Biogás e biofertilizantes: de que são constituídos e como utilizá-los

Depois de colocados no interior dos biodigestores, os dejetos diluídos em água sofrem o processo de biodigestão, produzindo o biogás e o biofertilizante para serem utilizados de várias maneiras

Biogás e biofertilizantes: de que são constituídos e como utilizá-los - Artigos CPT

 

Depois de colocados no interior dos biodigestores, os dejetos, diluídos em água, sofrem o processo de biodigestão, produzindo o biogás e o biofertilizante. O biogás é um produto que poderá ser utilizado no funcionamento de diversos equipamentos das propriedades rurais que não possuem energia elétrica ou mesmo como fonte de energia alternativa. O biofertilizante, por sua vez, poderá ser aproveitado como fertilizante natural para realizar adubações das lavouras, pois se trata de um produto de excelente qualidade que, quando utilizado corretamente, praticamente não polui o ambiente, além de possuir características minerais, adequadas para o desenvolvimento das plantas.

Constituintes do biogás


Durante o processo de biodigestão, que ocorre no interior do gasômetro, são produzidos, em diferentes proporções, vários gases que constituirão o biogás. São eles:

Metano - 55 a 65%
Gás carbônico - 35 a 45%
Nitrogênio, Hidrogênio, Oxigênio e Gás sulfídrico - Restante

Segundo Jorge de Lucas Júnior, professor do Curso CPT Construção e Operação de Biodigestores, “Dos componentes que representam a maior porção do biogás, apenas o metano é combustível, incolor e sem cheiro. Assim, em termos energéticos, quanto maior for o percentual do metano, melhor será a qualidade do mesmo, que, quando queimado, produzirá fogo azul-lilás, não deixará fuligem e causará um mínimo de poluição”.

Formas de utilização do biogás


 

Formas de utilização do biogás - Artigos CPT

O biogás produzido poderá ser utilizado de diversas maneiras.


O biogás produzido poderá ser utilizado de diversas maneiras. Porém, ele precisa ser conduzido de forma adequada até os pontos de consumo.

a) Rede de distribuição do biogás


A distribuição do biogás se dá em duas etapas distintas, ou seja, do gasômetro ao centro de distribuição, e deste até os pontos de uso do biogás. No caso dos biodigestores indianos e dos cobertos por plástico, que possuem gasômetro móvel, a conexão entre eles e a tomada de biogás que o conduzirá até o centro de distribuição deverá ser feita com mangueiras flexíveis de plástico que permitam acompanhar o deslocamento do gasômetro.

Do centro de distribuição até os pontos de consumo, o biogás poderá ser conduzido em tubulações de cobre, de ferro galvanizado ou PVC rígido de 3/4”, que poderão ser enterradas ou embutidas nas paredes das edificações. Próximo de cada ponto de consumo, deverão ser instalados registros de controle que, quando abertos, permitirão a passagem do biogás e, quando fechados, interromperão a entrada do mesmo até o ponto de consumo. Pode-se utilizar registros de globo, feitos de latão, que normalmente são utilizados em tubulações de água.

b) Formas de uso do biogás


As formas mais comuns de utilização do biogás são as seguintes:

- Em fogões a gás, substituindo o GLP ou a lenha, sendo necessário apenas adaptar os injetores de gás, que, nesse caso, deverão ser mais compridos e possuírem diâmetros maiores;

- Em lampiões, utilizados na iluminação de ambientes;

- No aquecimento de água, utilizada para banhos;

- Em campânulas, utilizadas no aquecimento de pintinhos nas granjas;

- No acionamento de geladeiras, devendo esses equipamentos ser adequados para funcionar a gás;

- No acionamento de motores, a gasolina, álcool ou diesel, desde que devidamente adaptados para biogás;

- No acionamento de geradores, a gasolina, álcool ou diesel, que poderão ser utilizados no fornecimento de cargas elétricas, que serão utilizadas no acionamento de equipamentos elétricos, em corrente alternada, a 110 ou 220 volts.

Como o biogás é combustível, por uma questão de segurança, ele deverá ser utilizado, tomando-se os mesmos cuidados, dispensando-se o uso de qualquer outro tipo de gás combustível. Assim, as tubulações que o conduzirão sempre deverão estar bem vedadas e, por isso, será necessário fazer uma verificação frequente da existência de vazamentos ao longo de toda a rede distribuidora do biogás, ou seja, desde o biodigestor até o ponto de utilização. Outra precaução importante refere-se aos cuidados que se deve ter quando o biogás for utilizado em fogões, para que as chamas não se apaguem e ocorram vazamentos do biogás para o ambiente.

Formas de utilização do biofertilizante


 

Formas de utilização do biofertilizante - Artigos CPT

O biofertilizante é rico em matéria orgânica, bioestabilizado e possui todos os nutrientes que os dejetos tinham antes da biodigestão.


A parte do material que se encontra no interior da câmara de biodigestão e que já foi biodigerido, será deslocada para a caixa de descarga no momento que o sistema for reabastecido com nova carga e, posteriormente, será retirada para fora do biodigestor. Esse material é chamado biofertilizante, produto rico em matéria orgânica, bioestabilizado, que possui todos os nutrientes que os dejetos tinham antes da biodigestão, uma vez que as perdas que ocorreram durante o processo são mínimas. Além disso, o biofertilizante apresenta as seguintes vantagens:
- Não compete com as plantas;
- Os nutrientes estarão mais disponíveis, portanto serão absorvidos mais facilmente pelas plantas;
- Não é poluente;
- Não possui o cheiro desagradável e característico que os dejetos tinham antes da biodigestão.

Portanto, trata-se de um material natural com características bem adequadas para ser aplicado como fertilizante nas lavouras (cafezais, canaviais, cultivos de feijão, entre outros), em substituição aos químicos que poluem o ambiente e deixam resíduos tóxicos nos alimentos e que, por isso, poderão causar danos a saúde do homem. Além disso, tem a característica de não atrair moscas às plantações e de ser livre de microrganismos patogênicos causadores de doenças nas plantas.

A aplicação do biofertilizante poderá ser feita:
- A lanço, com chorumeiras tratorizadas;
- Na fertirrigação, com sistemas de irrigação por aspersão. Neste caso, após a aplicação do biofertilizante, a irrigação deverá ser complementada, utilizando-se apenas água para que o material que eventualmente tenha ficado depositado nas folhas das plantas seja removido para o solo.

Conheça todos os Cursos CPT da área Energia Alternativa.
Por Silvana Teixeira.

Cursos Relacionados

Curso Energia Solar para o Meio Rural Curso Energia Solar para o Meio Rural

Com Prof. Nelson Maciel

R$ 398,00 à vista ou em até 10x de R$ 39,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Energia Solar para Aquecimento de Água Curso Energia Solar para Aquecimento de Água

Com Prof. Dr. Evandro Sérgio

R$ 398,00 à vista ou em até 10x de R$ 39,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Construção e Operação de Biodigestores Curso Construção e Operação de Biodigestores

Com Prof. Dr. Jorge de Lucas Júnior

R$ 398,00 à vista ou em até 10x de R$ 39,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Energia Alternativa

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade