Coriza Infecciosa (Gôgo)

Devido a dúvidas postadas em uma das nossa redes sociais, nosso especialista elaborou o presente artigo, que trata sobre uma enfermidade muito comum a criações de aves, popularmente conhecida como gôgo.

A coriza infecciosa é uma doença bacteriana muito comum às aves.

A coriza infecciosa, vulgarmente denominada gôgo, é uma doença bacteriana respiratória aguda, subaguda ou crônica, altamente contagiosa, que afeta, principalmente, o trato respiratório superior das aves. Causada pela bactéria Haemophilus paragallinarum, tem nas galinhas suas hospedeiras primárias, podendo atacar, também, outras aves, como os faisões, capotes e peruas, atingindo todas as idades.

Muito comum em criações de aves domésticas, comerciais e também de aves exóticas é caracterizada por corrimento nasal, espirros e edema (inchaço) da face baixa dos olhos, conjuntivite catarral (lacrimejamento) e barbelas inchadas, especialmente nos machos. Muitas vezes, o sintoma mais visível e, às vezes, único, é a secreção nasal, que em aves com infecção recente é de cor clara, ficando mais consistente e amarelado com a persistência da doença. Essa secreção causa obstrução das vias respiratórias e leva a uma característica respiração pela boca.

Sua transmissão ocorre por meio de aerossol, principalmente por contato direto entre aves doentes; por moscas; contato das aves com fômites; ou, pela ração e água contaminadas; sendo as aves infectadas de forma crônica e mesmo as portadoras que não apresentam os sintomas, importantes disseminadoras da bactéria. A transmissão ocorre, normalmente, das aves de idade mais velha para mais jovens, quando há criação de múltiplas idades em um mesmo local. É muito comum seu surgimento em lugares úmidos, sujeitos a correntes de ventos frios, assim como em abrigos e instalações mal construídas.

A doença tem impacto econômico em função do aumento do número de refugagem em aves em crescimento e, principalmente, por provocar queda de postura com até 40% de perda.

O diagnóstico da coriza infecciosa é baseado nas evidências clínicas associadas às provas laboratoriais, já que outras doenças podem apresentar sinais parecidos. Por isso, é muito importante a presença de um médico veterinário para dar o diagnóstico definitivo.

Há boa reposta frente ao tratamento com antibiótico, reduzindo a severidade dos sintomas  após uma semana da administração. Porém, isso não elimina a possibilidade de recorrência, devido à permanência de aves portadoras na criação. O controle dessa e de outras doenças está na realização de um manejo sanitário eficiente, com medidas de biossegurança e limpeza, e desinfecção das instalações e dos equipamentos utilizados na criação. As medidas de higiene e de profilaxia tanto podem ser de caráter geral, quanto específicas, pelo uso de vacinas.

Os programas de vacinação das aves variam de acordo com a região onde a criação está localizada, pois dependem do risco sanitário da mesma. Lembrando que a  vacinação é uma medida de prevenção. Para as doenças bacterianas elas são raramente usadas, sendo úteis apenas em lugares em que o processo seja enzoótico, ou seja, em regiões em que a doença aparece com frequência.

No caso da vacina contra a coriza infecciosa, constituída da bacterina inativada a partir de Hemophillus gallinarum, a aplicação é feita por via subcutânea às 10-15 semanas, com revacinação após três semanas, em zonas enzoóticas.

O controle dessa e de qualquer outra doença se faz com medidas preventivas quanto ao manejo sanitário e aplicação de vacinas, assim como no tratamento das enfermidades. É preciso, primeiro, entrar em contato com um médico veterinário, para assisti-lo de forma correta nas formas de tratamento e prevenção, adequadas a cada tipo de criação, e ao manejo destinado em cada uma.

Conheça as medidas preventivas e saiba sobre os cuidados sanitários às aves nos nossos cursos da área de Avicultura.

Pensando em você, cliente CPT, o Centro de Produções Técnicas disponibiliza gratuitamente um manual prático sobre as principais raças de galinha com fim comercial. Tudo elaborado em linguagem simples e ilustrações para melhor exemplificar o conteúdo.

Portanto, não perca tempo!

 

 

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Manual sobre as Principais Raças de Galinha com fim Comercial

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Cursos Relacionados

Curso Criação de Frango e Galinha Caipira Curso Criação de Frango e Galinha Caipira

Com Prof. Dr. Luiz Albino

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Codornas - Recria e Reprodução Curso Codornas - Recria e Reprodução

Com Prof. Dr. Joji Ariki e Prof.ª Dr.ª Vera Moraes

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Produção de Frangos de Corte Curso Produção de Frangos de Corte

Com Prof. Dr. Tadeu Cotta

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Galinhas Poedeiras Cria e Recria Curso Galinhas Poedeiras Cria e Recria

Com Prof. Dr. Júlio Puppa

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Galinhas Poedeiras - Produção e Comercialização de Ovos Curso Galinhas Poedeiras - Produção e Comercialização de Ovos

Com Prof. Dr. Júlio Puppa

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Como Montar e Operar um  Pequeno Abatedouro de Frangos Curso Como Montar e Operar um Pequeno Abatedouro de Frangos

Com Prof. Dr. Luiz Albino

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

orlando

18/04/2016

quero saber sobre vacinação e tratamento de aves com gogo

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá Orlando,

Para mais informações cadastramos seu endereço de e-mail para receber nosso boletim informativo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Tiago

05/02/2016

Queria saber se podemos consumir os ovos depois de tar dando o medicamento de terramicina a criação .....

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá Tiago!

