Princípios ativos das plantas medicinais: ações terapêuticas

Esses princípios combatem com eficácia as doenças mais comuns

Principios ativos das plantas medicinais

O propósito principal da farmácia viva é ter sempre ao alcance das mãos as plantas medicinais indicadas para o tratamento de sintomas e doenças mais comuns e de menor gravidade, como gripe e dor de cabeça. Isso nos traz maior segurança no uso das plantas, devido à certeza de estar usando a planta correta e da melhor qualidade do material.

“As plantas frescas, adequadamente colhidas, têm maiores teores de princípios ativos e evitam os perigos decorrentes da má conservação, como a presença de fungos, por exemplo”, afirmam os professores Celso Trindade e Maria Luiza Sartório, do Curso a Distância Farmácia Viva – Utilização das Plantas Medicinais, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Uma das formas de ter essas plantas disponíveis é cultivá-las em casa, seja na horta, no jardim ou em vasos. No entanto, a implantação de hortas medicinais ou farmácias vivas em escolas e empresas também tornou-se comum. Dessa forma, ocorre uma melhoria de vida das pessoas, por meio de um tratamento constante da saúde, além de uma educação ambiental, ampliando o interesse pelo mundo das plantas.

Princípios ativos

Princípios ativos são os componentes químicos produzidos pelas plantas, que lhes conferem atividade terapêutica. As substâncias ativas das plantas medicinais podem ser produtos do metabolismo primário (indispensáveis à vida da planta) e produtos do metabolismo secundário (próprios da individualidade das plantas). As substâncias medicinais são, na maioria das vezes, resultantes do metabolismo secundário, relacionado à interação da planta com o meio que a envolve.

Além disso, os teores de princípios ativos produzidos por uma planta não são estáveis e não se distribuem de maneira homogênea por suas partes. Eles se distribuem pelos diferentes órgãos das plantas de forma desigual, em função da especialização das células. Sendo assim, estão sempre concentrados em maior quantidade em determinadas partes, que podem ser raízes, folhas, caules, sementes ou flores. Por exemplo, o Ginseng concentra seu princípio ativo na raiz.

Devemos saber também que a época da colheita interfere no teor de princípios ativos do material. Além disso, as condições do ambiente (solo, clima, entre outros) também afetam esse teor. Os princípios ativos mais importantes são: ácidos orgânicos, alcaloides, antraquinonas, compostos inorgânicos, cumarinas, flavonoides, glicosídeos cardiotônicos, mucilagens, óleos essenciais, saponinas, substâncias amargas e taninos.
 
Ações terapêuticas

- Alcaloides: São calmantes, sedativos, estimulantes, analgésicos, anestésicos . As plantas mais ricas em alcaloides são: café, guaraná, trombeteira, jaborandi.

- Mucilagens: Cicatrizantes, anti-inflamatórias, laxativas, expectorantes e antiespasmódicas. São encontradas no bálsamo (cotyledon orbiculata).

- Antraquinonas: Purgantes ou laxantes, digestivas, coleréticas e colagogas. São encontradas na babosa (aloe vera).

- Flavonoides: Diuréticos, anti-inflamatórios, expectorantes, antiespasmódicos, tônico cardiocirculatório. São encontrados na arruda.

- Glicosídios cardiotônicos e cardioativos: Dilatadores de coronárias, antiescleróticos, fortalecem os vasos capilares. Aumentam a força contrátil do coração, regulando o seu ritmo. São encontrados na dedaleira (digitalis lanata).

- Cumarinas: Anticoagulantes, antiespasmódicas, antibióticas e venotônicas . São encontradas na alfazema.

- Saponinas: Diuréticas, cicatrizantes, analgésicas e expectorantes . São encontradas na buchinha-do-norte (luffa operculata).

- Taninos: Adstringentes, hemostáticos, antissépticos, tonificantes e antimicrobianos. As plantas mais ricas em taninos são: avenca, carvalho, castanheiro, chá-preto, hamamélis, morangueiro (folhas), nogueira.

- Óleos essenciais: Bactericidas, antiviróticos, cicatrizantes, analgésicos, relaxantes, expectorantes, antiespasmódicos. Os principais são timol (tomilho), cineol (eucalipto), limoneno (limoeiro) e mentol (laranja).

- Resinas: Purgantes, antissépticas urinárias, antiespasmódicas, rubefacientes e antirreumáticas. São obtidas por meio da incisão do caule de diversas plantas (copaíba, abeto , entre outros).

O uso das plantas medicinais deve ser feito com cautela! Em caso de doenças mais sérias, procure um especialista.

Confira mais informações, acessando os Cursos a Distância, em Livro+DVD ou Online, da área Plantas Medicinais.

Por Andréa Oliveira

 

Salvar

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Plantas Medicinais

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Cursos Relacionados

Curso Cultivo Orgânico de Plantas Medicinais Curso Cultivo Orgânico de Plantas Medicinais

Com Prof. Dr. Celso Trindade, Prof. Dr. Laércio Jacovine e Prof.ª Maria Luiza Sartório

R$ 288,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso de Florais - Preparo e Utilização Curso de Florais - Preparo e Utilização

Com Prof. Olinto José de Oliveira Neto

R$ 288,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Farmácia Viva - Utilização de Plantas Medicinais Curso Farmácia Viva - Utilização de Plantas Medicinais

Com Prof. Dr. Celso Trindade e Prof.ª Maria Luiza Sartório

R$ 288,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Produção Comercial de Plantas Medicinais Curso Produção Comercial de Plantas Medicinais

Com Prof. André Furtado

R$ 288,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

FRANCISCA CRISTIANE NOGUEIRA

28/10/2014

Olá, por favor vocês poderiam me informar o ano dessa publicação? Vou citar no meu TCC e preciso do ano para referenciar. Agradeço muito!

Resposta do Portal Cursos CPT

30/08/2016

Olá, Francisca!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

O artigo "Princípios ativos das plantas medicinais: ações terapêuticas", foi publicado no dia 06/09/2014.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Plantas Medicinais

Atendimento Online
Quer Facilidade