Atendimento Online

    Invista seu 13º Salário em Qualificação Profissional
    / / / Principais doenças em bovinos
    Artigos que abordam as diversas áreas do conhecimento

    Principais doenças em bovinos

    A prevenção das doenças é a forma mais eficaz de erradicá-las

    Gostou? Envie a um amigo
    Tamanho da letra Diminuir Aumentar

     

    Para o controle da febre aftosa deve ser feita a vacinação semestral dos bovinos em um período de 30 dias contínuos

    Cabe ao pecuarista preocupar-se com a sanidade de seu gado, tanto leiteiro como de corte. Para isso, deve seguir algumas atividades veterinárias específicas, voltadas à saúde dos bovinos. Dessa forma, o proprietário do rebanho, certamente, irá conseguir alta produtividade, obtendo sucesso em seu empreendimento. No entanto, o mais importante é a prevenção das doenças, já que esta é a forma mais eficaz de erradicá-las, maximizando a produção.

    O pecuarista deve estar consciente da importância de se fazer uma defesa sanitária para impedir que o agente etiológico infecte os bovinos. Da mesma forma, ao combater os vetores, o proprietário dos animais irá impedir a disseminação da doença, bem como eliminar as condições predisponentes, buscando uma produção animal mais saudável e de qualidade.

     

    Brucelose

     

    A brucelose é uma doença causada por uma bactéria chamada Brucella abortus. É infectocontagiosa, de evolução crônica e caráter granulomatoso típico, podendo ser transmitida ao homem por meio do leite cru e seus derivados.

     

    Quanto às implicações econômicas, essa doença pode criar barreiras internacionais e perdas na indústria, como por exemplo, queda nos preços da carne bovina, leite e derivados, bem como altos custos com programas de controle, erradicação e pesquisas.

     

    No que se refere à sintomatologia, temos:

     

    •   Abortos nos estágios finais da gestação;

    •   Esterilidade temporária;

    •   Aumento do intervalo de partos;

    •   Nascimentos prematuros;

    •   Queda na produção de leite;

    •   Febre;

    •   Mastite;

    •   Perda de peso;

    •   Inchaços nos testículos;

    •   Entre outros.

     

    A brucelose pode ser transmitida de um animal para o outro por meio da conjuntiva, úbere, pele intacta, ingestão de pastagem ou silagem contaminadas, secreções, aguadas e águas contaminadas. Daí a necessidade de se vacinar as novilhas de três a oito meses de idade, bem como fazer um diagnóstico sorológico dos animais. Além disso, deve-se fazer o controle de trânsito dos animais interno e externo.

     

    Outras medidas são necessárias, como a obrigatoriedade do atestado negativo de brucelose na compra dos animais; a adoção da quarentena para os animais adquiridos; a incorporação dos novos animais ao rebanhos, após duas provas negativas de brucelose (intercaladas de 60 dias); o enterro dos fetos e restos placentários.

     

    Além disso, é muito importante usar luvas descartáveis ao manejar os animais contaminados; não comercializar leite e derivados sem inspeção; marcar as bezerras (na faixa de três a oito meses) à ferro, no lado esquerdo, com um V, ao lado do último número do ano em que se está vacinando.

     

    Febre aftosa

     

    A febre aftosa acomete os bovinos, sendo transmitida por um vírus pertencente ao gênero Aphtovirus da família Picornaviridae. O homem, raramente, é infectado pelo vírus. Nos bovinos, ataca a boca, a língua, o estômago, os intestinos, a pele em torno das unhas e na coroa. No início, os animais têm febre, falta de apetite e pápulas. Em seguida, as pápulas se transformam em pústulas, em vesículas que se rompem, dando origem a aftas na língua, lábios, gengivas e cascos.

     

    Esses fatores debilitam muito o bovino, que baba muito, com dificuldade de se alimentar e se locomover. Isso diminui, severamente, a produção de leite, bem como expõe o animal a outras doenças. Os animais que se curam tornam-se portadores convalescentes assintomáticos e colocam em risco, novamente, o rebanho após a perda da imunidade do rebanho por nascimento ou por compra de animais suscetíveis.

     

    O controle é feito por meio de vacinação obrigatória:

     

    •   Vacinação semestral de todos os animais em um período de 30 dias contínuos;

    •   Vacinação semestral de animais com até 24 (vinte e quatro) meses e, anualmente, para animais com mais de 24 meses de idade, em um período de 30 dias contínuos. Esta estratégia pode ser adotada apenas nos Estados onde o registro das propriedades rurais está consolidado e onde tenha sido realizada a vacinação semestral por, pelo menos, dois anos consecutivos, observando-se um grau de cobertura da vacinação superior a 80%.

    Tuberculose

     

    A tuberculose bovina é uma doença infectocontagiosa crônica, que causa prejuízos à pecuária (representa uma barreira econômica) e riscos à saúde pública (ingestão de leite contaminado). É transmitida por uma bactéria chamada Mycobacterium bovis, da família Micobacteriaceae. Quando abrigada em locais com incidência de luz, podem sobreviver por vários meses, enquanto que, nas pastagens, sobrevivem por até dois anos.

     

    A transmissão ocorre por meio de gotículas em suspensão, bem como inalação de pó com o bacilo.

    Os bezerros podem adquirir o microrganismo ao ingerirem leite infectado. A transmissão transplacentária é muito rara nos bovinos, ou até mesmo inexistente. A taxa de morbidade em bovinos situa-se em torno de 8 a 10% e a letalidade natural pode chegar a 50%.

     

    Quando generalizada, esta doença pode apresentar-se sob duas formas:

    •   Miliar: quando ocorre de forma abrupta e maciça, sendo encontrado elevado número de bacilos circulantes;

    •   Protraída: esta é a mais comum; a disseminação ocorre por via linfática ou sanguínea, atingindo pulmão, linfonodos, úbere, ossos, rins, sistema nervoso central, disseminando-se por, praticamente, todos os tecidos.

    O diagnóstico pode ser feito, direta ou indiretamente, por métodos clínicos, anatomopatológicos, imunológicos ou laboratoriais.

    As principais medidas sanitárias a serem adotadas são o teste cervical simples e o teste confirmatório cervical comparativo. Além desses procedimentos, o abate dos animais reagentes positivos deve ser feito, bem como autorização da movimentação dos animais na propriedade, somente mediante atestado negativo à enfermidade.

    Aprenda mais sobre os bovinos, acessando os cursos das áreas Gado de Leite e Gado de Corte, elaborados pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

    Por Andréa Oliveira

     

     

     

     


    AVISO LEGAL

    Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.cpt.com.br.

    Cursos Relacionados

    Curso Confinamento para Gado de Leite

    Curso Confinamento para Gado de Leite

    R$ 285,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,50
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5365

    Saiba Mais

    Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos

    Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos

    R$ 285,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,50
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5091

    Saiba Mais

    Curso Prevenção e Controle de Mastite

    Curso Prevenção e Controle de Mastite

    R$ 285,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,50
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5364

    Saiba Mais

    Curso Cria de Bezerros de Corte

    Curso Cria de Bezerros de Corte

    R$ 285,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,50
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5479

    Saiba Mais

    Curso Produção de Leite a Pasto

    Curso Produção de Leite a Pasto

    R$ 285,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,50
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5350

    Saiba Mais

    Curso Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo

    Curso Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo

    R$ 285,00 à vista ou em até 10x de R$ 28,50
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5626

    Saiba Mais



    Deixe seu comentário

    Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

    O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.


    Outros artigos relacionados à área Gado de Leite






    O CPT liga para você!





    Exemplo: 31 38997000