iniciar a coleta da amostra.
- Preencha o pote com até 3/4 de leite. Nunca encha o pote completamente.
- Feche o pote e faça a identificação no mesmo colocando o nome ou número do animal, data da coleta, e quarto mamário ou teto do qual a amostra foi extraída.
- Utilize uma caneta permanente para fazer essa identificação.
- Caso haja outros tetos infectados no mesmo animal, colete amostras separadas para cada teto.

Se for enviada no mesmo dia, a amostra deve ser refrigerada à temperatura de 4ºC a 5ºC e armazenada em uma bolsa ou caixa térmica com gelo em gel. Se a amostra for enviada para análise em laboratório após 24 horas, deve ser imediatamente congelada e armazenada em freezer.

Atenção!


A coleta de amostra para identificação do agente causador deve ser sempre feita sempre antes do início do tratamento com antibióticos para evitar resultados falso-negativos no laboratório.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- Clínica ou subclínica? Qual forma a mastite se apresenta mais?
Mastite? 3 testes para identificá-la em seu rebanho

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

 

Conheça os Cursos CPT da Área Gado de Leite.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!