Recomendamos que entre em contato com um médico veterinário para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

iraldo

25/01/2016

Gostaria de conhecer mais sobre manejo e como cuidar em caso de doenças. Estou criando da Raça Indio Gigante.

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá, Iraldo!

Agradecemos a visita e comentário em nosso site.

Sugiro que acesse o link abaixo. Ele o levará as nossas publicações sobre a criação de aves. Essas publicações poderão ajudá-lo em muitas dúvidas.

Atenciosamente,

Silvana Teixeira.

http://www.cpt.com.br/busca/artigos/galinha

IVOMA JACYDE OLIVEIRA

14/01/2016

Boa tarde Gostaria de saber se eu posso pingar algumas gotas de limão nas vistas de uma ave, pois está fechada e lagrimejando. Se eu não puder pingar o limão o que devo colocar?

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá, Ivoma!

Agradecemos pela visita e comentário em nosso site.

O melhor a fazer é procurar pelo auxílio de um especialista, para um correto diagnóstico e tratamento. Evite danos futuros em sua criação. Um correto tratamento pode garantir a vida de suas aves.

Atenciosamente.

Silvana Teixeira.

Ananda

02/01/2016

Boa noite! Excelente artigo!!! Pessoal, Tem umas três semanas que uma galinha começou a inchar os olhos. Levei na casa de ração e me disseram que era gogo. Comprei um remédio e não adiantou. Comprei outro mais caro e continuou inchando... mais inchado que nesta imagem, apenas um olho estava inchado, o outro olho estava normal. A galinha não estava espirrando, só estava com a região do olho bem inchada... Estava chateada pois a galinha não melhorava e já nem enxergava do olho... Ontem comentei com meu tio e ele nem tinha visto a galinha e disse que podia ser ração que subiu para a cabeça, aquele farelo (meu tio já trabalhou com criatório de galinhas)... Ele pegou a galinha, olhou e realmente era ração (aquele farelo amarelo, de milho). Ele, com muito cuidado tentou abrir o olho dela... Dava pra ver, tinha ração mesmo... em vez da ração descer garganta abaixo, subiu pelo orifício que tem dentro do bico, a ração foi direto para o olho. Só de abrir o olho da galinha já começou a dar pra ver a ração... lavamos com água e saiu um pouco no mesmo instante... depois que soltamos a galinha, parece que ela estava engolindo algo, deve ser a ração que voltou na garganta... pingamos colírio para diminuir as dores e estamos dando analgésico , pq deve doer... isso tem 24 horas e na medida do possível e com cuidado estamos tirando a ração do olho. O "inchaço" já diminuiu uns 80%. Perdemos muito tempo tentando tratar o "gogo"... Se soubesse antes, e com o tratamento certo a galinha não teria sofrido tanto. Meu tio disse que é bom detectar antes de "inchar" muito, pois a galinha pode perder a visão... Espero que a minha galinha recupere e enxergue...Fica a Dica, nem tudo é Gogo...

joao alexandre

29/12/2015

Olá obrigado pela resposta, o que eu queria saber era se tinha vacina para prevenir o gogo de galinhas caipira mais quando os pontinhos nascer, era só isso que quando saber

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá João Alexandre!

Por nada, para mais informações recomendamos que consulte um veterinário.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

joao alexandre

26/12/2015

Olá, eu só queria saber se tem alguma vacina que previna o gogo de galinhas caipira , é porque eu procurei um veterinário na quinta em minha cidade e ele me disse que não tem vacina contra o gogo de. galinhas, aí eu só quero saber se tem alguma vacina ou não , eu quero muito volta a cria galinhas caipira novamente mais tô com medo por favor só quero saber se tem alguma vacina ou não,

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá, João Alexandre!

Não existe vacina para combater gogo, existem sim as vacinas que você dá quando ainda são pintinhos para prevensão conforme lhe mandamos.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

joao alexandre

20/12/2015

Olá, por favor me ajude a encontrar uma vacina que evite o gogo de galinhas caipiras. Eu quero muito voltar a criar galinhas novamente. Tinha uma criação com mais de 550 galinhas, mas morreram mais de 350 frangos, pintinhos e galinhas. Muito obrigado. Que Deus abençoe.

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá, João Alexandre!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Nós, não podemos passar nomes de vacinas que devem ser utilizadas em suas aves, para isto, você deve consultar uma casa agrícola ou um médico veterinário. Abaixo, segue como deve ser realizado o programa de vacinação das suas galinhas para evitar doenças futuras:

 1º Dia: Vacina ministrada via subcutânea (combate: Marek, Gumboro, Bronquite, Newscastle e Bouba Aviária);

- 14º Dia: Vacina ministrada via água de bebida (combate: Gumboro Intermediária, Bronquite (H120), Newcastle (HB1));

- 30º Dia: Vacina ministrada via água de bebida (combate: Gumboro Forte, Bronquite (H120), Newcastle (H1B1);

- 45º Dia: Vacina ministrada via menbrana da asa (combate: Bouba Aviária).

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

guilherme

26/10/2015

Meu galo brigou com outro pela tela e inchou a cabeça toda e fechou os olhos o q fazer para curá-lo.

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá, Guilherme!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Para mais informações de como proceder recomendamos que consulte um médico veterinário em sua região.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

adriano compositor

21/09/2015

Gostaria de saber si podemos comer carne galinha com Gôgo e ovos

Resposta do Portal Cursos CPT

01/07/2016

Olá, Adriano!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Recomendamos que procure o Médico Veterinário em sua região para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Avicultura

Atendimento Online
Quer Facilidade